• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.47.2018.tde-29102018-153733
Documento
Autor
Nome completo
Rebecca Holanda Arrais
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2018
Orientador
Banca examinadora
Rodrigues, Elisa Maria Parahyba Campos (Presidente)
Carvalho, Maria Margarida Moreira Jorge de
Freitas, Laura Villares de
Ramos, Denise Gimenez
Título em português
Comunicação entre cuidadores familiares e pacientes oncológicos em cuidados paliativos: um estudo na perspectiva da Psicologia Analítica
Palavras-chave em português
Comunicação
Cuidados paliativos
Família
Neoplasia
Psico-oncologia
Psicologia junguiana
Resumo em português
Esta dissertação faz parte do campo da Psico-Oncologia, área interdisciplinar dedicada ao estudo de questões emocionais relacionadas ao adoecer por câncer. Nela foram investigados os processos psicodinâmicos envolvidos na comunicação do familiar com o paciente oncológico em contexto de transição para Cuidados Paliativos. Objetivou-se, especificamente, indicar possíveis relações entre a vivência subjetiva dos familiares e o modo como se comunicam com os pacientes. O projeto, desenvolvido com suporte na abordagem da Psicologia Analítica, tomou por base o método qualitativo, com realização de observações e entrevistas semidirigidas com familiares de pacientes atendidos no Serviço de Terapia da Dor e Cuidados Paliativos do Instituto do Câncer do Ceará. Os dados foram descritos e interpretados de acordo com o processamento simbólico, conforme sistematizado por Penna. A pesquisa foi submetida ao Comitê de Ética em Pesquisa do próprio hospital, antes do início da coleta, e aprovada pelo parecer de número 1.791.250. O grupo de 11 familiares entrevistados foi composto majoritariamente por mulheres, com apenas um homem, e teve idades variando de 21 a 60 anos. Todos eram filhos do paciente acompanhado, com exceção de uma participante que era amiga da paciente. Os resultados foram divididos em três categorias principais: vivências familiares do processo de adoecimento, participação familiar nos cuidados e comunicação no contexto de adoecimento e transição para Cuidados Paliativos. Os familiares desempenharam função de intermediários da relação equipe-paciente e demonstraram vivenciar impactos emocionais intensos decorrentes do adoecimento e progressão do câncer. Os cuidados e a comunicação familiar-paciente organizaram-se entre a infantilização do sujeito adoecido e o reconhecimento deste como ser ativo em seu próprio enfrentamento do câncer ou da morte
Título em inglês
Communication between family caregivers and cancer patients in palliative care: a study from the perspective of analytical psychology
Palavras-chave em inglês
Communication
Family
Junguian psychology
Neoplasm
Palliative care
Psycho-oncology
Resumo em inglês
This dissertation is part of the field of Psycho-Oncology, an interdisciplinary area dedicated to the study of emotional issues related to cancer. It investigated the psychodynamic processes involved in the communication of family members with cancer patients in Palliative Care. It was specifically aimed to indicate possible relationships between the subjective experience of family members and how they communicate with patients. The project, based on the Analytical Psychology approach, used qualitative method. Observations and semi-directed interviews were made with family members of patients assisted at the Pain Therapy and Palliative Care Service of the Cancer Institute of Ceará (Instituto do Câncer do Ceará). The data was described and interpreted according to the symbolic processing, as systematized by Penna. The research was submitted to the Research Ethics Committee of the hospital itself before the beginning of the collection of data and approved, being registered with the number 1,791,250. The group of 11 family members interviewed consisted mostly of women, with only one man, and ranged in age from 21 to 60 years. All were children of the patient, with the exception of one participant - this being a friend of the patient. The results were divided into three main categories: family experiences of the illness process, family participation in care and communication in the context of illness and transition to Palliative Care. The family members functioned as intermediaries of the team-patient relationship and demonstrated intense emotional impacts due to the illness and progression of cancer in the patient. Family-patient care and communication were organized between the infantilization of the patient and its recognition as active player in his or her own process of coping with cancer or death
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
arrais_me.pdf (1.38 Mbytes)
Data de Publicação
2018-11-06
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.