• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.44.1984.tde-08092015-112503
Documento
Autor
Nome completo
Waldomiro Lunardi Pires Correa
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 1984
Orientador
Banca examinadora
Levi, Franco (Presidente)
Carvalho, Adilson
Qualifik, Paul
Título em português
Caracterização química e mineralógica das argilas da região da Bacia do Alto Tietê: contribuição a gênese dos depósitos e a aplicação tecnológica
Palavras-chave em português
Argilas
Geologia econômica
Mineralogia
Resumo em português
Com o objetivo de levantar dados sobre sua mineralogia, geologia e atualizar informações sobre suas propriedades cerâmicas, as argilas da região da Bacia do Alto Tietê foram estudadas através de análises granulométricas, análises químicas, análises térmicas diferenciais, difração de raios X e ensaios cerâmicos. A partir dos dados obtidos, pode-se concluir que os sedimentos são constituídos por argilomineral do grupo da caolinita, micas, quartzo e gibbsita. A gibbsita parece ser mineral autigênico, pois não aparece nas litologias adjacentes, além de ocorrer intimamente misturado ao mineral caolinita nas frações abaixo de 0,002 mm. As amostras mais ricas no mineral gibbsita localizam-se numa das maiores várzeas da bacia. As amostras mais pobres no mineral gibbsita estão localizadas nas bordas da bacia, área de pequenas várzeas. A morfoscopia dos grãos da fração areia, angulosos e pouco arredondados, constituída principalmente por quartzo e micas, a ausência de estratificação e de estruturas sedimentares, sugerem a ocorrência de apenas um ciclo deposicional para os sedimentos estudados, que litologicamente se caracterizam como argilas sílticas ou arenosas. Do ponto de vista cerâmico, os materiais podem ser classificados como argilas refratárias. As mais aluminosas são indicadas para a fabricação de chamotas para refratários sílico-aluminosos, e ocorrem preferencialmente na região de grandes várzeas. Dois horizontes classificados como "areia-siltico-argilosa", por beneficiamento em peneiras U.S.S. 325 (abertura 0,044 mm) produziram materiais cujo comportamento frente aos ensaios cerâmicos, permite indicá-los como fonte alternativa de argilominerais para a indústria de cerâmica branca, ou como ligantes para chamota refratária.
Título em inglês
Not available.
Palavras-chave em inglês
Not available.
Resumo em inglês
The clays from the High Tietê River Basin were studied by means of grain size analysis, chemical analysis differential thermal analysis, X ray diffraction analysis and ceramic tests. This study was carried out aiming at the collection of data about their mineralogical and geological characteristics and in order to bring up-to-date information about their ceramic properties. The data showed that the sediments consist of clay minerals of the kaolinite group, mica, quartz and gibbsite. The latter one seems to be an authigenic mineral as it does not occur in the adjacent lithology. Besides, it is intimately aggregated to kaolinite in fractions under 0.002 mm. The richest samples of gibbsite can be found in the larger meadow areas of the basin. The poorest samples occur in the basin edges, in smaller meadow areas. The morphoscopy of the sand fraction grains - consisting mainly of quartz and mica - which shows angular and not always rounded grains, and the lack of stratification and sedimentary structures suggest the occurrence of just one deposition cycle for the studied sediments. These sediments are lithologically considered as silty clays or sandy clays. Under a ceramic point of view, the studied materials can be classified as refractory clays. The ones with a higher alumina content are used in the making of chamotte for silica-aluminous refractories and occur preferably in the larger meadow areas. The ones with less alumina content can be used as a bonding agent in chamotte or as a component of white-ware batches. They occur in the smaller meadow areas. Two samples classified as "silty-clay-sands", after passing through U.S.S. 325 (0.44 mm. opening) mesh sieves, produced raw materials which, after undergoing ceramic tests, can be characterized as an alternative source of clay minerals for whiteware industries or as a bonding agent for refractory chamotte.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Correa_Mestrado.pdf (19.29 Mbytes)
Data de Publicação
2015-09-09
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.