• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.41.2008.tde-07072008-161259
Documento
Autor
Nome completo
Claudia Blanes Angeli
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2008
Orientador
Banca examinadora
Mingroni Netto, Regina Celia (Presidente)
Erler, Maria Luiza Petzl-
Hutz, Mara Helena
Meyer, Diogo
Otto, Paulo Alberto
Título em português
Susceptibilidade genética e outros fatores de risco associados ao sobrepeso e à obesidade em populações afro-descendentes do Vale do Ribeira-SP
Palavras-chave em português
Afro-descendentes
Obesidade
Sobrepeso
Susceptibilidade genética
Resumo em português
A obesidade comum, determinada por mecanismo de herança multifatorial, é atualmente um dos problemas mais importantes de saúde publica no mundo. Estudos de associação entre polimorfismos em genes candidatos e a predisposição à obesidade têm sido realizados em diferentes populações a fim de tentar esclarecer as bases genéticas que controlam o acúmulo de gordura corporal. Esse trabalho teve por objetivo principal estudar a associação dos polimorfismos LEP A19G, LEPR Gln223Arg, ADRB2 Arg16Gly, PPARG Pro12Ala, PLIN 6209T>C, RETN -420C>G e INSIG2 rs7566605 a medidas antropométricas relacionadas ao fenótipo de obesidade, tais como Índice de Massa Corporal (IMC), Circunferência da Cintura (Cc) e Razão Cintura/Quadril (RCQ) em populações afrodescendentes de remanescentes de quilombos, localizadas no Vale do Ribeira-SP. Além disso, procuramos identificar os principais fatores ambientais que influenciam o acúmulo de gordura corporal nessas populações. Nossa amostra constituiu-se de cerca de 790 indivíduos genotipados em relação a esses sete polimorfismos dos quais foram coletadas medidas de peso, altura, circunferências da cintura e do quadril, pregas cutâneas tricipital e subescapular e informações sobre o seu Grau de Atividade Física (GAF), tabagismo e consumo de álcool. Para os estudos de associação, os indivíduos foram analisados de duas formas distintas: como indivíduos independentes e agrupados em 53 genealogias. As metodologias de estudo casocontrole, comparação entre os valores das medianas entre indivíduos com diferentes genótipos e análises de regressão linear e logística foram empregadas quando estudamos os indivíduos de forma independente. Testes de estratificação populacional, associação total e associação dentro das famílias, utilizando pares de irmãos, foram realizados por meio do pacote computacional QTDT (Quantitative Transmission Disequilibrium Test). Nossos resultados indicaram uma maior freqüência de indivíduos com sobrepeso (IMC>=25 Kg/m2) e obesos (IMC>=30 Kg/m2) entre as mulheres (52% e 17,5%, respectivamente) do que entre os homens (17,5% e 2,75%, respectivamente), devido provavelmente à diferença em relação ao GAF, que é maior no grupo dos homens. Apesar de o GAF estar relacionado às diferenças observadas entre homens e mulheres em relação ao IMC, ele não explica as diferenças encontradas em relação ao IMC, Cc e RCQ entre indivíduos do mesmo sexo. Análises de regressão indicaram que os parâmetros não-genéticos que parecem melhor explicar as variações do IMC são o sexo e o tabagismo; da Cc são o sexo, a idade e o tabagismo e da RCQ, a idade e o sexo. Análises de regressão logística indicaram que entre as mulheres, o aumento do risco de apresentar fenótipos de sobrepeso, medidos por meio do IMC, Cc e RCQ, está relacionado ao fato de não fumar, consumir bebida alcoólica e ter maior idade. As análises de associação indicaram que nessas populações o alelo Gln do polimorfismo LEPR Gln23Arg está associado a valores maiores de IMC nas mulheres e RCQ nos homens, conforme apontaram as análises caso-controle, de comparação entre medianas e regressões linear e logística. O alelo Arg do polimorfismo ADRB2 Arg16Gly está associado a valores maiores de Cc e RCQ apenas entre os homens, conforme indicaram as análises de comparação entre as medianas e regressão linear. O alelo Ala do polimorfismo PPARG Pro12Ala está associado a valores maiores de IMC, Cc e RCQ nas mulheres, conforme apontaram as análises caso-controle, de comparação entre medianas e regressão linear. O alelo A do polimorfismo PLIN 6209T>C está associado a valores maiores de IMC e Cc entre as mulheres e a valores maiores de IMC, Cc e RCQ entre os homens, conforme indicaram os resultados obtidos com a análise de comparação entre medianas, regressão linear e regressão logística. Apenas entre as mulheres o alelo G do polimorfismo RETN -420C>G mostrou-se associado a valores mais altos de IMC e Cc de acordo com os resultados obtidos com a comparação entre medianas e com a regressão logística. Os resultados obtidos com as análises caso-controle e de comparação entre medianas indicaram que o alelo C do polimorfismo INSIG2 rs7566605 está associado a valores maiores de Cc nas mulheres e IMC nos homens. O único resultado positivo de associação detectado por meio da análise de pares de irmãos refere-se ao polimorfismo LEP A19G e o IMC, sendo o alelo G o que está associado aos valores maiores em ambos os sexos. Em resumo, nossos resultados sugerem a participação dos genótipos nos genes LEP, LEPR, ADRB2, PPARG, PLIN, RETN e INSIG2 na predisposição à obesidade nas populações de remanescentes de quilombos do Vale do Ribeira.
