• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
Documento
Autor
Nome completo
Milene Tavares Fontes
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2019
Orientador
Banca examinadora
Rossoni, Luciana Venturini (Presidente)
Akamine, Eliana Hiromi
D'Avila, Kátia de Angelis Lobo
Davel, Ana Paula Couto
Mill, Jose Geraldo
Título em português
Avaliação da influência do tecido adiposo perivascular (PVAT) na reatividade vascular da aorta de ratos com insuficiência cardíaca submetidos ao treinamento físico aeróbio e resistido.
Palavras-chave em português
Tecido adiposo perivascular; Insuficiência cardíaca; Treinamento combinado; Sistema renina angiotensina; Endotélio;
Resumo em português
O tecido adiposo perivascular (PVAT) libera substâncias dilatadoras e constritoras, sendo que as dilatadoras se sobrepõem, exercendo efeito anticontrátil. Esse efeito está prejudicado na presença de algumas doenças cardiovasculares. Na insuficiência cardíaca (IC) ocorrem danos ao sistema vascular, todavia nenhum estudo avaliou a função do PVAT na IC. A utilização do treinamento físico (TF) tem sido recomendada com terapia não farmacológica eficiente em promover benefícios ao sistema cardiovascular. As recomendações sugerem que o exercício resistido seja adicionado aos programas de TF para pacientes com IC, podendo, assim, o treinamento combinado (TC; aeróbio e resistido) fornecer benefícios adicionais à saúde cardiovascular. Com isso, o objetivo do presente trabalho foi avaliar o papel do PVAT na reatividade vascular da aorta torácica dos ratos com IC e, após, avaliar a influência do TC na resposta anticontrátil do PVAT da aorta torácica e abdominal de ratos saudáveis e com IC. Ratos Wistar foram submetidos à oclusão da artéria coronária descendente ou falso operado (SO). Após 4 semanas, para o estudo sem TC os animais foram mantidos sem intervenção, e para o estudo que envolvia o TC foram divididos em sedentários (SOs e ICs) e treinados (SOt e ICt, esteira e escada, 5 x/sem., 8 sem.). Anéis da aorta torácica e/ou abdominal com (E+) e sem endotélio (E-), na presença (PVAT+) ou na ausência do PVAT (PVAT-), foram montados em miógrafo de arame e curvas concentração-resposta à fenilefrina (FEN, 10-910-5M) foram realizadas. A IC promoveu aumento da contração FEN nos anéis E+/PVAT- da aorta torácica quando comparado aos SO, e o efeito anticontrátil do PVAT foi prejudicado pela IC nos anéis E+/PVAT+ e E-/PVAT+. O prejuízo no efeito anticontrátil do PVAT foi acompanhado por maior atividade da ECA1 e da expressão dos AT1R, AT2R e MASR no PVAT dos animais com IC. O antagonismo dos AT1R, AT2R e MASR promoveram redução da resposta contrátil nos anéis E+/PVAT- nos IC, nos anéis E+/PVAT+ essa redução foi superior apenas para o antagonismo do AT1R e AT2R. A produção de espécies reativas de oxigênio (ERO) na aorta torácica e PVAT dos animais IC foi maior que nos SO, acompanhada por uma menor biodisponibilidade de NO. O TC aumentou a capacidade física nos SOt e ICt. Na aorta torácica o TC reverteu parte do prejuízo da função anticontrátil do PVAT, aumentou a expressão do PRDM-16 e ESPST-1 que estavam reduzidos na IC, além disso, melhorou a biodisponibilidade de NO no PVAT pela maior expressão da eNOS, β3-AR e AMPk1/2α, aumentou a concentração de adiponectina e reduziu marcadores pró-inflamatórios. Na aorta abdominal, o efeito anticontrátil do PVAT não estava presente e o TC reverteu a disfunção endotelial dos animais com IC, aumentando a biodisponibilidade de NO e a expressão da eNOS na aorta. Em conclusão, na IC os AT1R e AT2R contribuem tanto para a disfunção endotelial quanto do PVAT, reduzindo a biodisponibilidade de NO e aumentando a produção de ERO. O TC melhorou a função anticontrátil na aorta torácica, por benefícios na via de sinalização α3-AR/Adiponectina/AMPK/eNOS, modificando o perfil morfológico e inflamatório do PVAT. Já na aorta abdominal, o TC melhorou a função vascular, aumentando a biodisponibilidade de NO.
