• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.48.2019.tde-28112018-161119
Documento
Autor
Nome completo
Luciana de Abreu Nascimento
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2018
Orientador
Banca examinadora
Roberto, Lúcia Helena Sasseron (Presidente)
Lorenzetti, Leonir
Munford, Danusa
Scarpa, Daniela Lopes
Trivelato, Silvia Luzia Frateschi
Título em português
Normas e práticas promovidas pelo ensino de ciências por investigação: a constituição da sala de aula como comunidade de práticas
Palavras-chave em português
Ensino de ciências
Ensino fundamental
Ensino por investigação
Normas culturais
Práticas culturais
Resumo em português
Nesta pesquisa buscamos investigar e caracterizar normas e práticas culturais produzidas em aulas de Ciências organizadas pelo Ensino de Ciências por Investigação. Metodologicamente, o trabalho foi estruturado em duas etapas. Na primeira dessas, de cunho teórico, trazemos a articulação de referenciais que debatem o conceito de cultura; a discussão sobre cultura científica e sobre as normas sociais que organizam o processo de construção de conhecimento nas comunidades cientificas; e algumas implicações dessa discussão para o ensino de ciências. Dos estudos sobre cultura, aproximamo-nos de autores que trazem contribuições para pensá-la como maneiras de fazer socialmente construídas a partir dos repertórios disponíveis a um grupo, como práticas que se revestem de sentido nas ações cotidianas de sujeitos que lidam com as normas e empregam de forma criativa aquilo que recebem. Para pensar essas práticas no contexto do ensino de ciências, apresentamos algumas proposições sobre o ensino de ciências como prática que defendem que a disciplina de Ciências se organize em torno de dimensões conceituais, sociais, epistêmicas e materiais do trabalho científico, a fim de criar oportunidades para que os estudantes reconstruam e aprofundem suas ideias e explicações sobre o mundo natural, enquanto se engajam em processos simplificados de trabalho científico. Como uma possibilidade de promoção das quatro dimensões do trabalho científico em sala de aula, apontamos o Ensino de Ciências por Investigação que, em suas diferentes abordagens, preconiza que as atividades promovidas em sala de aula aproximem os estudantes de práticas investigativas. Na etapa empírica desta tese, apresentamos a análise qualitativa de três aulas de ciências que compõem a Sequência de Ensino Investigativa Navegação e Meio Ambiente, adotando como fontes de dados seu planejamento e o registro audiovisual de sua implementação em um 3º ano do Ensino Fundamental de uma escola pública paulistana. Nessas aulas, buscamos evidências de quais normas culturais estavam vigentes e organizavam o processo de construção e apreciação de explicações para os problemas propostos nas atividades da sequência. Já para discussão das práticas, buscamos descrever operações realizadas pela professora e pelos estudantes que nos indicavam como, naquela sala, eram produzidas e partilhadas práticas similares às desenvolvidas pelos membros de comunidades científicas no processo de construção de conhecimento. Como resultado desta pesquisa, destacamos que no planejamento da sequência analisada existem orientações que abrangem as quatro dimensões propostas para o ensino de ciências como prática e que essas aparecem com maior ou menor enfoque, conforme os objetivos, procedimentos e exercícios de cada atividade. Destacamos, também, a identificação de uma relação entre a vigência de normas que garantem um processo de criticidade durante o enfrentamento dos problemas propostos e a experiência de práticas ligadas ao processo não só de comunicação, mas de avaliação e validação de explicações. Percebemos, ainda, que à medida em que os estudantes e sua professora se engajaram nas atividades, negociaram sentidos para os problemas propostos e adotaram o repertório disponibilizado pela sequência, puderam se constituir como uma comunidade de práticas.
Título em inglês
Norms and practices promoted by inquiry-based teaching: the constitution of the classroom as a community of practices
Palavras-chave em inglês
Cultural norms
Cultural practices
Elementary school
Inquiry-based teaching
Science teaching
Resumo em inglês
In this research we aimed to investigate and characterize cultural norms and practices produced in science classes organized by the Inquiry-Based Teaching. Methodologically, this work was structured in two stages. In the first of these, with a theoretical nature, we bring the articulation of references that debate the concept of culture; the discussion about scientific culture and the social norms that organize the process of knowledge construction in scientific communities; and some implications of this discussion for science teaching. From the studies on culture, we present authors who bring contributions to think about this concept as socially constructed ways of act created from the repertoires available to a group, as practices that are meaningful in the everyday actions of subjects that deal with norms and creatively use what they receive. To think about these practices in the context of science teaching, we present some propositions about science teaching as practice. These propositions advocate that the discipline of science should be organized around the conceptual, social, epistemic and material dimensions of scientific work in order to create opportunities for students to reconstruct and deepen their ideas and explanations of the natural world while engaging in simplified processes of scientific work. As a possibility to promote the four dimensions of scientific work in the classroom, we point to Inquiry-Based Teaching which, in its different approaches, advocates that the activities promoted in the classroom bring students closer to investigative practices. In the empirical stage of this thesis, we present the qualitative analysis of three science activities that compose the Inquiry-Based Teaching Sequence "Navigation and Environment", adopting as data sources its planning and the audiovisual record of its implementation in a 3rd year of Elementary School of a public school in São Paulo. In these classes, we searched for evidence of what cultural norms were in force and organized the process of constructing and appreciating explanations for the problems proposed in the sequence. To discuss the practices, we sought to describe the operations carried out by the teacher and the students that showed us how, in that room, practices similar to those developed by the members of scientific communities in the process of knowledge construction were produced and shared. As a result of this research, we highlight that in the planning of the analyzed sequence there are guidelines that cover the four dimensions proposed for teaching science as practice and that these appear with greater or lesser focus, according to the objectives, procedures and exercises of each activity. We also highlight the identification of a relationship between the validity of norms that guarantee a critical process during the confrontation of the proposed problems and the experience of practices related to the process of not only communication, but also evaluation and validation of explanations. We also realized that as the students and their teacher engaged in the activities, they negotiated meanings for the problems proposed and adopted the repertoire made available by the sequence, they could constitute a community of practices.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2019-01-03
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.