• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.47.2014.tde-16032015-110151
Documento
Autor
Nome completo
Mariana Carvalho Carminati
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2014
Orientador
Banca examinadora
Ribeiro, Sandra Maria Patricio (Presidente)
Silva, Dilma de Melo
Tassara, Eda Terezinha de Oliveira
Título em português
A propaganda de medicamentos no Brasil: Subsídios teóricos, reflexões críticas e contribuições para o estudo do tema
Palavras-chave em português
Medicamentos
Políticas Públicas
Propaganda
Saúde
Resumo em português
A atividade de promover medicamentos no Brasil surgiu com a instauração da Corte Portuguesa no país (Anvisa, 2008). A partir do século XIX, iniciaram-se articulações entre o poder médico-político-judiciário, representado pela Junta Central de Higiene, e o mercado de medicamentos. Mesmo diante dos esforços feitos para regulamentar a propaganda de medicamentos nota-se, por meio dos atuais índices de venda dos estabelecimentos farmacêuticos brasileiros, que este é um mercado em contínua expansão. Mais preocupante ainda, os indicadores de intoxicação e morte por ingestão de medicamentos apontam que o modo como os brasileiros fazem uso dos mesmos tem acarretado sérios riscos à saúde coletiva. Nesse sentido, esta pesquisa objetivou revisar referenciais teóricos pertinentes ao tema, analisar artigos científicos que o abordaram nos anos de 2003 a 2013, e responder às questões: Como estudar a propaganda de medicamentos no Brasil? Como contribuir para a formulação desse estudo? Assim, visamos a contribuir para a formulação de questões e estratégias de pesquisas futuras, enfocando o modo como o sujeito se coloca frente a esse tipo de propaganda. A revisão desta literatura especializada indicou que: a) a propaganda de medicamentos está inserida na modernidade e na pós-modernidade; b) nesses contextos, medicalização social e biopolítica articulam-se; c) nesse cenário se desenvolveram os meios de comunicação de massas e a indústria cultural; d) houve uma transição da sociedade de produção para a sociedade de consumo; e) no contexto de consumo brasileiro atual, a indústria farmacêutica tem se expandido largamente; f) o modo de subjetivação pós-moderno converge com o consumo de medicamentos; g) a propaganda só persuade quando existem condições para persuadir; h) as condições de persuasão dependem dos sujeitos e de seus contextos de vida, por isso, transformações no consumo de medicamentos dependem também de transformações nos modos de viver e ser contemporâneos. Nos artigos científicos analisados, visualizamos: a) a fragilidade na regulamentação da propaganda de medicamentos no Brasil; b) a necessidade de problematizar o comércio e a propaganda de medicamentos, bem como realizar ações para o uso racional dos mesmos; c) a RDC nº96/2008, da Anvisa, foi considerada insuficiente e manteve as fragilidades do modelo anterior; d) existem modelos de regulamentação que favorecem mais a saúde coletiva do que o utilizado no Brasil; e) ações educativas para o uso racional de medicamentos propostas pela Política Nacional de Medicamentos não são praticadas em nível nacional; f) tecnologias discursivas têm sido utilizadas para dissimular a vigilância sanitária; g) profissionais da saúde afirmaram sentir-se persuadidos pela propaganda. Em nossa conclusão oferecemos uma sumarização dos referenciais teóricos utilizados e das lacunas extraídas a partir da análise de nosso material de pesquisa, bem como, expressamos os motivos pelos quais nossa pesquisa pode contribuir com um possível estudo sobre como a propaganda de medicamentos, tal como ela tem sido feita no Brasil, direciona o modo como as pessoas consideram e cuidam de seus corpos na atualidade. Por fim, lançaremos uma sugestão de pesquisa visando superar algumas das dificuldades explicitadas pelos artigos analisados
Título em inglês
The Advertising of Medicines in Brazil: theoric bases, critical reflections and contributions to the study of this subject
Palavras-chave em inglês
Advertising
Health
Medicine
Public Policy
Resumo em inglês
The activity of promoting drugs in Brazil emerged with the establishment of the Portuguese Court in Brazil (Anvisa, 2008). From the nineteenth century, began joints between medical, political and judiciary areas, represented by the Central Board of Health (Junta Central de Higiene), and the drug market. Despite recent efforts to regulate drug advertising, it is noticed through the current rates of sale of Brazilian pharmaceutical establishments that it is a market in continuous expansion. More worryingly, the indicators of intoxication and death from ingestion of medications point that the ways Brazilians make use of them represent serious risks to public health. Thus, this study aimed to review theoretical frameworks relevant to the topic, analyze scientific articles that were published from the year 2003 to 2013, and answer the questions: How to study drug advertising in Brazil? How to contribute to the formulation of this study? Thus, we aim to contribute to the formulation of questions and strategies for future research, focusing on the way that the subject is placed in front of this kind of propaganda. In summary, this literature review indicated that: a) drug advertising is present into "modernity" and "postmodernity"; b) in these contexts "social medicalization" and "biopolitics" are articulated; c) the "mass media" and the "culture industry" were developed in this scenario; d) there was a transition from "production society" to "consuming society"; e) in the context of the current Brazilian consumerism, the pharmaceutical industry has expanded greatly; f) the mode of subjectivity "postmodern" converges with the consumption of drugs; g) advertising persuades only when conditions exist to persuade; h) the conditions of persuasion depends on the subjects and their life contexts, therefore, changes in drug consuming also depend on changes in the ways of living and being contemporary. In scientific papers analyzed, was visualized: a) the weakness in the regulation of drug advertising in Brazil; b) the necessity to discuss trade and drug advertising, as well as perform actions for the rational use of drugs; c) The RDC 96/2008, from Anvisa, was deemed insufficient and kept the weaknesses of the previous model; d) there are other regulatory models that favor the collective health better than the brazilian one; e) educational activities for the rational use of drugs proposed by the National Drug Policy are not applied at the national level; f) "discourse technologies" have been used to conceal the health surveillance; g) health professionals demonstrated they feel persuaded by the medicine advertisement. In our conclusion we provide a summarization of the theoretical frameworks used and gaps extracted from the analysis of our research material, as well as express the reasons why our study may contribute to make a study about how drug advertising, as it has been done in Brazil, directs the way people think about and take care of their bodies today. Finally, we will launch a research suggestion aiming to overcome some of the difficulties revealed by the analyzed articles
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Liberação
2017-03-16
Data de Publicação
2015-03-17
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2014. Todos os direitos reservados.