Título em inglês
Evaluation of the influence of perivascular adipose tissue on the vascular reactivity of the aorta of rats with heart failure submitted to aerobic and resistance training.
Palavras-chave em inglês
Perivascular adipose tissue; Heart Failure; Combined training; Renin angiotensin system; Endothelium;
Resumo em inglês
Perivascular adipose tissue (PVAT) releases dilating and constricting substances, and the dilators overlap, exerting an anti-contractile effect. This effect is impaired in the presence of some cardiovascular diseases. In heart failure (HF) damage to the vascular system occurs, however, no study has evaluated the function of PVAT in HF. The use of physical training (PT) has been recommended with non-pharmacological therapy effective in promoting cardiovascular system benefits. The recommendations suggest that resistance exercise be added to the PT programs for patients with HF, thus, combined training (CT, aerobic and resisted) may provide additional cardiovascular health benefits. The objective of the present study was to evaluate the role of PVAT in the vascular reactivity of the thoracic aorta of HF rats and, after that, to evaluate the influence of CT in the anti-contractile response of PVAT of the thoracic and abdominal aorta of healthy and HF rats. Wistar rats were submitted to descending coronary artery occlusion or false operated (SO). After 4 weeks, for the study without CT, the animals were kept without intervention, and for the study involving the CT were divided into sedentary (SOs and HFs) and trained (SOt and HFt, treadmill and ladder, 5 x/8 sem.). In the presence (PVAT+) or in the absence of the PVAT (PVAT-), thoracic and/or abdominal aorta with (E+) and without endothelium (E-), were mounted on wire myograph and concentration-response curves to phenylephrine, (PHE, 10-9-10-5M) were performed. HF promoted an increase in PHE contraction in the E+/PVAT- rings of the thoracic aorta when compared to SO, and the ani-contratile effect of PVAT was impaired by HF in the E+/PVAT+ and E-/PVAT+ rings. The impairment in the anti-contratile effect of PVAT was accompanied by increased activity of ECA1 and the expression of AT1R, AT2R and MASR in the PVAT of animals with HF. The AT1R, AT2R and MASR antagonism promoted a reduction of the contractile response in the E+/PVAT- rings in the HF, in the E+/PVAT+ rings, this reduction was superior only to the antagonism of AT1R and AT2R. The production of reactive oxygen species (ROS) in the thoracic aorta and PVAT of the HF animals was higher than in the SO, accompanied by a lower NO bioavailability. CT increased physical capacity in SOt and HFt. In the thoracic aorta CT reversed part of the impairment of PVAT anti-contratile function, increased the expression of PRDM-16 and ESPST-1 that were reduced in HF, in addition, it improved the bioavailability of NO in PVAT by the greater expression of eNOS, β3-AR and AMPk1/2 α, increased the concentration of adiponectin and reduced proinflammatory markers. In the abdominal aorta, the anti-contratile effect of PVAT was not present and CT reversed the endothelial dysfunction of HF animals, increasing NO bioavailability and eNOS expression in the aorta. In conclusion, in HF, AT1R and AT2R contribute to both endothelial and PVAT dysfunction, reducing NO bioavailability and increasing ROS production. CT improved the anti-contractile function in the thoracic aorta due to benefits in the β3-AR/Adiponectin/AMPK/eNOS signaling pathway, modifying the morphological and inflammatory profile of PVAT. Already in the abdominal aorta, the CT improved the vascular function, the CT improved the vascular function, increasing the bioavailability of NO.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Há arquivos retidos devido a solicitação (publicação de dados, patentes ou diretos autorais).
Data de Liberação
2021-05-09
Data de Publicação
2019-07-04
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.