• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.47.2013.tde-14082013-112143
Documento
Autor
Nome completo
Gustavo Monteiro Pessoa de Andrade
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2013
Orientador
Banca examinadora
Freitas, Laura Villares de (Presidente)
Penna, Eloisa Marques Damasco
Ribeiro, Sandra Maria Patricio
Título em português
A casa na cidade: uma leitura junguiana da experiência de jovens que moram sozinhos em São Paulo
Palavras-chave em português
Carl Gustav Jung (1875-1961)
Desenvolvimento humano
Habitação
Juventude
Psicologia analítica
Resumo em português
A consideração do espaço vivido na urbanidade contemporânea tem sido objeto de estudos de autores em diferentes áreas do conhecimento. Compreender como essa experiência ocorre e a individualidade se apresenta pode nos auxiliar a identificar dinâmicas, padrões e elementos simbólicos que sustentarão o desenvolvimento psíquico saudável em uma sociedade que, adensada na pedra da cidade, busca maneiras de conviver em harmonia no espaço público conquanto permita que o indivíduo desenvolva-se de maneira congruente com sua singularidade. Esta pesquisa dedicou-se ao estudo de jovens que passam pela experiência do habitar sozinho em sua fase inicial, na qual é possível apontarmos aspectos deste dinamismo psíquico com mais visibilidade. Ao entrevistá-los em relação à escolha e vivência da casa e sugerir que tomassem fotografias a respeito de sua morada, investigamos a constituição da individualidade a partir da separação dos pais e o início da vida adulta em sua dimensão poética, textual e imagética. Reconhecemos a juventude como etapa distinta da adolescência e adultez, a qual a psicologia poderá investir mais esforços para compreender. Verificamos a presença de polaridades arquetípicas comuns aos participantes, que podem ser representados pelas figuras míticas de Hermes e Héstia, em oposição, complementação e alternância, evocando, por um lado, os valores de velocidade, movimentação e energia vibrante, e, por outro, aqueles relacionados à concentração, à serenidade e ao foco. Pôde-se aventar que o equilíbrio entre a capacidade de estar presente na casa e ser recarregado por este momento e, de outra parte, a necessidade de aventurar-se na velocidade da cidade contemporânea favorecerá o desenvolvimento psíquico nessa etapa da vida e sedimentará base sólida na qual a individualidade poderá se sustentar
Título em inglês
The House in the City: a junguian reading of the experience of young adults living alone in São Paulo
Palavras-chave em inglês
Analytical psychology
Carl Gustav Jung (1875-1961)
House
Human development
Youth
Resumo em inglês
The consideration of the living space in the contemporary city has been object of study of authors from different fields of knowledge. The experience of living alone in the city must be understood from a psychological point of view in order to identify patterns and symbolic elements which sustains healthy psychic development in a society built upon the rocks and stones that make a city. This research was dedicated to investigate how young adults experience living alone in its first happening in ones life, a period in which the phenomenum becomes clearer and more visible. Interviews were conducted in order to understand how choices were made regarding the house selection, its building and furnishing, establishing a relation between this process and the constitution of individuality for each young adult. The most mentioned content was separation from the parents and the beginning of adult life in its poetic, imagetic and textual dimensions. It was possible to determine a singular development stage between adolescence and adulthood which we called youth, distinct from the other two. In a junguian reading, the presence of archetypal polarities common to all participants, represented by the mythical figures of Hermes and Hestia, in opposition, complementation and alternance, were verified. From one point of view, the experience of the house evokes velocity, vibration and change; on the other hand, it relates to focus, concentration and serenity. The balance between the two polarities and the need to have a safe place to go back to will allow individuals to adventure in the world and favor the psychic development in this stage of life, creating a solid founding on which individuality will be able to stand
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
andrade_me.pdf (43.89 Mbytes)
Data de Publicação
2013-09-02
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.