• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.5.2016.tde-17112016-162718
Documento
Autor
Nome completo
Maria Ligia Damato Capuani
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2016
Orientador
Banca examinadora
Sabino, Ester Cerdeira (Presidente)
Mendrone Junior, Alfredo
Waldman, Eliseu Alves
Almeida Neto, César de
Corrêa, Maria Cassia Jacintho Mendes
Título em português
Mortalidade entre doadores de sangue soropositivos para doença de Chagas (1996-2000) em São Paulo: um estudo de relacionamento probabilístico de dados
Palavras-chave em português
Banco de dados
Doadores de sangue
Doença de Chagas
Doenças parasitárias
Mortalidade
Registro médico coordenado
Resumo em português
INTRODUÇÃO: As taxas de mortalidade para doença de Chagas variam, consideravelmente de 0,2 a 19,2% anualmente dependendo principalmente do estágio da doença. Considera-se que pacientes na fase indeterminada tem taxas baixas, semelhante a população em geral. Este estudo compara a taxa de mortalidade e as causas de morte de doadores de sangue da Fundação Pró-Sangue - Hemocentro de São Paulo (FPS) soropositivos para a doença de Chagas e de doadores soronegativos para todos os testes de triagem realizados no processo de doação. Doadores de sangue constituem uma população, na qual os indivíduos soropositivos são em sua maioria assintomáticos. MÉTODOS: Este é um estudo de coorte retrospectiva de doadores de sangue de 1996 a 2000: 2842 doadores soropositivos para doença de Chagas e 5684 doadores soronegativos para todos os testes de triagem. O status vital foi designado realizando-se o relacionamento probabilístico de dados (RPD) utilizando-se o Sistema de Informação sobre Mortalidade do Brasil (SIM). Utilizamos um método RDP validado preliminarmente com sensibilidade de 94% (IC 95%, 90% - 97%), especificidade de 100% (IC 95%, 98% - 100%). Apenas os dados dos anos 2001 a 2009 do SIM foram disponibilizados para análise. Análise univariada foi conduzida considerando desfechos e fatores de riscos potenciais. Os testes Chi-quadrado e Exato de Fisher foram utilizados conforme apropriado. A diferença de sobrevida dos dois grupos no tempo foi graficamente representada pela Curva de Kaplan-Meyer e testado pelo teste Logrank. Regressões múltiplas de Cox foram utilizadas para derivação de riscos relativos instântaneos (hazard ratios - HR) para os desfechos do estudo, ajustando-se por varíaveis de confusão. RESULTADOS: RPD encontrou 159 óbitos entre os 2842 doadores soropositivos (5,6%) e 103 óbitos entre os 5684 doadores soronegativos (1,8%). A sorologia de doadores foi associada com óbitos relacionados a doença de Chagas (HR 2,3 - IC 95%: 1,8 - 3,0). As curvas de sobrevida foram diferentes quando comparando doadores soropositivos e soronegativos, jovens e velhos (p < 0,001). Das 159 mortes entre doadores soropositivos, 26 foram devidas a doença de Chagas (CID-10: B57.0 - B57.5), 47 foram devidas a outras doenças cardíacas (CDI-10: I10 a I80.2), sem menção a doença de Chagas como uma causa associada, e apenas 1 com menção a doença de Chagas na Parte II da declaração de óbito. CONCLUSÕES: Doadores de sangue soropositovs seguidos retrospectivamente por 9 a 14 anos morrem ao menos 2,3 vezes mais que doadores soronegativos. As causas de morte no SIM podem estar mal classificadas para os doadores de sangue soropositivos assintomáticos
Título em inglês
Mortality among blood donors seropositive for Chaga´s Disease (1996 - 2000) in São Paulo: a medical record linkage study
Palavras-chave em inglês
Blood donors
Chagas disease
Database
Medical record linkage
Mortality
Parasitic diseases
Resumo em inglês
INTRODUCTION: Mortality rates for Chagas' disease vary considerably between 0.2 and 19.2% annually depending mostly on the stage of the disease. Patients at the indeterminate phase are considered to have low rates, similar to the overall population. This study compares mortality rates and causes of death of blood donors seropositive for Chagas' disease and seronegative for all screening tests at Fundação Pró-Sangue - Hemocentro de São Paulo (FPS). Blood donors constitute a particular population in which seropositive individuals are mostly asymptomatic. METHODS: This is a retrospective cohort study of blood donors from 1996 to 2000: 2842 seropositive for Chagas disease and 5684 seronegative. Death status was ascertained by performing probabilistic record linkage (RL) with the national mortality information system (SIM). RL was validated in a preliminary study and sensitivity and specificity of the method were determined to be 94% (CI 95%, 90% - 97%) and 100% (CI 95%, 98% - 100%) respectively. Only SIM records for 2001 to 2009 were available for analysis. Univariate analysis was conducted considering outcomes and potential risks factors. Chi-square test or Fisher exact test were used as appropriate. The different survival of the two groups over time was graphically represented by the Kaplan-Meier curve and tested with the Logrank test. Multiple Cox regressions were used to derive Hazard ratios (HR) for the outcomes studied, adjusting for confounders. RESULTS: Reidentified 159 deaths among the 2842 seropositive blood donors (5.6%) and 103 deaths among the 5684 seronegative (1.8%). Serology of blood donors was associated with Chagas disease related death (HR 2.3 - 95% IC: 1.8 - 3.0). The survival curves differed when comparing seropositive and seronegative donors, young and old (p < 0.001). Out of the 159 deaths among seropositive donors, 26 were due to Chagas disease (ICD10 B57.0 - B57.5), 47 were due to other heart diseases (ICD10 - I10 to I80.2), with no mention of Chagas disease as an associated cause, and only 1 with Chagas disease mentioned in Part II of death certificate. CONCLUSIONS: Seropositive blood donors die at least 2.3 times more than seronegative donors. Causes of death in SIM may be misclassified for asymptomatic seropositive individuals
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2016-11-18
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.