• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.44.2001.tde-12082015-144611
Documento
Autor
Nome completo
Ana Paula de Meireles Reis Pelosi
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2001
Orientador
Banca examinadora
Fragoso Cesar, Antonio Romalino Santos (Presidente)
Riccomini, Claudio
Rostirolla, Sidnei Pires
Título em português
Evolução paleogeográfica das Formações Maricá e Crespos (Neoproterozóico III) na Porção Norte da Sub-Bacia Camaquã Ocidental, Caçapava do Sul, RS
Palavras-chave em português
Estratigrafia
Geologia Histórica
Resumo em português
O objetivo deste trabalho foi o estudo da evolução paleogeográfica das formações Marica e Crespos (Neoproterozóico III) em uma região localizada a oeste da cidade de Caçapava do Sul, RS. Para tal, foram realizados trabalhos de mapeamento em escala 1:50.000 e coleta de dados de detalhe, incluindo: levantamento de seções colunares, análise de fáceis, proveniência e paleocorrentes, e interpretação de sistemas deposicionais e de seqüências. Estas unidades estudadas compreendem a porção inferior e intermediária do Grupo Camaquã, sendo caracterizadas por espessas sucessões de rochas sedimentares (Formação Marica) e vulcanogênicas (Formação Crespos). O Grupo Camaquã ainda é composto, no topo, pelos depósitos sedimentares da Formação Santa Bárbara (unidade não estudada neste trabalho). Estas três unidades registram a evolução da Bacia Camaquã. A Bacia Camaquã localiza-se na porção centro-sul do estado do Rio Grande do Sul, subdividida em três sub-bacias alongadas segundo a direção N-NE, separadas pelos altos de Caçapava do sul e Serra Encantadas: (i) Sub-Bacia Camaquã Ocidental, (ii) Sub-Bacia Camaquã Central e (iii) Sub-Bacia Camaquã Oriental. Na porção norte da sub-Bacia Camaquã Ocidental, objeto da presente dissertação, as ocorrências das formações Maricá e Crespos foram separadas em 9 unidades litoestratigráficas que representam o desenvolvimento de eventos deposicionais e magmáticos distintos. A Formação Maricá foi dividida em cinco unidades litoestratigráficas separadas por superfícies erosivais e de inundação, de onde temos, da base para o topo: Unidade 1 - Arenitos e Conglomerados Inferiores - formadas por sistemas de planícies fluviais de canais entrelaçados, com paleocorrentes que indicam um transporte predominantemente para N; Unidade 2 - Arenitos e Ritmitos Inferiores - reúne espessos depósitos de turbiditos e tempestitos formados em ambientes de plataforma marinha dominada por ondas normais e de (continuação) tempestades; Unidade 3 - Lapilli-Tufito - mapeada como um nível de rocha piroclástica que registra um evento de vulcanismo ativo durante a Formação Maricá; Unidade 4 - Arenitos e Conglomerados Superiores - formada por sistemas de planícies fluviais de canais entrelaçados, com paleocorrentes para N-NE, subordinadamente para E; Unidade 5 - Arenitos E Ritmitos Superiores - composta por depósitos formados por sistemas de deltas lacustres. Estas unidades representam o desenvolvimento de duas seqüências, Seqüência Maricá 1 e Seqüência Maricá 2, separadas por uma discordância erosiva que ocorre na base da Unidade 4 (Arenitos e Conglomerados Superiores). A análise de proviniência realizada nas sucessões da Formação Maricá indicou que as áreas fontes eram compostas, predominantemente, por rochas graníticas e riolíticas, com pequena participação de fontes metamórficas. A presença de um nível piroclástico (Unidade 3) e a contribuição de fontes vulcânicas indicam que durante o desenvolvimento desta unidade já existia um vulcanismo ativo na Bacia Camaquã. A Formação Crespos foi separada em quatro unidades lioestratigráficas: Unidade 6 - Conglomerados e Arenitos Epiclásticos - composta por conglomerados, litoarenitos e ritmitos epiclásticos formados por sistemas de leques aluviais e deltaicos, que representam o desenvolvimento de uma terceira seqüência dentro do Grupo Camaquã (Seqüência Crespos 1), separada na base por uma discordância erosiva e no topo por derrames ácidos subaéreos; Unidade 7 - Riolitos Vulcânicos - compreende o registro dos derrames de lavas ácidas viscosas, associadas a ambientes de vulcanismo explosivo subaéreos; Unidade 8 - Riolitos Intrusivos - ocorre na forma de corpos intrusivos espalhados por toda a região, possivelmente relacionados ao mesmo evento magmático da unidade anterior (Riolitos Vulcânicos); Unidade 9 - Andesitos Vulcânicos e Intrusivos - registra o magmatismo de topo da ) Formação Crespos na região, sendo composto por rochas de composição básica e intermediária. Estas unidades vulcanogênicas são sobrepostas por discordância erosiva pelos depósitos sedimentares da Formação Santa Bárbara. As elevadas espessuras das seqüências das formações Maricá e Crespos, as associações de fácies, os dados de proveniência e paleocorrentes e as evidências de vulcanismo sedimentar sugerem que estas unidades se desenvolveram em uma bacia tectonicamente instável, com elevadas taxas de subsidência, estruturada na forma de um "rift" alongado em torno da direção N-NE com mar aberto para N. Os dados obtidos indicaram que a Bacia Camaquã teve sua evolução associada a eventos posteriores ao encerramento das atividades tectônicas da Orogenia Brasiliana, em ambientes de regimes de esforços extensionais, possivelmente anorogênicos, com magmatismo alcalino associado
Título em inglês
Not available.
