• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.27.2014.tde-20012015-144726
Documento
Autor
Nome completo
Larissa Akabochi de Carvalho
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2014
Orientador
Banca examinadora
Crippa, Giulia (Presidente)
Almeida, Marco Antonio de
Auad, Daniela
Título em português
As mulheres na sociedade da informação: acesso, uso e apropriação da leitura
Palavras-chave em português
Apropriação da Informação
Gênero
Leitura
Meios de Comunicação
Mulheres
Resumo em português
Nem sempre as mulheres tiveram acesso livre a qualquer conteúdo informacional. Romances como Madame Bovary, A Mão e a Luva, A Normalista e O Quinze representam bem a grande preocupação da sociedade, nos séculos XIX e XX, a respeito do que as mulheres deveriam ler. Em relação aos homens, elas tinham uma educação diferenciada e algumas leituras eram proibidas para o seu sexo. Embora nem todas se submetessem às proibições, a censura estava presente e dificultava a apropriação da informação. Com o desenvolvimento da tecnologia na segunda metade do século XX, facilitou-se o acesso. Porém, os meios de comunicação continuam a veicular informações marcadas pelas diferenciações de gênero e a nossa hipótese é de que os livros sugeridos nesses meios também são indicados de modo estereotipado. Assim, utilizando a análise de conteúdo como referencial metodológico e os conceitos presentes na teoria do efeito e na teoria da recepção, observaremos as indicações de leitura presentes nas revistas femininas Claudia e Marie Claire e nos programas de televisão Mais Você e Saia Justa. Depois, faremos um estudo de usuários na comunidade virtual Skoob, a fim de traçar um perfil das mulheres leitoras do século XXI
Título em inglês
-
Palavras-chave em inglês
Appropriation of Information
Gender
Media
Reading
Women
Resumo em inglês
Not always the women had free access to any information content. Novels like Madame Bovary, A Mão e a Luva, A Normalista and O Quinze well represent the major concern of society, in the nineteenth and twentieth centuries, about what women would should read. Compared to men, they had a different education and some readings were forbidden to their sex. Although not everyone submit themselves to bans, censorship was present and became difficult the appropriation of information. With the development of technology in the second half of the twentieth century, facilitated the access. However, the media continue to give information marked by gender differences and our hypothesis is that the suggested books in the media are also indicated in a stereotyped form. So, using content analysis as a methodological framework and concepts in the theory of effect and the theory of reception, we are going to observe the indications of read present in Claudia and Marie Claire women's magazines and in the Mais Você and Saia Justa television programs. Then, we are going to make a survey of the users in the virtual community Skoob in order to draw a profile of women readers of the XXI century.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2015-01-22
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.