• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.41.2007.tde-29082007-145731
Documento
Autor
Nome completo
Vanessa Shimabukuro
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2007
Orientador
Banca examinadora
Marques, Antonio Carlos (Presidente)
Migotto, Alvaro Esteves
Morandini, André Carrara
Título em português
As associações epizóicas de Hydrozoa (Cnidaria: Leptothecata, Anthoathecata e Limnomedusae): I) Estudo faunístico de hidrozoários epizóicos e seus organismos associados; II) Dinâmica de comunidades bentônicas em substratos artificiais em São Sebastião, SP.
Palavras-chave em português
Epizoísmo
Hydrozoa e Associação
Resumo em português
A epibiose é um fenômeno que inclui epizoísmo (organismos que utilizam animais como substrato) e epifitismo (organismos que utilizam vegetais como substrato). Especificamente para Hydrozoa, há diversos tipos de associação destes com outros animais (e.g., moluscos, crustáceos, poríferos e ascídias), em uma relação conhecida como epizoótica ou epizóica. De maneira geral, as larvas plânulas de hidróides ou outras formas de dispersão, como frústulas e pólipos desprendidos, podem fixar-se e crescer em quase qualquer animal macroscópico do bentos marinho, incluindo outros hidróides, simplesmente usando-os como um substrato conveniente. Há duas formas de expressão do epizoísmo em Hydrozoa: (1) quando os mesmos são substratos de outros animais e (2) quando eles exploram um animal como substrato. A segunda acepção proposta, em que hidróides colonizam outros animais usando-os como substrato, foi o foco deste estudo. A primeira acepção só será incluída neste estudo quando houver hidróides que utilizam outros hidróides como substrato. O estudo foi dividido em duas partes, cada uma com objetivos próprios, embora complementares no conhecimento sobre os hidróides epizóicos. A primeira parte, o estudo faunístico, objetiva primeiramente o levantamento das espécies de hidróides epizóicos e da fauna utilizada como substrato por meio do estudo de coleções de museus e materiais coletados em pontos do litoral de Santa Catarina e São Paulo, e de registros citados na literatura. A segunda parte, o estudo de dinâmica da comunidade de hidróides epizóicos, objetiva investigar as associações com substratos animais quanto à sazonalidade de ocorrência, reprodução e ocupação por hidróides epizóicos, por meio de experimento em campo com placas de recrutamento no canal de São Sebastião. No estudo faunístico foram encontradas 117 espécies epizóicas que utilizaram como substratos representantes de duas classes de Porifera (Hexactinellida e Demospongiae), 211 espécies que utilizaram como substratos representantes de duas classes de Cnidaria (Anthozoa e Hydrozoa), 143 espécies que utilizaram representantes de duas classes de Mollusca (Bivalvia e Gastropoda), 57 espécies que utilizaram como substratos representantes de duas ordens de Polychaeta (Aciculata e Canalipalpata), 72 espécies que utilizaram representantes de duas classes de Crustacea (Maxillopoda e Malacostraca), 103 espécies que utilizaram representantes das classes Gymnolaemata e Stenolaemata de Bryozoa e 51 espécies que foram encontradas sobre representantes de três ordens de Ascidiacea (Aplousobranchia, Phlebobranchia e Stolidobranchia). Os aspectos biológicos das associações foram discutidos nos capítulos referentes a cada tipo de substrato animal. Já no estudo de dinâmica das comunidades bentônicas, foram caracterizados hidróides epizóicos de 25 espécies, e estes utilizaram substratos dos filos Porifera, Cnidaria, Mollusca, Arthropoda (Crustacea), Annelida (Polychaeta), Bryozoa e Chordata (Ascidiacea). Os agrupamentos de substratos encontrados na análise de correspondência parecem estar relacionados a características morfológicas dos substratos. Já os fatores biológicos e temporais influenciaram a sucessão ecológica das placas experimentais. No capítulo de considerações finais, os dados sobre epizoísmo dos capítulos de faunística e dinâmica, além de dados referentes a substratos menos freqüentes (não apresentados nesta dissertação), foram reunidos para uma análise de aspectos mais globais do epizoísmo de hidrozoários. Assim, possíveis padrões das famílias de hidróides epizóicos puderam ser definidos (em agrupamentos de especialistas, generalistas ou exclusivos de alguns substratos animais) e discutidos
Título em inglês
The epizoic associations within Hydrozoa (Cnidária: Leptothecata, Anthoatehcata and Limnomedusae): I) Faunistic study of the epizoic hydrozoans and their associated organisms; II) The dinamics of benthic communities on artificial substrates from São Sebastião, SP.
