• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.27.2007.tde-14052009-155253
Documento
Autor
Nome completo
Arnaldo Valente Germano da Silva
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2007
Orientador
Banca examinadora
Tavares, Monica Baptista Sampaio (Presidente)
Khouri, Omar
Prado, Gilberto dos Santos
Título em português
Auto-retrato coletivo: poéticas de abertura ao espectador na (des) construção de uma identidade coletiva
Palavras-chave em português
Auto-Retrato Coletivo
Corpo Coletivo
Dialogismo e Polifonia
Fotografia e Mídias Digitais
Identidade e Alteridade
Obra Aberta
Participação e Interatividade
Poética do Jogo e da Ação
Resumo em português
O objeto desta dissertação de Mestrado é composto pela série Auto-Retrato Coletivo de Nardo Germano. Organizada artisticamente como repositório crítico de uma identidade coletiva seu tema central , a série constitui-se de auto-retratos híbridos entre o Indivíduo e o Coletivo, questionando a construção identitária marcada por estigmas sociais. As obras que compõem a série são: 1)Auto-Objeto; 2)Sujeitos; 3)Auto-Retrato por Metro Quadrado; 4)Cabeça Defronte; 5)Auto-Retr_Ato_Coletivo; 6)Especulares #7; 7)Corpo Coletivo; 8)AlterEgo; 9)ANDROMAQUIA on-line; e 10)Doe Seu Rosto/Give Me Your Face. A atual pesquisa artística dá continuidade a Auto-Objeto(1987), uma obra composta por painéis de auto-retratos sem negativo obtidos em cabine Fotomática, e articula-se a partir da digitalização de um conjunto imanente da obra Sujeitos(1987), colagens realizadas com auto-retratos acéfalos, recortes de textos, imagens e manchetes de jornal. Com o objetivo de, nesta fase, estabelecer novos contrapontos ao discurso monológico identitário oficial bem como ao conceito de uma autoridade do artista como autor que controla os sentidos da obra, a criação partiu da hipótese de que o investimento nos graus de abertura à recepção podem promover o dialogismo e polifonia almejados, com a inclusão da alteridade, das expressões e dos pontos de vista dos espectadores na noção de identidade coletiva veiculada nas obras, considerando os conceitos de obra aberta de Umberto Eco bem como de dialogismo e polifonia de Mikhail Bakhtin. A presente dissertação discorre sobre aquelas obras originais como paradigmas internos da criação e sobre as obras produzidas durante esta pesquisa artística, focando nas proposições dialógicas de poéticas abertas, bem como nas estratégias de participação e interatividade então implementadas, realizadas em ambiente real e/ou através dos meios tecnológicos. O texto explicita e reflete sobre as poéticas de abertura envolvidas na recepção, comprovando por fim a hipótese de trabalho. Em suma, no que tange aos resultados sobre o tema proposto, conclui-se que Auto-Retrato Coletivo promove um movimento contínuo de construção e desconstrução identitária possibilitado pela abertura poética aos espectadores que, convertidos em participantes e/ou interatores, cumulativamente renovam, expandem e problematizam a identidade coletiva, inscrevendo-a na dimensão Utópica de Identidades Abertas.
Título em inglês
Auto-retrato coletivo: poéticas de abertura ao espectador na (des) construção de uma identidade coletiva
Palavras-chave em inglês
Collective Body
Collective Self-Portrait
Dialogism and Polyphony
Identity and Alterity
Open Work
Participation and Interactivity
Photograph and Digital Media
Play and Action Poetics
Resumo em inglês
The object of this dissertation of Master's degree is composed by Nardo Germano's series Collective Self-Portrait. Organized artistically as critical repository of a collective identity its central theme , the series is constituted of hybrid self-portraits between the Individual and the Collectivity, discussing the construction of identities characterized by social stigmata. The works that compose the series are: 1)Auto-Objeto; 2)Sujeitos; 3)Auto- Retrato por Metro Quadrado; 4)Cabeça Defronte; 5)Auto-Retr_Ato_Coletivo; 6)Especulares #7; 7)Corpo Coletivo; 8)AlterEgo; 9)ANDROMAQUIA on-line; e 10)Doe Seu Rosto/Give Me Your Face. The current artistic research gives continuity the Auto-Objeto(1987), an art-work composed by panels of self-portraits without negative obtained at Photomaton Cabin, and organized through a process of scanning an immanent group of the art-work Sujeitos(1987), collages accomplished with acephalous self-portraits, cuttings of texts, images and newspaper headlines. With the objective of, in this phase, to establish new counterpoints to the monologic official speech about identity as well as to the concept of an authority of the artist as author that controls the meanings of the art-work, the creation worked with the hypothesis that the investment in the opening degrees to the reception can promote the necessary dialogism and polyphony, with the inclusion of the spectators' alterity, expressions and points of view in the notion of collective identity in the art-works, considering the concepts of Umberto Ecos open work and Mikhail Bakhtins dialogism and polyphony. The present dissertation describes those original art-works as internal paradigms of the creation and the art-works produced during this artistic research, focusing in the dialogical propositions of open poetics, as well as in the strategies of participation and interactivity implemented, in real ambience and/or through the technological media. The text explicits and reflects the poetics of opening to the spectator involved in the reception, proving finally the work hypothesis. In short, with respect to the results on the proposed theme, the conclusion is that Collective Self-Portrait promotes a continuous movement of construction and deconstruction of identities, possible by the poetical openness to the spectators who, converted in participants and/or interactors, cumulatively renew, expand and problematize the collective identity, enrolling it in the Utopian dimension of Open Identities.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
2122452.pdf (8.64 Mbytes)
Data de Publicação
2009-07-02
 
AVISO: O material descrito abaixo refere-se a trabalhos decorrentes desta tese ou dissertação. O conteúdo desses trabalhos é de inteira responsabilidade do autor da tese ou dissertação.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.