• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.41.2015.tde-23092015-081044
Documento
Autor
Nome completo
Lucas Waldvogel Cardoso
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2015
Orientador
Banca examinadora
Silva, Marcelo Duarte da (Presidente)
Cancello, Eliana Marques
Vanin, Sergio Antonio
Título em português
Contribuição de marcadores morfológicos e moleculares na elucidação da Sistemática de Ambulycini (Lepidoptera, Sphingidae, Smerinthinae)
Palavras-chave em português
Ambulycini
Conservação
Filogenia
Filogeografia
Resumo em português
A esfingofauna brasileira ainda hoje é pouco conhecida. Orecta lycidas (Sphingidae, Smerinthinae, Ambulycini) tem sido considerada uma espécie rara por conta das reduzidas séries de exemplares nas coleções entomológicas, mesmo para as localidades extensivamente amostradas. Até o momento, não se tem uma hipótese filogenética para o relacionamento de todos os gêneros de Ambulycini e, desse modo, pouco se sabe sobre o relacionamento de O. lycidas com os táxons geograficamente mais próximos. Uma das espécies neotropicais mais assemelhada a O. lycidas, que compartilha uma distribuição geográfica muito parecida e também a mesma família de planta hospedeira das larvas, é Adhemarius eurysthenes. Esta espécie está entre as mais abundantes em trabalhos recentes de levantamentos de Sphingidae para localidades de Mata Atlântica em São Paulo, podendo ser coletada em todos os meses do ano. Sendo assim, é possível conseguir, com relativamente pequeno esforço, quantidades de indivíduos satisfatórias para o estudo de suas populações. Neste trabalho, a hipótese filogenética recuperada combinou dados dos genes COI, CAD e wingless (1950 pb) com 96 caracteres da morfologia externa de adultos dos 10 gêneros de Ambulycini em uma análise de Inferencia Bayesiana. A tribo forma um grupo monofilético, bem como nove de seus gêneros. Nenhuma das sinapomorfias morfológicas de Ambulycini encontradas são características exclusivas, se incluídas espécies de outras subfamílias não investigadas. Adhemarius é um gênero polifilético com necessidade de revisão. Os quatro gêneros neotropicais estão divididos em duas linhagens e não formam um grupo monofilético. Orecta spp. Trogolegnum pseudambulyx e Adhemarius senso latu compõem a linhagem dos ademariformes, caracterizada por quatro sinapomorfias. Ainda, usando-se principalmente a região barcode do gene COI, foram analisadas filogeograficamente algumas populações de Adhemarius eurysthenes, para a obtenção de informações sobre a estrutura e a variabilidade genética, buscando padrões que possam ser transpostos para estudos de conservação dos Ambulycini na Mata Atlântica. Foram obtidos 14 haplótipos de 109 indivíduos distribuídos em 10 localidades. A localidade do Espírito Santo foi aquela com maior distância genética média para com as demais populações. Concordantemente, o teste de variança molecular que inclui o componente espacial separou as amostras em dois grupos, onde o Espírito Santo foi a localidade divergente das demais. Em contrapartida, nenhuma correlação foi obtida entre a variação genética e a distância geográfica. Sendo assim, pode ser observada uma tendência de isolamento genético da população do Espírito Santo em relação às demais. Desse modo, esta passa a ser uma localidade de particular importância para a conservação de espécies de Ambulycini endêmicas da Mata Atlântica, como A. eurysthenes e O. lycidas. Finalmente, a única sinapomorfia morfológica confiável de Ambulycini, ainda não confirmada para alguns táxons, provém do estágio de pupa, indicando a importância das formas imaturas para a sistemática da tribo. Sendo assim, foram descritos o estágio de ovo e o primeiro ínstar de O. lycidas e comparados com o que está disponível na literatura. Este é o primeiro trabalho que descreve a quetotaxia de uma larva de Ambulycini. A maioria dos trabalhos com imaturos de Sphingidae limitam-se à descrição dos padrões de coloração e formato geral do corpo das larvas. Estudos da ultraestrutura dos estágios imaturos de Ambulycini terão um papel importante na incorporação futura de novas informações em estudos sistemáticos de Ambulycini, contribuindo assim para a descoberta de sinapomorfias que dêem maior consistência para a hipótese obtida neste trabalho.
Título em inglês
Contribution of the morphological and molecular markers to the elucidation of the Ambulycini systematics (Lepidoptera, Sphingidae, Smerinthinae)
Palavras-chave em inglês
Ambulycini
Conservation
Phylogeny
Phylogeography
Resumo em inglês
The Brazilian hawk moths are still poorly known. Orecta lycidas (Sphingidae, Smerinthinae, Ambulycini) has been considered a rare species on account of reduced series of individuals in the entomological collections, even for extensively sampled locations. So far, there is none phylogenetic hypothesis for the relationship of all genera of Ambulycini and thus little is known about the relationship of O. lycidas with the geographically closest taxa. One of the Neotropical species more closely related to O. lycidas, which shares a very similar geographic distribution, and the same family of host plant of the larvae, is Adhemarius eurysthenes. This species is among the most abundant in recent surveys of Sphingidae for Atlantic Forest localities in São Paulo, and can be collected in all months of the year. Therefore, it is possible to achieve, with relatively little effort, satisfactory amounts of individuals for the study of their populations. In this work, the recovered phylogenetic hypothesis combined data of COI genes, CAD and wingless (1950 bp) with 96 characters of adult external morphology of the 10 genera of Ambulycini in a Bayesian inference analysis. The tribe is a monophyletic group, as well as nine of their genera. No morphological synapomorphies of Ambulycini found in the present work are exclusive if other subfamilies of Sphingidae are considered. Adhemarius is a polyphyletic genus in need of revision. The four Neotropical genera are divided into two lineages and do not form a monophyletic group. Orecta spp., Trogolegnum pseudambulyx and Adhemarius sense latu comprise the lineage of ademariphorms, characterized by four synapomorphies. Still, mainly using up the COI gene barcode region, some populations of Adhemarius eurysthenes were phylogeographicaly analyzed, to obtain information on the structure and genetic variability, seeking patterns that can be transferred to the Ambulycini conservation studies in the Atlantic Forest. We obtained 14 haplotypes of 109 individuals from 10 localities. The locality of the Espírito Santo was one with the highest average genetic distance among the other populations. Accordingly, the molecular variance test that includes the spatial component separated samples into two groups, and Espírito Santo was divergent from the other localities. However, no correlation was found between genetic variation and geographic distance. Thus, it can be observed genetic isolation trend of the population of the Espírito Santo in relation to the others. Thus, it becomes a place of particular importance for the conservation of endemic species of Ambulycini, such as A. eurysthenes and O. lycidas. Finally, the only reliable morphological synapomorphy of Ambulycini, not yet confirmed for some taxa, comes from the pupal stage, indicating the importance of the immature forms for a better understanding of the tribe. Thus, we described the egg stage and the first instar of O. lycidas and compared them with what is available in the literature. This is the first report describing the chaetotaxy of an Ambulycini larva. Most work on the immature stages of Sphingidae is limited to the description of the color patterns and general shape of the body of the larvae. Ultrastructure studies of the immature stages of Ambulycini will have an important role in the future development of new information in systematic studies of Ambulycini, thus contributing to the discovery of synapomorphies that could give greater consistency to the hypothesis obtained in this work.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Liberação
2017-09-22
Data de Publicação
2015-10-01
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.