• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.44.1995.tde-24092015-162545
Documento
Autor
Nome completo
Claudio Luiz Goraieb
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 1995
Orientador
Banca examinadora
Bettencourt, Jorge Silva (Presidente)
Bello, Rosa Maria da Silveira
Born, Helmut
Título em português
Aspectos geológicos e metalogenéticos do Maciço Correas
Palavras-chave em português
Metalogênese
Resumo em português
O Maciço Correas é um corpo granítico circunscrito de pequena dimensão (aproximadamente 5 km² de área aflorante), localizado na porção sul do Estado de São Paulo, entre os municípios de Ribeirão Branco e Itapeva. Regionalmente encontra-se inserido no contexto geológico/geotectônico da Faixa Ribeira, intrudido em rochas proterozóicas de médio grau metamórfico, representadas na área por ortognaisses, rochas cálciossilicáticas, xistos feldspáticos, metaultramafitos xistosos, anfibolitos e metassedimentos migmatizados. A ausência de foliação no maciço e seu posicionamento em relação às rochas encaixantes, indica um caráter tipicamente intrusivo e pós-tectônico. Os dados litogeoquimicos do Maciço Correas indicam altos teores em 'SiO IND. 2' (72,28 a 75,70%) e 'K IND. 2'O (4,55 a 5,68%), baixos teores em CaO (0,26 a 0,72%), FeO (0,53 a 1,60%), MgO (0,03 a 0,25%) e 'TiO IND. 2' (0,03 a 0,14%), enriquecimento em elementos traços tais como Sn, F, Li, Cl e Rb, forte anomalia negativa do Eu (0,08 a 0,44 ppm) e alta razão inicial 'ANTPOT.87 Sr'/'ANTPOT.86 Sr' (0,7228 '+ ou -' 0,0057), o que o caracteriza como um maciço fortemente diferenciado e metalogeneticamente especializado em metais raros ('SN' e W). Suas rochas graníticas apresentam composição subalcalina, ligeiramente peraluminosa, variando de monzogranitos a sienogranitos e álcali-feldspato granitos. Diferentes tipos de processos de alteração hidrotermal tardi a pós-magmáticos, afetaram tanto as rochas do corpo intrusivo quanto as encaixantes do maciço. Processos de microclinização, albitização e greisenização foram identificados na maioria das rochas graníticas estudadas. Com relação às rochas encaixantes, a greisenização foi o principal processo hidrotermal observado. No exocontato da extremidade NE do maciço Correas, a greisenização atingiu grande intensidade, dando origem a vários corpos de greisens mineralizados em cassiterita, wolframita, esfalerita e calcopirita, além de outros minerais metálicos que ocorreram associados. Este conjunto de rochas greisenizadas e mineralizadas constitui um depósito mineral primário de pequeno porte, porém com concentrações econômicas de minério. Dentre os vários aspectos geológicos e metalogenéticos abordados nesse estudo, pode-se destacar a relação espacial e genética do depósito primário com as rochas mais fracionadas do Maciço Correas (muscovita-albita granitos a topázio), além de sua localização em zona de fechamento de uma grande estrutura antiforme regional. Os resultados do estudo de inclusões fluidas em quartzo "stockwork", topázio-quartzo greisen e cassiterita-topázio greisen, indicam a presença de dois tipos distintos de inclusões: (1) inclusões aquo-carbônicas com razões volumétricas variáveis entre as fases 'V IND. CO2'/'V IND.H2O' (10-95%), constituídas de 'CO IND.2' '+ ou -' 'CH IND. 4' - 'H IND.2'O - 'Fe Cl IND. 2' - NaCl, com salinidade variando entre 2 e 13% eq.NaCl e temperaturas de homogeneização entre 410 e 250°C; (2) inclusões aquosas com razões volumétricas constantes entre as fases gás/líquido (15%), apresentando temperaturas de homogeneização inferiores (260 a 110°C), salinidade muito variáveis ( 1 a 20% eq. NaCl), e uma solução aquosa composta por 'H IND. 2'O-'FeCl IND.2'-'CaCl IND.2'-NaCl. Os dados microtermométricos obtidos permitem supor que mecanismos como "boiling" ou efervescência, mistura de fluidos externos e imiscibilidade de fluidos aprisionados a partir de um sistema heterogêneo, poderiam ter originado as inclusões presentes nos litotipos estudados. As características do Maciço Correas e a natureza da mineralização sugerem uma intrusão em níveis crustais elevados, apresentando um "trend" de fracionamento em direção a fácies mais evoluída (muscovita-albita granito a topázio). É provável que a pré-concentração de voláteis durante os estágios magmático/tardi-magmático tenha favorecido o enriquecimento do magma residual em elementos metálicos. Uma possível coexistência da fase fluida com o magma residual rico em Na e F, contribuiu para o estabelecimento de um importante estágio de concentração hidrotermal. A migração dos fluidos enriquecidos através de descontinuidades estruturais resultou na alteração pervasiva de zonas de baixa permeabilidade da rocha encaixante. Extensiva alteração hidrotermal fissural também se faz presente, originada por fraturamentos resultantes de alta pressão hidráulica e/ou componentes tectônicos. A avaliação preliminar do depósito estanífero primário apontou reservas medidas da ordem de 5.000 toneladas de Sn e 1.400 toneladas de W.
