• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
Documento
Autor
Nome completo
Leandro Fórnias Machado de Rezende
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2018
Orientador
Banca examinadora
Eluf Neto, Jose (Presidente)
Curado, Maria Paula
Manitto, Alicia Matijasevich
Wunsch Filho, Victor
Título em português
Atividade física e câncer: evidências epidemiológicas e perspectivas para prevenção do câncer no Brasil
Palavras-chave em português
Atividade física
Causalidade
Epidemiologia
Neoplasias
Prevenção de doenças
Saúde pública
Resumo em português
Câncer é a segunda maior causa de morte no Brasil e no mundo. Esse cenário tende a se agravar devido ao crescimento e envelhecimento populacional e ao aumento da prevalência das causas de câncer na população. Compreender o papel da atividade física na redução do risco de câncer é de grande interesse na literatura epidemiológica. Os objetivos deste estudo foram (i) avaliar a associação entre atividade física e o risco de câncer na população; (ii) estimar a potencial contribuição da atividade física na prevenção e controle do câncer no Brasil. Cinco manuscritos compuseram essa tese. O primeiro apresentou revisão de literatura sobre a consistência da evidência epidemiológica sobre a associação entre atividade física e 22 tipos de câncer. Os resultados indicaram que a atividade física em adultos está associada com menor risco de sete tipos de câncer. No entanto, houve evidência consistente apenas para os cânceres de cólon e mama pós-menopausa. Evidência para outros tipos de câncer apresentou indícios de viés e heterogeneidade na literatura. O segundo manuscrito avaliou a associação entre atividade física durante a adolescência e risco de adenoma colorretal, um precursor de câncer colorretal. Os resultados indicaram que a atividade física durante a adolescência também pode contribuir para menor risco de câncer colorretal, independentemente da atividade física na fase adulta. Mulheres que praticaram mais atividade física na adolescência apresentaram menor risco de adenoma colorretal do que aquelas que praticaram menos atividade física. O terceiro manuscrito investigou a influência do tipo e intensidade da atividade física para redução de biomarcadores inflamatórios e de resposta à insulina relacionados ao risco de câncer. A atividade física foi associada com menor concentração desses biomarcadores. As associações foram mais fortes em participantes que praticaram atividade física aeróbica e de força combinadas. Não houve benefício adicional de atividades físicas de intensidade vigorosa, comparado com atividades moderadas. O quarto e o quinto avaliaram, respectivamente, a preventabilidade de câncer mediante o aumento da atividade física no Brasil; a magnitude dessa preventabilidade vis-à-vis a redução de fatores de risco relacionados ao estilo de vida. Aproximadamente 10 mil casos de câncer (12% dos casos de câncer de mama pós-menopausa e 19% dos casos de câncer de cólon) poderiam ser prevenidos por ano mediante o aumento da atividade física. No entanto, tabagismo ainda é a principal causal de câncer no Brasil, seguido de excesso de peso/obesidade e consumo de álcool. A redução de todos fatores de risco relacionados ao estilo de vida (tabagismo, excesso de peso, consumo de álcool, falta de atividade física, e alimentação não saudável) poderia prevenir até 27% de todos os casos de câncer e 34% de todas as mortes por câncer no Brasil. Em conclusão, atividade física, desde a infância até a fase adulta, pode reduzir o risco de alguns tipos de câncer. Mecanismos biológicos corroboram essas associações e indicam maior benefício para atividades aeróbicas e de força combinadas. Resultados das estimativas de preventabilidade de câncer mediante aumento da atividade física podem ser úteis para estratégias de prevenção e controle do câncer no Brasil
Título em inglês
Physical Activity and cancer: epidemiological evidence and perspectives for cancer prevention in Brazil
Palavras-chave em inglês
Causality
Disease prevention
Epidemiology
Neoplasms
Physical activity
Public health
Resumo em inglês
Cancer is the second leading cause of death in Brazil and worldwide. This scenario has an aggravating effect due to expected population aging and growth and the increasing prevalence of cancer causes. To understand the role of physical activity in reducing the risk of cancer is of high interest in epidemiological literature. The objectives of this study were: (i) to evaluate the association between physical activity and risk of cancer in the population; (ii) to estimate the potential contribution of physical activity for cancer prevention and control in Brazil. Five manuscripts composed this thesis. The first presented a review of the literature on the consistency of epidemiological evidence between physical activity and 22 types of cancer. The results showed that physical activity in adults was associated with a lower risk of seven types of cancer. However, only breast post-menopausal and colon cancers were supported by convincing evidence. Evidence for the other types of cancer presented hints of bias and heterogeneity in the literature. The second manuscript examined the association between physical activity during the adolescence and risk of colorectal adenomas, a precursor of colorectal cancer. Physical activity during the adolescence was associated with lower the risk of colorectal cancer, independent of physical activity during adulthood. Women with high physical activity during adolescence presented lower risk of adenomas later in life compared to those with lower physical activity. The third manuscript investigated the influence of type and intensity of physical activity with cancer biomarkers of inflammatory and insulin response. High physical activity was associated with favorable concentration of cancer biomarkers. Associations were stronger for combined aerobic and resistance training. There were no additional benefits of engaging in vigorous physical activity over moderate activities. The fourth and fifth manuscripts evaluated, respectively, the preventability of cancer by increasing physical activity in Brazil; and the magnitude of this preventability vis-à-vis the reduction of other lifestyle risk factors. About 10 thousand cancer cases per year (12% of postmenopausal cancers and 19% of colon cancers) could be avoided by increasing population-wide physical activity in Brazil. However, smoking is still the major cause of cancer in Brazil, followed by overweight/obesity and alcohol consumption. The reduction of all lifestyle risk factors (smoking, overweight/obesity, alcohol consumption, lack of physical activity and unhealthy diet) could potentially avoid up to 27% of all cancer cases and 34% of all cancer deaths in Brazil. In conclusion, physical activity, from childhood to adulthood, may reduce the risk of some types of cancer. Biological mechanisms corroborate these associations and indicate more favorable outcomes for combined aerobic and resistance training. Our findings on preventability of cancer by increasing population-wide physical activity may be useful for cancer prevention strategies in Brazil
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2019-04-17
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.