Palavras-chave em inglês
Not available.
Resumo em inglês
The main purpose of this work was the study of the paleogeographical evolution of the Maricá and Crespos formations (Neoproterozoic III) in the west portion of the Caçapava do Sul municipality, RS. For that, field works were all carried out with emphasis on mapping at 1:50.000 scale, stratigraphic sections, faciological, depositional systems and sequence analysis, and provenance and paleocurrent measurements. The studied units were the lower and intermediate portion of the Camaquã Group, characterized by thick infiling of sedimentary (Maricá Formation) and volcanogenic (Crepos Formation) rocks. The Camaquã Basin comprises tree sub-basins separated by the Caçapava do Sul and Serra das Encantadas basement highlands, and is located at south-central portion of the state of Rio Grande do Sul. It is filled by thick sedimentary and volcanogenic successions of the Camaquã Group. This group originated during the end of Neoproterozoic III and the beginning of Cambrian and is composed of tree units: Maricá Formation, Crespos Formation and Santa Bárbara Formation. The Maricá Formation is composed by five lithostratigraphic units, which are divided by erosional and flooding surfaces, as follows, from bottom to the top: (1) Lower Sandstones and Conglomerates constituted by braided fluvial plain systems showing mean vector of paleocurrent to the north (2) Lower Sandstones and Rhythmites formed by a thick turbidite and tempestite succession originated in wave- and storm-dominated marine shelf, (3) Lapilli-Tufites represented by a single volcaniclastic layer registering the pyroclastic volcanism activity in the Maricá Formation, (4) Upper Sandstones and Conglomerates formed by braided fluvial plain systems showing mean vector of paleocurrent to the northeast, and subordinately, to the east, and (5) Upper Sandstones and Rhythmites composed of deltaic sandstones and laminites. In terms of sequence stratigraphy, the units described above represent the development of two sequences, Maricá Sequence 1 and Maricá Sequence 2, separated by an erosional surface that occurs at the base of Unit 4 (upper Sandstones and Conglomerates). Provenance analysis of the Maricá Formation have indicated that the source areas were multiple, composed mainly by rocks such as granites, rhyolites, and minor metamorphic rocks. The identification of a pyroclastic layer (Unit 3) - the unique volcaniclastic unit of the Maricá Formation in the studied area -, as well as the contribution of volcanic sources, suggest the early presence of an active volcanism in the Camaquã Basin during the sedimentation of the Maricá Formation. The Crespos Formation encompasses four lithostratigraphic units, as follows: Unit 6 - Epiclastic Conglomerates and Sandstones, formed by conglomerates, lithic sandstones and epiclastic rhythmites of alluvial and fan delta systems, representing the development of a third succession into the Camaquã Group (Crespos Succession 1), which is separated at the base by an erosional surface and at the top by acid flows, Unit 7 - Volcanic Rhyolites comprising acid viscose lava flows, associated to highly explosive subaerial volcanism, Unit 8 - Intrusive Rhyolites are composicionally similar to the Volcanic Rhyolites and occur over all the studied region, and its evolution is possibly related to the same magmatism event, Unit 8 - Volcanic and Intrusive Andesites, corresponding to the magmatism of the top of the Crespos Formation in the region, overlie all of the units described above and are composicionally basic to intermediate. All of this volcanogenic units are overlain by erosional unconformity by the post-volcanic sedimentary deposits of the Santa Bárbara Formation. The great thickness of the sequences of the Maricá and Crespos formations, the facies associations, provenance and paleocurrent data, and the occurrence of a syn-sedimentary volcanism, all of these observations suggest high subsidence rates and that all of units were deposited within an unstable tectonically basin. This basin probably was an elongated rift structured in the N-NE direction with an open sea to the north. The obtained data indicate that the Camaquã Basin had its evolution related to an extensional stress regime, possibly anorogenic, associated to alkaline magmatism, but these events only develop after the end of the Brasiliano Orogeny.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Pelosi___Mestrado.pdf (24.22 Mbytes)
Data de Publicação
2015-08-17
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.