• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.44.2015.tde-22092015-150237
Documento
Autor
Nome completo
Helena Asmar de Abreu Andrade
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2015
Orientador
Banca examinadora
Giannini, Paulo Cesar Fonseca (Presidente)
Melo, Mario Sergio de
Pozocco, Caroline Thais Martinho
Título em português
Evolução sedimentar e cronologia da barreira costeira quaternária de Maçambaba: a influência de ventos de rumos opostos e seu possível significado paleoclimático
Palavras-chave em português
Dunas eólicas
Morfodinâmica praial
Quaternário costeiro
Resumo em português
A barreira arenosa costeira quaternária de Maçambaba situa-se entre Saquarema e Arraial do Cabo, imediatamente a W da mudança abrupta de orientação da linha de costa do Estado do Rio de Janeiro, de SW-NE para W-E, um dos fatores determinantes do fenômeno da ressurgência na região. Ela é caracterizada nesta dissertação quanto a geomorfologia, sedimentologia (granulometria, minerais pesados e petrografia de calcários) e geocronologia ( 14 C AMS e LOE). Representa-se em superfície por duas barreiras alongadas, paralelas à costa, depositadas ao final dos últimos eventos de subida do nível relativo do mar (NRM) do Pleistoceno (EIO 5e) e Holoceno (EIO 1). O sistema hipersalino lagunar de Araruama, com extensão ao longo de toda a barreira, corresponde a um vale inciso afogado de até 10 m de profundidade que isola o terreno pleistocênica do continente. Na metade oeste, outro sistema lagunar, mais estreito e raso, e também hipersalino, desenvolve-se na retrobarreira holocênica, com limite interno na barreira pleistocênica. Idades máximas obtidas na base dos depósitos lagunares de vale afogado (6000 anos AP) e de retrobarreira (7000 anos AP) indicam que os dois sistemas lagunares se instalaram simultaneamente na transgressão do Holoceno. A presença de dois sistemas eólicos com rumos de migração opostos deve-se à alternância entre as ações efetivas de ventos de SW e de NE, ao longo do tempo. O sistema eólico com rumo de migração NE forma-se a partir da praia de mar aberto e caracteriza-se por dunas frontais de alturas crescentes de oeste para leste, com presença também de blowouts na parte leste, o que reflete aumento de dissipatividade da costa e de aporte sedimentar, relacionados com a deriva litorânea longitudinal nesse rumo. Os blowouts, por interromperem dunas frontais, servem como condutos para eventos de sobrelavagem. As feições eólicas com rumo de migração SW abrangem tanto blowouts e parabólicas isoladas, que retrabalham a parte distal dos leques de sobrelavagem da porção leste da barreira, quanto campos de dunas parabólicas com origem na margem sul da laguna de Araruama. Estes campos de dunas formam-se nos momentos de erosão da costa lagunar. O mais antigo deles, de idade entre 6,0 e 7,0 ka, é contemporâneo à máxima inundação lagunar e relaciona-se à erosão induzida pela transgressão, enquanto o mais jovem (1,5 ka), situado imediatamente a oeste, resulta da erosão da margem lagunar como decorrência de mudanças de circulação induzidas pelo crescimento de pontais. Além da evidente influência do aporte, a formação das dunas eólicas possui também controle climático: a ressurgência costeira, favorecida pelos ventos vindos de NE, determina o clima semiárido atual da região. As idades da geração mais nova de dunas formadas pelos ventos de NE e as de formação de calcretes (2400 cal anos AP) nos sedimentos lagunares permitem sugerir intensificação da ressurgência, com maior aridez do clima, no Holoceno tardio.
Título em inglês
Not available
Palavras-chave em inglês
not available
Resumo em inglês
Maçambaba Quaternary coastal sand barrier is located between Saquarema and Arraial do Cabo, immediately westward of the abrupt change in Rio de Janeiro state coastline orientation, from SW-NE to W-E, that is one of the determining factors of the upwelling phenomenon in this area. In this dissertation, this coastal barrier is characterized by geomorphology, sedimentology (grain size, heavy minerals and limestone petrography) and geochronology ( 14 C AMS and OSL). It consists of two barriers parallel to the coast, tens of kilometers long, deposited during each one of the last events of relative sea level rise, in upper Pleistocene (OIS 5e) and Holocene (OIS 1). The hypersaline Araruama lagoon system is a drowned incised valley up to 8m deep and 30 km long, that isolates the Pleistocene barrier from the continent. In the western half, another lagoon system, narrower, shallower and also hypersaline, is present between the Holocene and Pleistocene barriers. Maximum ages obtained at the bottom of incised valley (6.0 ky BP) and backbarrier lagoon deposits (7.0 ky BP) suggest that the two lagoon systems were formed at the same time during the Holocene transgression. Two aeolian systems with opposite migration direction occur due the alternation between the SW and NE effective wind drift during the time. The NE wind system is derived from the beach sands and is characterized by foredunes with increasing height from W to E and by blowouts in the eastern part, which reflects the more dissipative beach eastward and the increase of sediment supply related to the net longshore drift in that direction. The blowouts interrupt the foredunes and play the role of channels in overwash processes. The aeolian features that migrate to SW occur as blowouts and isolated parabolics, which rework the distal part of the eastern washover fans, and as parabolics dune fields originated in Araruama lagoon southern shore. These dune fields were formed during lagoon shore erosional periods. The oldest one, 6.0 to 7.0 ka, is contemporary to the lagoon maximum flood and is related to the erosion caused by transgression, whilst the new one (1.5 ka), immediately westward, is related to lagoon shore erosion linked to circulation changes induced by cuspate spits growth. Besides the evident sediment supply influence, the dune formation is also affected by the climate: the coastal upwelling, favored by winds from NE, establishes the current semi arid climate in the area. The age of the new generation of paleo dune fields, formed by NE winds, and the lagoonal calcrete formation age (2400 cal yrs BP) suggest upwelling intensification and aridity increase during the late Holocene.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
HelenaAndrade.pdf (14.89 Mbytes)
Data de Publicação
2015-09-23
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.