• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.41.2018.tde-23102018-085423
Documento
Autor
Nome completo
Ricardo Silva Batista Vita
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2018
Orientador
Banca examinadora
Pinna, Gladys Flávia de Albuquerque Melo de (Presidente)
Elbl, Paula Maria
Hayashi, Adriana Hissae
Tamaio, Neusa
Vieira, Ricardo Cardoso
Título em português
Arquitetura vascular dos sistemas caulinar e radicular em Commelinaceae
Palavras-chave em português
Desenvolvimento vegetal
Micro-CT
Plexo vascular
Raiz tuberosa
Resumo em português
O sistema vascular de monocotiledôneas, incluindo Commelinaceae, tem sido estudado desde o sec. 17, sendo uma das maiores dificuldades em estudar esse sistema a grande quantidade de feixes vasculares e a complexidade de suas conexões, especialmente nas espécies que possuem plexo vascular nodal. As variações no sistema vascular não se restringem à relação caule/folha, uma vez que as raízes também podem apresentar certo grau de complexidade. Neste trabalho buscamos entender e apresentar uma arquitetura vascular em Commelinaceae baseado na reconstrução direta de análises tridimensionais dos sistemas caulinar e radicular. Para isto, foram analisadas amostras de caule (20 espécies) e raiz tuberosa (7 espécies) da família Commelinaceae, a partir de representantes das duas tribos de Commelinoideae (Commelineae e Tradescantieae). O rastreamento do sistema vascular no ápice caulinar mostrou que os feixes vasculares caulinares (em fase procambial) começam a ser distinguidos no 4º fitômero, a partir do ápice caulinar. A atividade meristemática do periciclo e o incremento foliar foram os principais fatores de espessamento primário do caule. A partir de análises tridimensionais complementares, como microscopia confocal, microtomografia computadorizada,vetorização gráfica e diafanização whole mount foram construídos modelos tridimensionais da arquitetura vascular em Commelinaceae. Nestes modelos foi possível verificar uma categoria de feixes ainda não relatada para Commelinaceae e que os feixes periféricos não são interrompidos ou terminam cegamente na periferia da medula. Três padrões de plexo vascular nodal são propostos, nos quais todos os feixes vasculares se conectam por meio de traqueídes. Para raiz tuberosa, dados morfométricos foram obtidos com auxílio do software ImageJ e vetorização gráfica foi utilizada para rastreamento do sistema vascular. Os resultados mostram quatro variações anatômicas do cilindro vascular e a quantificação morfométrica das características responsáveis por estas variações
Título em inglês
Vascular architecture of shoot and root system in Commelinaceae
Palavras-chave em inglês
Micro-CT
Plant development
Root tuber
Vascular plexus
Resumo em inglês
The vascular system of monocotyledons, including Commelinaceae, has been studied since 17 th century, and one of the greatest difficulties in studying these systems is the great number of vascular bundles and the complexity of their connections, especially the species that have vascular nodal plexus. The variations in the vascular system are not restricted to the stem-leaf relation, since the roots can also present some degree of complexity. In this work we seek to understand and present a vascular architecture for Commelinaceae based on the direct reconstruction of 3D analyzes of shoot and root systems. Samples of stem (20 species) and tuberous root (7 species) of the Commelinaceae were analyzed including two tribes of Commelinoideae (Commelineae e Tradescantieae). The tracing of the vascular system in the shoot apex showed that the vascular bundles (in the procambial phase) begin to be distinguished in the 4th phytomer, from the apex. The meristematic activity of the pericycle (in the procambial phase) and the leaf increment were the main factors of primary stem thickening. From complementary 3D analyzes, such as confocal microscopy, computer microtomography, graphic vectorization and whole mount diaphanization, three-dimensional models of the vascular architecture were constructed from Commelinaceae. In these models it was possible to verify a category of bundles not yet reported for Commelinaceae and that the peripheral bundles are not interrupted or end blindly in the periphery of the vascular cylinder. Three patterns of nodal vascular plexus are proposed, in which all vascular bundles are connected by means of tracheids. For tuberous root, morphometric data were obtained by the aid of ImageJ software and graphic vectorization was used to trace the vascular system. The results show four anatomical variations of the vascular cylinder and the morphometric quantification of the characteristics responsible for these variations
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Há arquivos retidos devido a solicitação (publicação de dados, patentes ou diretos autorais).
Data de Liberação
2020-10-22
Data de Publicação
2018-11-01
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.