• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.5.2017.tde-06022017-112149
Documento
Autor
Nome completo
Antônio Augusto Dall'Agnol Modesto
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2016
Orientador
Banca examinadora
Falcão, Marcia Thereza Couto (Presidente)
Figueiredo, Wagner dos Santos
Santos, Itamar de Souza
Barbosa, Rosana Machin
Título em português
Busca por avaliação de próstata, disfunção erétil e demanda oculta de homens na Atenção Primária à Saúde
Palavras-chave em português
Disfunção erétil
Masculinidade,Próstata
Necessidades e demandas de serviços de saúde
Prevenção quarternária
Saúde do homem
Resumo em português
Médicas e médicos de família e comunidade frequentemente atendem homens aparentemente assintomáticos que buscam avaliação da próstata, e percebem que muitos deles ocultam outras queixas, especialmente disfunção erétil - problema de grande interesse para homens e para a indústria farmacêutica. Como o rastreamento de câncer de próstata traz mais danos que benefícios, esses usuários se colocam sob risco de intervenções diagnósticas e terapêuticas questionáveis, com grande potencial de falsos-positivos e sequelas. As Unidades Básicas de Saúde (UBSs) no Brasil, por sua vez, historicamente se dedicaram à população feminina, e seus profissionais frequentemente reproduzem estereótipos de gênero que contribuem para a invisibilidade dos homens nesses serviços. O objetivo da pesquisa foi entender como a população masculina usa serviços de Atenção Primária à Saúde (APS) e como expressa suas queixas, a partir do caso dos homens que buscam avaliação de próstata ou têm questões referentes a disfunção erétil (ou outros problemas de sexualidade). Buscamos identificar articulações entre esses problemas e a demanda por rastreio, bem como entender como os serviços (particularmente os/as médicos/as) lidam com demandas expressas e subjacentes. A pesquisa é qualitativa e os dados foram produzidos através de entrevistas semiestruturadas com 16 profissionais e 15 usuários maiores de 18 anos da Estratégia Saúde da Família em três UBSs em São Paulo e duas em Mauá - homens em cujas consultas surgiram questões sobre próstata, disfunção erétil ou outros problemas de sexualidade. Como técnica auxiliar, observamos os cinco serviços participantes, pautados por roteiro específico e registrando as observações em diário de campo. A interpretação dos dados levou em conta os referenciais de gênero e construção social das masculinidades, além das noções de integralidade, prevenção quaternária e medicalização. A análise de conteúdo das entrevistas demonstrou como aspectos dos(as) profissionais se relacionam à forma como eles(as) percebem, acolhem e dão sentido às demandas dos homens, permitindo também apontar mudanças em curso. A observação dos serviços ajudou a identificar características de APS seletiva em UBSs mauaenses, favorecendo o desencontro entre as demandas e dificuldades dos homens e as ações oferecidas e idealizadas, e de uma APS mais abrangente nas UBSs paulistanas, que facilita a presença dos homens, mas nem sempre contempla questões de gênero. Entre os usuários, identificamos a incorporação de discursos médicos envolvendo risco e cuidado em saúde, nomeamos fatores de entrada, facilitação e manutenção de sua presença na UBS e apontamos fatores relacionados à expressão de suas demandas, mostrando como essa expressão pode influenciar o cuidado recebido e mesmo colocar o homem sob risco de iatrogenia. Discutimos possibilidades de superar olhares reducionistas e estereotipados e abordagens prostatocêntricas e medicalizadoras da saúde masculina. Com isso, contribuimos à diminuição da invisibilidade dos homens, positivando sua avaliação e cuidado integrais
Título em inglês
The search for prostate evaluation, erectile dysfunction and men's hidden agenda in Primary Health Care
Palavras-chave em inglês
Erectile dysfunction
Health services needs and demand
Masculinity
Men's health
Prostate
Quaternary prevention
Resumo em inglês
Family physicians often meet apparently asymptomatic men who seek for prostate evaluation and perceive that many of them hide other complaints, especially erectile dysfunction - a matter of great interest to men and to the pharmaceutical industry. As the screening of prostate cancer brings more harm than good, these users are put at risk of questionable diagnostic and therapeutic interventions, with great potential for false positives and sequelae. Basic Health Units (BHU) in Brazil, in turn, was historically dedicated to the female population, and their professionals often reproduce gender stereotypes that contribute to the invisibility of men in these services. The objective of the research was to understand how the male population uses Primary Health Care (PHC) services and express their needs, considering the case of men who seek for prostate evaluation or have questions regarding erectile dysfunction (or other sexual problems). We seek to identify links between these problems and the demand for screening as well as understand how services (particularly doctors) deal with said and hidden agenda. The research is qualitative and data were produced using semistructured interviews with 16 professionals and 15 adult users of the Family Health Strategy in three BHUs in São Paulo and two in Mauá - men in whose consultations arose questions about prostate, erectile dysfunction or other sexual problems. As an auxiliary technique, we observed the five participating services, guided by specific script and recording observations in a field diary. Interpretation of data took into account the references of gender and the social construction of masculinities, as well as the notions of comprehensiveness, quaternary prevention and medicalization. The content analysis of the interviews demonstrated how aspects of the doctors relate to how they perceive, embrace and give meaning to the demands of men, allowing us also to identify changes in progress. Observation of services helped to identify characteristics of selective PHC in BHUs in Mauá (favoring the mismatch between men's needs and difficulties and the actions offered or idealized) and of a more comprehensive PHC in BHUs in São Paulo, which facilitates the presence of men, but not always consider gender issues. Among male users, we identified the incorporation of medical discourses involving risk and health care, named input, facilitating and maintaining factors for their presence in BHUs and pointed factors related to the expression of their needs, showing how this expression can influence the care received and even put the man at risk of iatrogenia. We discuss possibilities to overcome reductionist and stereotyped views as well as prostatocentric and medicalized approaches to men's health. Thus, we contribute to the lessening of the invisibility of men, supporting their comprehensive evaluation and care
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2017-02-06
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.