• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.47.2009.tde-04122009-111802
Documento
Autor
Nome completo
Paulo Keishi Ichimura Kohara
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2009
Orientador
Banca examinadora
Endo, Paulo César (Presidente)
Berlinck, Manoel Tosta
Rosa, Miriam Debieux
Título em português
A instituição para o sujeito - metapsicologia da prática psicanalítica na instituição
Palavras-chave em português
Atendimento psicanalítico
Constituição do sujeito
Metapsicologia
Organizações
Psicanálise Instituições
Resumo em português
O presente trabalho tem por objetivo problematizar as relações entre psicólogo, paciente e situação institucional nos atendimentos de base psicanalítica realizados no interior de instituições heterogêneas à psicanálise. Nossa investigação parte das seguintes questões: a) como a dimensão institucional é apreendida pelo sujeito e como essa apreensão se reflete na situação analítica; b) como a relação analítica se insere num contexto institucional estranho e quais as conseqüências dessa inserção; c) quais os procedimentos técnicos possíveis para a prática do psicanalista nessas condições. Discutimos, então, quais as condições clínico-teóricas que ora possibilitam, ora não, o exercício da prática psicanalítica nas instituições. A partir de textos da metapsicologia investigamos quais as condições da transferência na instituição e seus desdobramentos tanto para o paciente quanto para o terapeuta e qual a influência das condições institucionais na dinâmica inconsciente instaurada entre terapeuta, paciente e situação analítica. Discutimos como a transferência se manifesta no interior das instituições, quais são os recursos que o psicanalista dispõe para trabalhar com essa dinâmica transferencial, como podemos diferenciar metapsicologicamente as instituições das organizações, como se constitui e se configura a dinâmica inconsciente entre o sujeito e as instituições sociais, como a psicanálise se caracteriza também como uma instituição nesses atendimentos. Por fim, nos propusemos a fazer um ensaio, com o auxílio de duas vinhetas clínicas, sobre como a investigação conceitual que realizamos poderia aparecer em casos singulares de atendimentos em instituições, oferecendo alternativas de compreensão para casos em que, de alguma forma, a condição institucional ofereceu resistência ao processo. Concluímos que o trabalho nas instituições exige do psicanalista uma disposição de analisar sua própria condição de pertencimento a elas, bem como a compreensão de que a cena transferencial não se localiza apenas no setting de atendimento. Como suporte transferencial, a instituição oferece também a uma possibilidade singular de elaboração das pulsões parciais, na medida em que pode ser depositária de uma unidade de uma potência que extrapolam as possibilidades das condições clássicas de enquadramento. Frente às limitações e alternativas, a identidade de uma prática psicanalítica nas instituições configura-se como uma atuação possível, porém desafiadora aos psicanalistas.
Título em inglês
The institution for the subject: metapsychology of the psychoanalytic practice in the institution
Palavras-chave em inglês
Constitution of the subject
Metapsychology
Organizations
Psychoanalysis - Institutions
Psychoanalytic Assistence
Resumo em inglês
The aim of the present study is to discuss the relationship among psychologist, patient and institutional situation at the assistence of psychoanalytic approach carried out inside institutions heterogeneous to the psychoanalysis. Our investigation starts from the following questions: a) how the institutional dimension is learned by the subject and how this is reflected in the analytical situation; b) how the analytical situation inserts in a strange institutional context and which are the consequences of this insertion; c) what are the possible technical proceeds for the practice of the psychoanalyst in these conditions. We then discuss which are the clinical-theoretical conditions that one time permit, and other time not, the exercise of the psychoanalytical practice in the institutions. From texts of metapsychology we investigate which are the conditions of the transference in the institution and their unfoldings as much for the patient as for the therapist and what the influence of the institutional conditions in the incontinent dynamic established among therapist, patient and analytical situation. We discuss how the transference manifests inside the institutions, which are the resources that the psychoanalyst has to work with this transference dynamics, how we can metapsychologically differentiate the institutions from the organizations, how constitute and configure the unconscious dynamic among the subject and the social institutions, how the psychoanalysis also characterizes as an institution in these treatments. Finally, we proposed to do a essay, with the assistance of two clinical vignette, about how the conceptual investigation that we carried out could appear in singular cases of treatment in institutions, offering alternatives of comprehension for cases where in some way the institutional condition offered resistance for the process. We conclude that the work in the institutions demands disposition from the psychoanalyst to analyze his own condition of belonging to the institutions, as well as the comprehension that the transference scene isnt only in the treatment setting. As transference support, the institution also offers the singular possibility for the elaboration of the partial pulsation, in the measure where it can be depositary of a unit of power that surpasses the possibilities of the classical conditions of framing. In front of the limitations and alternatives, the identity of a psychoanalytic practice in the institutions configures as a possible however challenging performance to the psychoanalysts.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2010-01-14
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2014. Todos os direitos reservados.