• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
Documento
Autor
Nome completo
Humberto de Castro Lima Filho
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2017
Orientador
Banca examinadora
Castro, Luiz Henrique Martins (Presidente)
Caboclo, Luis Otavio Sales Ferreira
Garzon, Eliana
Nitrini, Ricardo
Tzu, Wen Hung
Título em português
Impacto da cirurgia de epilepsia no desempenho cognitivo de pacientes com esclerose mesial temporal unilateral
Palavras-chave em português
Cognição
Eletroencefalografia
Epilepsia do lobo temporal
Lobectomia temporal anterior
Memória
Neuropsicologia
Resumo em português
INTRODUÇÃO: A esclerose mesial temporal (EMT) é uma das principais causas de epilepsia focal farmacorresistente. O prognóstico cirúrgico é excelente, porém pode ocorrer declínio cognitivo pós-operatório. Este estudo teve como objetivo verificar o impacto cognitivo da lobectomia temporal anterior em pacientes com EMT, levando em consideração o padrão de envolvimento eletrográfico ictal. MÉTODOS: Foram selecionados pacientes com epilepsia farmacorresistente secundária à EMT unilateral e sujeitos sem epilepsia, com idade entre 18 e 55 anos e oito ou mais anos de escolaridade. Os pacientes foram agrupados de acordo com o lado da EMT em esquerda (EMTE) e direita (EMTD). Aqueles que recusaram cirurgia foram incluídos no grupo-controle clínico e os que optaram por cirurgia foram incluídos no grupo cirúrgico. Pacientes do grupo cirúrgico foram submetidos a vídeo-EEG e teste de Wada. Pacientes com representação de linguagem atípica foram excluídos. O grupo cirúrgico foi subdividido de acordo com o padrão eletrográfico ictal determinado pelo vídeo-EEG em: envolvimento eletrográfico ictal exclusivamente ipsilateral e envolvimento eletrográfico ictal bilateral. A avaliação neuropsicológica dos pacientes foi realizada em dois momentos. Os sujeitos sem epilepsia foram avaliados apenas uma vez. Para análise estatística, foram utilizados testes paramétricos ou não paramétricos a depender da normalidade da distribuição dos dados. Os grupos foram comparados em relação a variáveis clínicas, pontuações basais nos testes neuropsicológicos e diferenças médias das pontuações entre a segunda e primeira avaliações. Também foram comparadas as pontuações médias da primeira e segunda avaliações dentro de um mesmo grupo. O grupo clínico foi utilizado para o cálculo do índice de mudança confiável (RCI). Considerou-se melhora no desempenho cognitivo escore Z > 1,645 e piora escore Z < -1,645. RESULTADOS: A análise final incluiu 65 pacientes com epilepsia e 40 sujeitos sem epilepsia. Vinte e um pacientes (nove EMTE, doze EMTD) recusaram cirurgia e foram incluídos no grupo clínico. O grupo cirúrgico foi composto por 25 pacientes com EMTE e 19 com EMTD. Dez pacientes do grupo cirúrgico com EMTE apresentaram envolvimento ictal exclusivamente ipsilateral e 15 bilateral. No grupo cirúrgico com EMTD, dez apresentaram envolvimento ictal exclusivamente ipsilateral e nove bilateral. Os pacientes com EMT apresentaram desempenho cognitivo inferior aos sujeitos sem epilepsia, sendo mais evidente comprometimento de memória nos pacientes com EMTE. A cirurgia provocou declínio de memória no grupo com EMTE e tendência de melhora em funções executivas em ambos os grupos. O envolvimento eletrográfico bilateral associou-se a menor declínio pós-operatório de memória verbal no grupo com EMTE. O envolvimento eletrográfico bilateral associou-se à piora no desempenho pós-operatório no teste de repetição de dígitos na ordem inversa no grupo com EMTD. Foi observada redução na pontuação da escala de depressão, após a cirurgia, em pacientes com EMTE e envolvimento eletrográfico ictal bilateral. CONCLUSÃO: O envolvimento eletrográfico bilateral não se associou a maior risco de declínio de memória pós-operatório, portanto, o tratamento cirúrgico não deve ser contraindicado nestes pacientes
Título em inglês
Impact of epilepsy surgery on cognitive performance of patients with unilateral mesial temporal sclerosis
Palavras-chave em inglês
Anterior temporal lobectomy
Cognition
Electroencephalography
Lobe epilepsy temporal
Memory
Neuropsychology
Resumo em inglês
INTRODUCTION: Mesial temporal sclerosis (MTS) is a major cause of drug-resistant focal epilepsy. Surgical prognosis is excellent, but surgery can lead to cognitive decline. The present study aimed to evaluate the impact of anterior temporal lobectomy in MTS patients, taking into account the ictal electrographic pattern. METHODS: Patients with drug-resistant epilepsy secondary to unilateral MTS and subjects without epilepsy, aged between 18 and 55 years, with eight or more education years were selected. Patients were grouped according to MTS side as left (L-MTS) or right (R-MTS). Patients who declined surgery were included as clinical controls, and those who opted for surgery were included in the surgical group. The surgical group underwent video-EEG monitoring and Wada testing. Patients with atypical language representation were excluded. According to the ictal electrographic pattern determined by video-EEG, the surgical group was subdivided as: exclusive ipsilateral electrographic ictal involvement or bilateral electrographic ictal involvement. Patients underwent neuropsychological evaluation on two occasions. Subjects without epilepsy were evaluated once. Parametric or non-parametric tests were used according to normality of data distribution. Groups were compared in relation to clinical variables, baseline neuropsychological test scores, and mean scores differences between second and first evaluations. Mean first and second evaluation scores were also compared within the same group. The clinical group data was used to calculate the reliable change index (RCI). Z-scores > 1.645 were considered improvement, and Z-scores <-1,645 as decline. RESULTS: Analysis included 65 patients with epilepsy and 40 subjects without epilepsy. Twenty-one patients (nine L-MTS, twelve R-MTS) declined surgery and were included as clinical controls. The surgical group consisted of 25 patients with L-MTS and 19 with R-MTS. Ten patients in the L-MTS surgical group presented exclusive ipsilateral ictal involvement and 15 presented bilateral involvement. In the R-MTS surgical group, ten presented exclusive ipsilateral ictal involvement and nine presented bilateral involvement. Patients with MTS had worse cognitive performance than subjects without epilepsy. L-MTS group presented more impairment in memory. Surgery lead to memory decline in the L-MTS group and to a tendency towards improvement on executive functioning in both groups. Bilateral electrographic involvement was associated with less verbal memory decline in the L-MTS group. Bilateral electrographic involvement was associated with worsening in digit span in R-MTS group and improved scores in the depression scale in L-MTS group. CONCLUSION: Bilateral electrographic involvement was not associated with a higher risk of postoperative memory decline. Epilepsy surgery should therefore not be denied to these patients
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2018-01-30
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2014. Todos os direitos reservados.