• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.44.2005.tde-07082015-112104
Documento
Autor
Nome completo
Carlos Alejandro Salazar
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2005
Orientador
Banca examinadora
Archanjo, Carlos José (Presidente)
Campanha, Ginaldo Ademar da Cruz
Ernesto, Marcia
Título em português
Fábrica magnética do maciço granítico Itaóca: Cinturão Ribeira, SE do Brasil
Palavras-chave em português
Batolito
Geodinâmica
Petrologia
Rochas graníticas
Resumo em português
O batólito Itaóca é uma suíte granítica Neoproterozóica cristalizada na crosta rasa cuja fácies dominantes, é constituída por um monzogranito porfirítico. O batólito intrude rochas metamorfisadas em fácies xisto verde do Bloco Lajeado, é limitado por estruturas de cisalhamento transcorrente a sul e noroeste, denominadas respectivamente Ribeira e Quarenta Oitava. Os contatos a norte e leste cortam as estruturas regionais que compartimentaram os metassedimentos encaixantes. A estrutura interna do maciço foi determinada através da anisotropia de suscetibilidade magnética (ASM) em 65 sítios de amostragem. A suscetibilidade magnética situa-se em geral entre 10-35*'10 POT.-3' SI. Dados termomagnéticos e o estudo no microscópio eletrônico de varredura indicaram que o marcador da ASM é a distribuição de forma da magnetita. Outros óxidos presentes são a maghemita, ilmenita e hematita que aparecem como traços na rocha. A ASM combinada com a orientação preferencial de forma (OPF) de silicatos revelam uma petrotrama planar e subhorizontal no centro do batólito. Distintas orientações de tramas miloníticas nas bordas de plútons Saltinho e Itaóca parecem relacionar-se com distintos momentos de cristalização no maciço. A fábrica primária do maciço Itaóca registra principalmente os esforços de intrusão e colocação magmática, e a secundária à deformação transcorrente regional. Esses resultados sugerem que alojamento magmático do maciço granítico Itaóca foi governado por esforços regionais transpressivos que afetaram o bloco Lajeado. O modelo de alojamento proposto combina um evento compressivo que gerou foliação, dobras e falhas reversas que evoluiu para cisalhamentos transcorrentes destrais. Possíveis esforços de extensão local ocorreram na junção das zonas de cisalhamento Ribeira e Quarenta Oitava que propiciaram a intrusão ígnea.
Título em inglês
not available
Palavras-chave em inglês
not available
Resumo em inglês
The Neoproterozoic Itaóca batholith is composed of a granitoid suite of porphyritic monzongranite. This body crystallized in the upper continental crust, and intruded greenschist facies rocks of the Lajeado block. It is limited to the South and to the West by, respectively, the Ribeira and Quarenta Oitava transcurrent shear zones. At its Northern and Eastern contacts it cross-cuts the regional structures that thrusted the metasediments to the south. The pluton's internal structure was determined by the Anisotropy of Magnetic Susceptibility (AMS) technique at 65 stations evenly distributed within the massif. Magnetic susceptibility values are between 10-35*10-3 SI, and indicate that AMS is defined by the magnetite shape distribution. Maghemite, ilmenite and hematite are minor contributors to the AMS. The AMS combined with shape preferential orientation (SPO) of the silicates show a planar to subhorizontal magmatic planar fabric in the center of the batolith and the related magnetic lineation s show a concentric pattern. Different orientations in the mylonitic fabric which is superimposed along the massif's borders appear to be related to different magmatic crystallization episodes. The primary fabric of the ltaóca massif is related to the intrusion and emplacement processes, whereas the secondary is linked to the regional transcurrent deformation. The results suggest that the massif emplacement was controlled by a regional transpressive deformation affecting the whole Lajeado block, The proposed model of emplacement combines a compressional event responsible for the foliation, folding and the faults within the Lajeado block evolving towards a dextral transcurrent system. The localised stresses probably occurred within the junction of the Ribeira and Quarenta Oitava shear zones.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Salazar_Mestrado.pdf (12.39 Mbytes)
Data de Publicação
2015-08-10
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.