Título em inglês
Not available.
Palavras-chave em inglês
Not available.
Resumo em inglês
The Correas massif is a small circunscript granitic body, with approximately 5 Km² of outcrop área, located in the south of São Paulo State, between the city limits of Ribeirão Branco e Itapeva. Regionally, the massif is inserted in the geological/geotectonic context of Ribeira Belt, intruded im medium metamorphic grade Proterozoic rocks, which is represented by orthogneiss, calc-silicate rocks, feldspathic schist, ultramafic schist, amphibolites and migmatized metasediments. The lack of foliation and the emplacement relationship with the rocks indicate a typical post-orogenic intrusive character. The granitic rocks of the massif rocks of the massif exhibit subalkaline and weakly peraluminous composition, varying from monzogranites to syenogranites and alkali-feldspar granites. The petrochemical data of the Correas massif indicate high 'SiO IND.2' (72,28 - 75,70%) and 'K IND. 2'O (4,55 - 5,68%), FeO(0,53 - 1,60%), MgO (0,03 -0,25%) and 'TiO IND.2' (0,03 - 0,14%), enrichment in trace elements (Sn, F, Li, Rb), strong negative Eu anomaly (0,08 - 0,44 ppm) and high initial 'Sr POT. 87'/'Sr POT. 86' ratio (0,7228 '+ ou -' 0,0057), which characterize the strong differentiation and a metallogenetic specialization (Sn-W) of the massif. Different types of late to post-magmatic hydrothermal alteration affected the intrusive body and the host rocks as well. Microclinization, albitization and greisenization processes were identified in most of the studied granitic rocks. In the host rocks, greisenization is the main hydrothermal process observed. In the north-eastern exocontact of the Correas massif, an extensive greisenization resulted in several mineralized greisen bodies with cassiterite, wolframite, sphalerite, chalcopyrite and other associated metallic minerals. These greisenized and mineralized rocks constitue a primary mineral deposit which has a small size but economic ore concentrations. Among the several geologic and metallogenetic aspects discussed in this present study, it is important to mention the genetic and spatial relationship of the deposit with the most fractionated rocks of the Correas massif (topaz-albite granite), besides its location in the closure of a regional antiform structure. Fluid inclusions data from quartz stockwork, topaz-quartz greisen and topaz greisen indicate the presence of two distinct inclusions type: (1) 'CO IND.2'-rich inclusions with variable phase ratios 'V IND. CO2'/ 'V IND. H2O' (10-90%), consisting of 'CO IND.2'+ ou -''CH IND.4'-'H IND. 2'O-'FeCl IND.2'-NaCl, with salinity ranging from 2 to 13% eq.NaCl and homogenization temperatures ranging from 410 to 250°C; (2) aqueous-rich inclusions with constant gas/liquid volume ratios (15%), showing lower homogenization temperatures (260 to 110°C), high variable salinity (1 to 20% eq.NaCl), and an aqueous solution composed by 'H IND.2'O - Fe'Cl IND.2''CaCl IND. 2' - NaCl. These results indicate that boiling and mixing of meteoric water may have occurred during trapping of immiscible fluids from a heterogeneous system. The nature of mineralization suggests that Correas massif is a typical high level intrusion which exhibits a fractionation trend towards the topaz-rich muscovite-albite granite end-member. The preconcentration of volatiles during magmatic/late-magmatic stages favours the metallic element enrichment. The possible coexistence of a fluid phase with the Na and F-rich residual melt may have enhanced an important hydrothermal concentration stage. Migration of enriched fluids throughout structural discontinuities propitiated pervasive hydrothermal alteration in low permeability host-rock zones. Extensive fissural hydrothermal alteration is also present, probably as a result of hydrothermal alteration is also present, probably as a result of hydraulic overpressure and tectonic components. Prelimary ore evaluation of the primary tin deposit pointed out a measured reserve of about 5.000 tons of Sn and 1.400 tons of W.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Goraieb_mestrado.pdf (25.58 Mbytes)
Data de Publicação
2015-09-29
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.