• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.41.2014.tde-06032015-153816
Documento
Autor
Nome completo
Jorge Alves Audino
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2014
Orientador
Banca examinadora
Lopes, Sonia Godoy Bueno Carvalho (Presidente)
Passos, Flávio Dias
Wanninger, Andreas
Título em português
Anatomia e morfogênese da margem do manto da vieira Nodipecten nodosus (L. 1758) (Bivalvia: Pectinidae)
Palavras-chave em português
Bivalves
Desenvolvimento
Larva
Moluscos
Prega palial
Resumo em português
O atual conhecimento sobre a margem do manto em moluscos bivalves é extenso, incluindo informações sobre morfologia, função e diversidade. Bivalves da família Pectinidae, também conhecidos como vieiras, possuem complexa margem palial, organizada em três pregas, incluindo olhos e tentáculos. Questões acerca do desenvolvimento da margem do manto em bivalves continuam amplamente incompreendidas, assim como a relação entre características paliais ao longo dos diferentes estádios do ciclo de vida. Neste contexto, a presente investigação utilizou a espécie de vieira Nodipecten nodosus como modelo para compreensão da morfogênese da margem palial em Pectinidae, com ênfase na origem e diferenciação das pregas paliais e estruturas associadas. Para contemplar esses objetivos, espécimes em diferentes estádios de desenvolvimento larval e pós-metamórfico foram analisados por meio de técnicas integradas de microscopia (i.e., histologia, microscopia eletrônica de varredura e transmissão, e imunocitoquímica aplicada à microscopia confocal). Inicialmente, a margem palial em larvas véliger de N. nodosus não é pregueada, porém, ao longo do desenvolvimento, dois processos de evaginação são determinantes na formação das pregas paliais. O primeiro ocorre no estádio de pedivéliger, originando as pregas externa e interna, bem como o sulco do perióstraco. O segundo ocorre após a metamorfose, sendo responsável pela origem da prega palial mediana a partir da porção interna da prega interna. Os sistemas muscular e nervoso da margem palial têm origem durante o período larval, tornando-se amplamente desenvolvidos posteriormente. Estruturas associadas, como tentáculos e olhos paliais, são formadas apenas após a metamorfose, e compõem a complexa condição final da margem do manto em Pectinidae. Os diferentes tipos tentaculares possuem desenvolvimento e anatomia similar, entretanto diferem quanto ao tamanho, tipo de musculatura, organização ciliar e presença de células glandulares. Os olhos paliais em formação diferenciam-se gradualmente em sentido proximal-distal, essas características morfológicas sugerindo um nível simples de fotopercepção direcional como condição inicial. Os dados aqui apresentados para N. nodosus permitiram propor um modelo geral para o desenvolvimento da margem palial em Pectinidae, além de contribuir para o entendimento da morfogênese dessa região em Bivalvia
Título em inglês
Anatomy and morphogenesis of the mantle margin in the scallop Nodipecten nodosus (L. 1758) (Bivalvia: Pectinidae)
Palavras-chave em inglês
Bivalves
Development
Larva
Molluscs
Pallial fold
Resumo em inglês
Current knowledge of the bivalve mantle margin is extensive, covering several aspects of its morphology, function and diversity. Bivalves from the family Pectinidae, also known as scallops, bear three pallial folds at the mantle margin, including complex structures, such as tentacles and eyes. The development of the bivalve mantle margin is still poorly understood, the morphogenesis and functional anatomy of mantle margin features during developmental stages being enigmatic. The present investigation used the scallop Nodipecten nodosus (L. 1758) as a model species to understand mantle margin morphogenesis in the Pectinidae, with emphasis on the origin and differentiation of pallial folds and associated pallial structures. To achieve these goals, specimens from larval and postmetamorphic stages were thoroughly analyzed by means of integrative microscopy techniques (i.e., histology, scanning and transmission electron microcopy, and immunocytochemistry combined with confocal microscopy). In veliger larvae of N. nodosus, the mantle margin is initially unfolded, two folding processes being crucial for pallial fold establishment during further development. The first one occurs by the pediveliger stage, forming the outer and inner folds, as well as the periostracal groove. The second folding process takes place after metamorphosis and is responsible for the formation of the middle pallial fold from the inner region of the inner mantle fold. The emergence of muscular and nervous systems in the mantle margin occurs early during development, at the larval stage. Associated pallial structures, including tentacles and eyes, develop only after metamorphosis, and contribute to the complex final condition of the mantle margin in Pectinidae. Although different tentacular types have similar development and anatomy, they differ in size, muscle type, ciliary organization, and gland cells distribution. Developing pallial eyes exhibit gradual differentiation in a proximal-distal direction, and their morphological features suggest a simple level of directional photoreception as the initial ocular condition in juveniles. The present investigation conducted with N. nodosus provided a general model to understand mantle margin development in the Pectinidae, as well as insights into the morphogenesis of this region in the Bivalvia
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Jorge_Audino.pdf (11.85 Mbytes)
Jorge_Audino_SIMPL.pdf (358.34 Kbytes)
Data de Liberação
2017-03-05
Data de Publicação
2015-04-27
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.