• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.48.2011.tde-21072011-131554
Documento
Autor
Nome completo
Luiz Costa Pereira Junior
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2011
Orientador
Banca examinadora
Lauand, Luiz Jean (Presidente)
Castro, Roberto Carlos Gomes de
Horta, Sylvio Roque de Guimarães
Madureira, José Gabriel Perissé
Santos, Marcos Ferreira dos
Título em português
O mar que me navega: sintonias filosóficas em Paulinho da Viola
Palavras-chave em português
educação
filosofia
música
Paulinho da Viola
samba
Resumo em português
Este trabalho interpreta, à luz da filosofia, temas recorrentes na obra musical de Paulinho da Viola. Detentor de um vasto repertório de referência, o compositor e intérprete expressa em seus sambas uma abordagem sobre o mundo que se vincula a correntes de pensamento tão distintas como as de Epicuro, Heráclito, Benedictus de Spinoza, Tomás de Aquino, Henri Bergson, Josef Pieper e Richard Rorty, dentre outros. Perguntar pelo ser (o que é isto, em suas últimas razões) a partir da efêmera paisagem cotidiana estaria no cerne daquilo que é cantado por ele. A hipótese deste trabalho é que a canção em Paulinho da Viola (de sua autoria e de adoção, ao interpretar composições alheias) se filia a um desconforto sem ilusões e à sensação de espanto ante o mistério das coisas, a que apresenta como resposta a potência de sua serenidade. Assim, o trabalho procura mostrar não só que as composições executadas por ele podem ilustrar questões recorrentes na filosofia, como evidenciar que o ângulo de abordagem das canções de seu repertório só serão plenamente compreendidas à luz de certos debates ou conceitos. O estudo sugere que uma obra cultural pode ser usada como ferramenta do processo educativo. Além de possibilitar uma melhor compreensão de nossa realidade cultural, em nível de educação informal, o estudo e o ensino da filosofia podem ter em Paulinho da Viola o trunfo de uma atuação musical que é filosófica em seus problemas sem o ser na abordagem. Há um pensamento composicional em jogo, que não é mera aplicação de procedimentos especulativos sistêmicos e, mesmo assim, evita que o paralelo entre MPB e filosofia se torne artificial: a racionalidade de sua música contém uma musicalidade do pensamento, a recorrência de motivos que atormentam o gênero humano e, como a mera incidência no repertório de um cantor popular deveria indicar, não há sinal de que serão apaziguados tão cedo.
Título em inglês
It is the sea who navigates me: philosophy in the songs of Paulinho da Viola
Palavras-chave em inglês
education
music
Paulinho da Viola
philosophy
samba
Resumo em inglês
This study interprets, to the light of philosophy, recurrent themes in the work of Paulinho da Viola. Owner of a wide reference repertoire, the composer and interpreter expresses in his music an approach to the world that is linked to currents of thought so distinct as those of Epicurus, Heraclitus, Benedict de Spinoza, Thomas Aquinas, Henry Bergson, Josef Pieper and Richard Rorty, among others. At the core of his singing we find the questioning of being in ephemeral daily landscapes. The hypothesis in this study states that Paulinho da Violas singing (whether his own compositions or those of other composers) is affiliated to a disillusioned discomfort and to the sensation of awe before the mystery of things, to which he responds with the strength or power of his serenity. Hence, this study points out that the compositions sang by him may not only illustrate recurrent issues in philosophy, but also evidence that the his songs approachwill only be fully grasped under the light of certain debates or concepts. This study suggests that a cultural work of art may be used as a tool for the learning process. Aside from yielding better understanding of our cultural reality as informal education, the study and teaching of philosophy could benefit from using Paulinho da Violas work for it presents the advantage of a musical repertoire which is itself philosophical in its issues but not in its approach. There is a compositional reflection at play which is merely an application of systemic speculative procedures and, even so, avoids the artificial comparison between Brazilian Popular Music and philosophy: the rationality of his songs has a musicality of thought, the reoccurrence of reasons that plague the human being and, as the mere occurrence in the repertoire of a popular singer should indicate, there is no sign that such issues will be settled any time soon.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
luiz.pdf (1.48 Mbytes)
Data de Publicação
2011-08-22
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2014. Todos os direitos reservados.