• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.5.2018.tde-27092018-095050
Documento
Autor
Nome completo
Cristhieni Rodrigues
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2018
Orientador
Banca examinadora
Strabelli, Tânia Mara Varejão (Presidente)
Costa, Silvia Figueiredo
Giraldez, Roberto Rocha Corrêa Veiga
Medeiros, Eduardo Alexandrino Servolo de
Título em português
Avaliação do consumo de antimicrobianos e do tempo de tratamento na sepse hospitalar comparando a utilização da reação em cadeia da polimerase (PCR) em tempo real à  hemocultura convencional para identificação do agente etiológico: ensaio clínico aleatório
Palavras-chave em português
Anti-infecciosos
Bacteriemia
Hemocultura
Sepse
Resumo em português
A sepse é uma doença de alta mortalidade e o uso adequado de antimicrobianos no seu manuseio é essencial na obtenção de melhores resultados. O objetivo deste estudo foi avaliar o consumo de antimicrobianos em pacientes com sepse hospitalar com agente etiológico identificado no sangue, comparando a reação em cadeia da polimerase (PCR) - LightCycler® SeptiFast (SF) para a detecção rápida de microorganismos à hemocultura convencional nos primeiros 14 dias de tratamento. Os objetivos secundários incluíram descrever o percentual de positividade e a concordância entre o teste molecular e a hemocultura, o tempo de internação hospitalar, os custos diretos dos antimicrobianos utilizados e a letalidade em 10 e 28 dias. Entre outubro de 2012 e maio de 2016, foram incluídos 200 pacientes adultos com sepse hospitalar: 100 alocados no grupo intervenção onde a terapia antimicrobiana foi ajustada após a identificação do micro-organismo pelo SF (dentro de 6 a 12 horas) e 100 pacientes no grupo controle onde a terapia antimicrobiana foi ajustada após a identificação do microrganismo pela hemocultura (dentro de 48 a 72 horas). O consumo de antimicrobianos foi de 1429 (1071-2000) DOT por 1000 pacientes-dia no grupo intervenção versus 1889 (1357-2563) DOT por 1000 pacientes-dia no grupo controle (p = 0.017). O SF apresentou positividade de 25,9% enquanto a positividade da hemocultura foi de 22,9% (p = 0,452). O tempo de descalonamento antimicrobiano foi de 8 horas (7-14) versus 54 horas (38-75) (p < 0,001), enquanto a mortalidade em 10 e 28 dias foi de 21% e 36,8% no grupo de intervenção versus 37% e 44% no grupo controle, (p = 0,710 e p = 0,632), respectivamente. Não houve diferença no tempo de internação hospitalar e no custo direto dos antimicrobianos utilizados nos dois grupos. A duração média da terapia antimicrobiana em dias foi menor no grupo intervenção (12 ± 5 versus 15 ± 4, p = 0,039) em comparação com o grupo controle
Título em inglês
Evaluation of antimicrobial consumption in treatment of nosocomial sepsis comparing polymerase chain reaction (PCR) in real time to the conventional blood culture for etiologic agents identification: randomized clinical trial
Palavras-chave em inglês
Anti-infective agents
Bacteremia
Blood culture
Sepsis
Resumo em inglês
Sepsis is a high mortality disease. Appropriate use of antimicrobials is essential to improve outcomes. The aim of the present study was to determine whether the use of the multiplex polymerase chain reaction LightCycler® SeptiFast (SF) assay reduces the antibiotic consumption through early de-escalation in patients with nosocomial sepsis compared with conventional blood cultures (BC) in the first 14 days of treatment. Secondary outcomes included the percentage of microorganisms identified through SF and BC (in both groups), timing of antimicrobial de-escalation, length of stay, direct costs of the antimicrobial drugs and mortality at 10 and 28 days. Between October 2012 and May 2016 adult patients with nosocomial sepsis were randomized in intervention group and control group: antimicrobial therapy was adjusted following the identification of microorganisms by SF (within 6 to 12 hours) or BCs (within 48 to 72 hours), respectively. A total of 200 patients were included (100 in each group). The median antimicrobial consumption was 1429 (1071-2000) DOT/1000 patients-day in the intervention group versus 1889 (1357-2563) DOT/1000 patients-day in the control (p = 0.017). Microorganism identification was 25.9% versus 22.9% (p = 0.452), timing of antimicrobial de-escalation was 8 hours (7-14) versus 54 hours (38-75) (p < 0.001) while the mortality rate at 10 and 28 days was 21% and 36.8% in the intervention group versus 37% and 44% in the control group, (p = 0.710 and p = 0.632), respectively. There was no difference in length of stay and antimicrobial costs between groups. The mean duration of antimicrobial therapy was lower in the SF group (12 ± 5 vs. 15 ± 4, p = 0.039) comparing to BC group. The use of a rapid molecular blood test resulted in a reduction in the antimicrobial consumption and a more rapid de-escalation in patients with nosocomial sepsis when compared to the standard management of blood culture
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2018-09-27
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.