• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.41.2018.tde-23102018-142213
Documento
Autor
Nome completo
Martha Dalila Sedano Partida
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2018
Orientador
Banca examinadora
Furlan, Cláudia Maria (Presidente)
Rodriguez, Maria Ines Genovese
Lotufo, Leticia Veras Costa
Otton, Rosemari
Salatino, Antonio
Título em inglês
Chemical and biological potential of Hyptis Jacq. (Lamiaceae)
Palavras-chave em inglês
Anti-HIV
Antibacterial
Antioxidant
Cytotoxicity
Flavonoids
Hyptis
Lithospermic acid A
Nepetoidins
Rosmarinic acid
Resumo em inglês
Flavonoids and other phenolics are groups of natural bioactive compounds widely distributed in edible plants and are well documented to possess biological potential. Hyptis (Lamiaceae) is used in Brazilian folk medicine to treat various diseases. The aim of this study was to evaluate the antioxidant, anti-acetylcholinesterase, cytotoxic, antiviral and antibacterial potential of Hyptis radicans and Hyptis multibracteata by isolating and characterizing major constituents and their biological activities. H. radicans and H. multibracteata were dried, powdered and macerated in 70% ethanol which resulted in a crude ethanol extract (EE) for each species. EE were dissolved in 50% methanol and then was fractionated by partition with hexane and ethyl acetate; were obtained three phases: hexane phase (HP), ethyl acetate phase (EAP) and hydromethanol phase (HMP). EAP from H. radicans was the sample that presented the highest levels of total phenolic content, especially flavonoids, and was the sample with the high antioxidant activity with promising values of EC50: DPPH (32.12 µg mL-1), ABTS (5.04 µg mL-1), Metal chelator assay (42.36 µg mL-1), TBARS (40.46 µg mL-1) and nonsite-Specific Hydroxyl Radical-Mediated 2-Deoxy-D-ribose Degradation (NS-Spe) with EC50 of 75.08 µg mL-1. EE from H. radicans showed high antioxidant activity for FRAP and ORAC with EC50 of 6.01 and 2.68 µg mL-1, respectively and had the highest amount of rosmarinic acid (17.64 mg ?-CE g-1). HMP from H. radicans showed high antioxidant activity in Site-Specific Hydroxyl Radical-Mediated 2-Deoxy-D-ribose Degradation (S-Spe) assay with EC50 of 0.32 µg mL-1 and had the highest content of chlorogenic acid derivatives. Regarding the results of cytotoxicity, HP from H. multibracteata induced the death of more than 80% of RAW 264.7 Cell Lines at 100 µg mL-1. Nepetoidin B, isolated from H. multibracteata had the best EC50 (52.73 µg mL-1) for anti-acetylcholinesterase activity. Antibacterial activity was evaluated in vitro against two Gram-negative bacteria, Pseudomonas aeruginosa and Escherichia coli, and a Gram-positive Bacillus subtilis. Phases from H. multibracteata were more effective on inhibiting B. subtillis with MIC50 of 23.6 ?g mL-1 and 12.13 ?g mL-1 for HP and EAP, respectively. HP was also activity against P. aeruginosa with MIC50 of 37.55 µg mL-1. EE and HMP phase from H. radicans showed moderate anti-HIV-1 activity (MIC50 159 µg mL-1; MIC50 180 µg mL-1). Contents of total phenolic were not the main sample feature to define this activity, but there was correlation between Rosmarinic acid contents and anti-HIV1 activity of H. radicans. Cirsimaritin and litospermic acid A were isolated for the first time, being the first time that they are described for the genus Hyptis. This study provides the first evidence of chemical and biological potential for these two Brazilian native species of Hyptis
Título em português
Potencial quí­mico e biológico de Hyptis Jacq. (Lamiaceae)
Palavras-chave em português
Ácido litospérmico A
Ácido rosmarínico
Anti HIV
Antibacterial
Antioxidante
Citotoxicidade
Flavonoides
Hyptis
Nepetoidinas
Resumo em português
Flavonoides e outros compostos fenólicos são grupos de compostos bioativos naturais amplamente distribuídos em plantas e estão bem documentados por possuírem potencial biológico. Hyptis (Lamiaceae) é usado na medicina popular brasileira para tratar várias doenças. O objetivo deste estudo foi avaliar o potencial antioxidante, anti-acetilcolinesterase, citotóxico, antiviral e antibacteriano de Hyptis radicans, e Hyptis multibracteata, isolar e identificar substâncias e correlacionar as atividades biológicas com a quantidade de compostos fenólicos e substâncias isoladas. H. radicans e H. multibracteata foram secas, pulverizadas e maceradas em etanol 70%, resultando em extrato etanólico bruto (EE). EE foi dissolvido em metanol 50% e depois foi fracionado por partição com hexano e acetato de etila, o que resultou em três fases: fase hexânica (HP), fase acetato de etila (EAP) e fase hidrometanólica (HMP). EAP de H. radicans foi a amostra que apresentou os maiores teores de conteúdo fenólico, principalmente flavonoides, e foi a amostra com a maior atividade antioxidante, com valores promissores de EC50: DPPH (32,12 µg mL-1), ABTS (5,04 µg mL- 1), Quelante de metais (42,36 µg mL-1), TBARS (40,46 µg mL-1) e Degradação da 2-deoxy-D-ribose de sitio não especifico mediada pelo radical hidroxil (NS-Spe) com EC50 de 75,08 µg mL-1. EE de H. radicans apresentou a maior atividade antioxidante para FRAP e ORAC com EC50 de 6,01 e 2,68 µg mL-1, respectivamente, e apresentou a maior quantidade de ácido rosmarínico (17,64 mg ?-CE g-1). HMP de H. radicans apresentou a mais alta atividade antioxidante no ensaio de Degradação da 2-deoxy-D-ribose de sitio especifico mediada pelo radical hidroxil (S-Spe) com EC50 de 0,32 µg mL-1 e apresentou o maior teor de derivados de ácido clorogênico. Em relação aos resultados da citotoxicidade, HP de H. multibracteata induziu a morte de mais de 80% das células do tipo RAW 264.7 com uma concentração de 100 µg mL-1. A Nepetoidina B isolada de H. multibracteata apresentou a melhor EC50 (52,73 µg mL-1) para atividade anti-acetilcolinesterase. A atividade antibacteriana foi avaliada in vitro contra duas bactérias Gram-negativas, Pseudomonas aeruginosa e Escherichia coli, e uma bacteria Gram-positiva. Bacillus subtilis,. Fases de H. multibracteata foram mais eficazes na inibição de B. subtillis com MIC50 23,6 ?g mL-1 e 12,13 ?g mL-1 para HP e EAP, respectivamente. HP também apresentou atividade contra P. aeruginosa com MIC50 de 37,55 µg mL-1. EE e HMP de H. radicans mostraram moderada atividade anti-HIV-1 (MIC50 159 µg mL-1; MIC50 180 µg mL-1). Não há correlação entre o conteúdo total de fenólicos e esta atividade biológica, mas sim entre a quantidade de ácido rosmarínico das fases e a atividade anti-HIV1 de H. radicans. Foram isoladas pela primera vez a Cirsimaritina e o ácido litospermico A, sendo esta a primeira vez que se descrevem para o gênero Hyptis. Este estudo fornece a primeira evidência do potencial químico e biológico para estas duas espécies nativas de Hyptis
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Há arquivos retidos devido a solicitação (publicação de dados, patentes ou diretos autorais).
Data de Liberação
2020-10-22
Data de Publicação
2018-11-01
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.