Título em inglês
Genetic susceptibility and other risk factors associated to overweight and obesity in african-derived populations from the Ribeira River Valley - São Paulo
Palavras-chave em inglês
African-derived populations
Genetic susceptibility
Obesity
Overweight
Resumo em inglês
Obesity, which is determined by multifactorial inheritance, is currently one of the most important issues concerning public health all over the world. Studies on the association of polymorphisms in genes with a possible role in the susceptibility to obesity have been conducted in different populations in the world, in order to elucidate the genetic basis that control the accumulation of body fat. This work had as the main goal to study the association of the polymorphisms LEP A19G, LEPR Gln223Arg, ADRB2 Arg16Gly, PPARG Pro12Ala, PLIN 6209T>C, RETN -420C>G and INSIG2 rs7566605 to the anthropometrical measurements related to the phenotype of obesity, such as Body Mass Index (BMI), Waist Circumference (WC) and Waist to Hip Ratio (WHR) in african-derived populations from remnants of quilombos, located in Ribeira Valley, in State of São Paulo, Brazil. Furthermore, we sought to identify the main environmental factors that influenced the accumulation of body fat in these populations. Our sample comprises about 790 individuals genotyped in relation to these seven polymorphisms, from which measurements of weight, height, hip and waist circumferences, tricipital and subscapular skinfolds, and information about the Physical Activity Level (PAL), alcohol and tobacco consumption were obtained. For the association studies, the individuals were analyzed in two distinct ways: as independent individuals or grouped in 53 genealogies. The methodologies of case-control study, comparison between the medians among individuals with different genotypes, linear and logistic regression analysis were applied when we studied the individuals in the independent approach. Tests of population stratification, total association and association within the families, using pairs of siblings, were conducted by the computational pack QTDT (Quantitative Transmission Disequilibrium Test). Our results indicated a higher incidence of overweighed (BMI>=25 Kg/m2) and obese individuals (BMI>=30 Kg/m2) among women (52% and 17,5%, respectively) than among men (17,5% and 2,75%, respectively), probably due to the difference in the PAL, which is higher among men. Although the PAL is related to the differences in BMI observed between men and women, it does not explain the differences in relation to the BMI, WC and WHR found among individuals of the same sex. Regression analyses indicated that the non-genetic parameters that better explain the variations of BMI are sex and tobacco consumption; for WC are sex, age and tobacco consumption and for the WHR are age and sex. Logistic regression analyses indicated that among women, the increase in risk of presenting overweight, measured by the BMI, WC and WHR is related to not smoking (BMI, WC), consuming alcohol (BMI) and being elder (WC, WHR). The association analyses indicated that in these populations, the allele Gln of the polymorphism LEPR Gln23Arg is associated to higher values of BMI in women and WHR in men, as the case-control, median comparisons and linear regressions analyses indicated. The allele Ala of the polymorphism PPARG Pro12Ala is associated to higher values of BMI and WC among women and higher values of BMI, WC and WHR among men, according to the results obtained with the median comparison, and linear and logistic regressions analyses. Only among women, the allele G of the polymorphism RETN -420C>G was associated to higher BMI and WC values, as from the analysis of comparison of medians, and logistic regression indicated. The results obtained with the case-control analyses and median comparisons, suggested that the allele C of the polymorphism INSIG2 rs7566605 is associated to higher values of WC in women and BMI in men. The only positive result of association detected by the analysis of pairs of siblings is related to the polymorphism LEP A19G and the BMI. The allele G is associated to higher values of BMI in both sexes. As a summary, our results indicate the participation of the genotypes in genes LEP, LEPR, ADRB2, PPARG, PLIN, RETN and INSIG2 in the susceptibility to obesity in african-derived populations from quilombos in Ribeira River Valley.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
ClaudiaBAngeli.pdf (1.78 Mbytes)
Data de Publicação
2008-07-24
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.