• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.48.2018.tde-05112018-170601
Documento
Autor
Nome completo
Laura Santana Lima
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2018
Orientador
Banca examinadora
Ribeiro, Cintya Regina (Presidente)
Ribeiro, Carlos Eduardo
Teixeira, Ana Lúcia de Freitas
Título em português
Modos de saber, modos de viver: as práticas de samba de roda
Palavras-chave em português
Corporeidades
Danças Populares
Experiência
Processos subjetivos
Saber-Poder
Samba de roda
Resumo em português
A presente pesquisa efetuou um estudo sobre o modo no qual os domínios de conhecimento danças populares e, em especial samba de roda, foram produzidos historicamente, no interior de categorias de estudos tais como o folclore e a dança, para assim pensarmos sobre o sistema de valoração que lhe é atribuído. Como base teórica metodológica utilizamos os estudos foucaultianos, considerando as relações entre poder, saber e sujeito. Dessa maneira, buscamos observar o processo de deslocamento histórico que possibilitou ao tema entendido como samba de roda ser problematizado como campo de pesquisa. Para tal, observamos a emergência e a produção do samba de roda como um saber institucional, entendendo-o como um conjunto de situações estratégicas em um dado momento histórico, e não uma verdade fixa e imutável no interior da história. O samba de roda fora estabelecido como recorte devido ao seu reconhecimento tanto institucional, com o advento de políticas públicas ao longo da história do Brasil, quanto na concepção de identidade que comumente vemos ser atribuída ao termo samba, muitas vezes entendido como elemento subjetivo singular da formação do povo brasileiro. As escritas sobre a prática do samba de roda como domínio de saber, de acordo com os métodos racionalizantes do nosso conhecimento, atuam na reinvenção, por meio de métodos empíricos, do status sociopolítico tanto de suas práticas quanto dos indivíduos a elas relacionados. Portanto, a relação com o corpo se impõe ao trabalho, sendo um vetor comum que atravessa a pesquisa como um todo, e no qual problematizamos a partir da noção corporeidade. Esta, por sua vez, remete-nos às relações de poder e saber que objetificam o modo como o corpo se desloca, movimenta-se ou atua, a partir de cada diferente prática e manifestação em dança. Essa discussão perscruta, ao considerar as corporeidades singulares produzidas no interior dos conhecimentos tanto em dança, quanto em danças populares e no samba de roda, as fronteiras possíveis nas quais o acontecimento dançado irrompe a construção de conhecimento, possibilitando a intensidade da experiência.
Título em inglês
Ways of knowing, ways of living: the practices of samba de roda
Palavras-chave em inglês
Corporeidades
Experience
Know-Power
Popular dances
Samba de Roda
Subjective processes
Resumo em inglês
The present research effect a study on the way in which the domains of knowledge popular dances, and especially samba de roda were produced historically within categories of studies such as folklore and dance, so we think about the valuation system assigned to it. As a theoretical methodological basis we use the Foucaultian studies, considering the relations between power, knowledge and subject. In this way we seek to observe the process of historical displacement that enabled the theme understood as samba de roda to be problematized as a field of research. For this we observe the emergence and production of the samba de roda as an institutional knowledge, understanding this as a set of strategic situations in a given historical moment, not a fixed and immutable truth within history. The samba de roda was established as a cut due to its institutional recognition, with the advent of public policies throughout the history of Brazil, and in the conception of identity that we commonly see attributed to the term samba, often understood as a singular subjective element of the Brazilian people. The writings on the practice of samba de roda as a domain of knowledge, according to the rationalizing methods of our knowledge, act in the reinvention, through empirical methods, of the socio-political status of both its practices and the individuals related to this samba. Therefore, the relation with the body imposes itself on the work, being a common vector that crosses the research as a whole, and in which we problematize from the notion corporeity. This, in turn, refers us to the relations of power and knowledge that objectify the way the body moves, moves or acts, from each different practice and manifestation in dance. This discussion examines, in considering the singular corporeities produced within the knowledge in dance, in popular dances and in samba de roda, the possible frontiers in which the danced event breaks the construction of knowledge, allowing the intensity of the experience.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2018-11-26
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.