Palavras-chave em inglês
Epizoism
Hydrozoa and Association
Resumo em inglês
2.1 The associations between animal groups and species of sponges are relatively well known and described in the literature. Of all the cnidarian groups, the most diverse associations with sponges are found among the hydrozoans. In this study, 117 species of epizoic hydroids were found on two classes of sponge substrates (Hexactinellida and Demospongiae). The biological aspects of the interactions between hydrozoans and sponges were discussed in this chapter. 3.1 Many studies describe the association between cnidarians and other organisms, even other cnidarians. In this study, 211 species of epizoic hydroids were found on two classes of cnidarian substrates (Anthozoa and Hydrozoa). The biological aspects of the interactions between hydrozoans and other cnidarians were discussed in this chapter. 4.1 The Phyllum Mollusca is one of the main groups that hydrozoans have ecological associations. On soft-bottom environments, the shells are an alternative for the organisms that need hard susbtrates to settle and grow. In this study, 143 species of epizoic hydroids were found on two classes of mollusc substrates (Bivalvia and Gastropoda). The biological aspects of the interactions between hydrozoans and molluscs were discussed in this chapter. 5.1 The polychaetes are abundant in different habitats and can be associated with many animals, even hydroids. In this study, 57 species of epizoic hydroids were found on two orders of polychaetes substrates (Aciculata and Canalipalpata). The biological aspects of the interactions between hydroids and polychaetes were discussed in this chapter. 6.1 The crustacean can be used as substrates, being their bodies and appendages overgrown by hydroid polyps. Another form of association found in the literature is indirect: the polyps grow over the gastropod shells occupied by hermit crabs. In this study 72 species of epizoic hydroids were found using two classes of Crustacea (Maxillopoda and Malacostraca) as substrates. The biological aspects of the interactions between hydroids and crustaceans were discussed in this chapter. 7.1 The bryozoan colonies grow on many substrates like rocks, algae, shells, crustaceans, ascidians, hydroids, and are important fouling members that grow on artificial substrates. However, they can also serve as substrate for other animals, even hydroids. In this study, 103 species of epizoic hydroids were found on two classes of bryozoan substrates (Gymnolaemata and Stenolaemata). The biological aspects of the interactions between hydroids and bryozoans were discussed in this chapter. 8.1 The most common commensal organisms of ascidians cited in the literature are copepods, molluscs, polychaetes, nemertines and there are records of endosymbiotic hydroids. The associations between ascidians and hydroids were listed in this study, and 51 species of epizoic hydroids were found on three orders of ascidian substrates (Aplousobranchia, Phlebobranchia e Stolidobranchia). The biological aspects of the interactions between hydroids and ascidians were discussed in this chapter. 9.1 Studies on the colonization of artificial substrates are quite common in the literature. In this study, we used ceramic panels in São Sebastião, SP, in order to observe the hydroid epizoic community and their animal substrates. Twenty-five species of epizoic hydroids were found on substrates of Porifera, Cnidaria, Mollusca, Arthropoda (Crustácea), Annelida (Polychaeta), Bryozoa and Chordata (Ascidiacea). The groups of substrates defined by the correspondence analysis seem to be related to the morphological features of the substrates, and the biological and temporal factors seem to influence the ecological succession of the experimental panels.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2007-09-24
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.