• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.5.2007.tde-18042007-090959
Documento
Autor
Nome completo
Itamara Lucia Itagiba Neves
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2007
Orientador
Banca examinadora
Avila, Walkiria Samuel (Presidente)
Andrade, Januario de
Mariani Neto, Corintio
Pastore, Carlos Alberto
Silva, Moacyr da
Título em português
Monitorização materno-fetal da portadora de doença valvar reumática durante procedimento odontológico sob anestesia local
Palavras-chave em português
Anestesia local/métodos
Cardiopatia reumática
Cardiotocografia/métodos
Eletrocardiografia ambulatorial/métodos
Epinefrina
Gravidez
Lidocaína
Monitorização ambulatorial da pressão arterial/métodos
Restauração dentária permanente
Vasoconstritores
Resumo em português
Modificações na fisiologia do organismo da mulher ocorrem durante a gravidez em conseqüência às alterações hormonais, anatômicas e metabólicas. No sistema circulatório a modificação mais significativa é o aumento do débito cardíaco a partir do primeiro trimestre da gestação. Mulheres portadoras de cardiopatias podem apresentar graves complicações durante o período gestacional devido à inapropriada adaptação à sobrecarga hemodinâmica, mesmo em pacientes consideradas em capacidade funcional favorável, no início da gestação. A literatura carece de estudos dos efeitos dos anestésicos locais com ou sem vasoconstritor utilizados nos procedimentos odontológicos, sobre os parâmetros cardiovasculares de mulheres gestantes portadoras de valvopatias e seus conceptos. A escassez científica fez deste tema nosso objetivo de estudo: avaliar e analisar parâmetros da cardiotocografia, como freqüência cardíaca, motilidade fetal e contrações uterinas e de pressão arterial e eletrocardiográficos da gestante portadora de doença valvar reumática quando submetida à anestesia local com lidocaína, com e sem vasoconstritor, durante procedimento odontológico restaurador. Para tanto, a monitorização ambulatorial da pressão arterial (MAPA) e a eletrocardiografia ambulatorial (Holter) materna, ambas obtidas durante 24 horas e a cardiotografia (CTG) de 31 portadoras de cardiopatia reumática entre a 28ª e 37ª semana de gestação, nos períodos: (1) basal - 60 minutos antes do procedimento para MAPA e Holter e 20 minutos para CTG; (2) procedimento - 56+15,5minutos (média+desvio padrão); (3) pós-procedimento - 20 minutos; e (4) média das 24 horas para freqüência cardíaca e extra-sístoles e média da vigília e do sono para pressão arterial, permitiu a análise da variação desses parâmetros, utilizando-se lidocaína 2% sem vasoconstritor e lidocaína 2% com epinefrina 1:100.000, compondo-as em dois grupos. Demonstrou-se redução significativa nos valores de freqüência cardíaca materna durante o procedimento somente quando comparado aos demais períodos (p<0,001). Quando comparados os dois grupos, não houve diferença (p>0,05). Houve ocorrência de arritmia cardíaca em 9 (29,0%) pacientes, sendo 7 (41,8%) do grupo que recebeu anestesia com adrenalina. A pressão arterial materna não apresentou diferença quando comparamos os períodos ou os grupos (p>0,05). O mesmo ocorreu (p>0,05) nas análises comparativas dos parâmetros fetais obtidos por meio da CTG - número de contrações, nível e variabilidade da linha de base, número de acelerações da freqüência cardíaca fetal e padrão de reatividade fetal. Concluiu-se que o uso da lidocaína 2% associado à adrenalina mostrou-se seguro em procedimento odontológico durante a gestação de mulheres com cardiopatia valvar reumática.
Título em inglês
Maternal-fetal monitoring of patients with rheumatic heart disease during dental procedure under local anesthesia
Palavras-chave em inglês
Anesthesia local/methods
Blood pressure monitoring ambulatory/methods
Cardiotocography/methods
Dental restoration permanent
Electrocardiography ambulatory/methods
Epinephrine pregnancy
Lidocaine
Rheumatic heart disease
Vasoconstrictor agents
Resumo em inglês
During pregnancy, the organic systems of a woman are subjected to physiological modifications consequential to hormonal, anatomic and metabolical alterations. The most significant modification in the circulatory system is an increased cardiac output from the first three months of gestation. Women with heart disease may present with severe complications during the gestational period, because of inappropriate adaptation of her body to this hemodynamic overload, even those patients who are thought to have an appropriate functional capacity during early pregnancy. There are scant studies in the literature on the effects of local anesthetics, with and without vasoconstrictor, used in dental procedures on the cardiovascular variables of pregnant women with valvar disease, as well as on their concepti. Driven by this shortage, we decided to have this subject studied, by assessing and analyzing cardiotachographic parameters, such as heart rate, fetal motility and uterine contractions, in addition to blood pressure and electrocardiographic variables, in pregnant women with rheumatic valvar disease who undergo local anesthesia with lidocaine, with and without vasoconstrictor, during restorative dental procedure. For this, 31 rheumatic heart disease patients who were in their 28th to 37th week of gestation, had 24-hour ambulatory monitoring of their blood pressure (BP) and Holter electrocardiography (Holter-ECG), and cardiotocography (CTG), performed during: (1) baseline - 60 minutes before the procedure for BP and Holter- ECG monitoring, and 20 minutes before the procedure for CTG; (2) procedure - 56±15.5 minutes (mean±SD); (3) post-procedure - 20 minutes; and (4) mean 24-hour heart rate and extrasystoles measurement, and mean wake and sleeping periods BP monitoring. Variation of the above variables was analyzed in two groups, one with infusion of a 2% solution of lidocaine with vasoconstrictor, and the other with infusion of a 2% solution of lidocaine with epinephrine 1:100.000. The maternal heart rate values obtained during the procedure showed a significant reduction only in comparison with the other time periods (P<0.001). The comparison of the two groups did not reveal any significant difference (P>0.05). Cardiac arrhythmia was detected in 9 (29.0%) patients, 7 of them (41.8%) from the group who received anesthetics with epinephrine. Maternal blood pressure did not show any significant difference neither between time periods, nor between groups (P>0.05). The same occurred in the comparative analysis of the fetal parameters obtained during CTG -number of contractions, level and variability from baseline, number of fetal heart rate accelerations and fetal reactivity pattern. Our conclusion was that the use of 2% solution of lidocaine in association with epinephrine proved safe during dental procedure in pregnant women with rheumatic valvar cardiopathy.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2007-04-23
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.