• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.25.2008.tde-17102008-093246
Documento
Autor
Nome completo
Marcus Vinicius Crepaldi
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Bauru, 2008
Orientador
Banca examinadora
Janson, Guilherme dos Reis Pereira (Presidente)
Abrao, Jorge
Capelozza Filho, Leopoldino
Maruo, Hiroshi
Pinzan, Arnaldo
Título em português
Estabilidade do tratamento da mordida aberta com ajuste oclusal
Palavras-chave em português
Ajuste oclusal
Cefalometria
Mordida aberta (tratamento)
Resumo em português
O objetivo desse trabalho foi avaliar cefalométrica e clinicamente a estabilidade em longo prazo do tratamento da mordida aberta anterior por meio do ajuste oclusal, bem como a sensibilidade dentinária causada por esse procedimento em longo prazo. A amostra consistiu de 17 pacientes dentre mais de 4000 pacientes tratados nos cursos de Pós-Graduação (Latu e Strictu sensu) da Disciplina de Ortodontia da Faculdade de Odontologia de Bauru - USP, com mordida aberta anterior e que haviam sido previamente tratados ortodonticamente e apresentaram recidiva do trespasse vertical negativo (em média de -1,06mm) e foram retratados com a técnica do ajuste oclusal. As alterações cefalométricas foram avaliadas em telerradiografias em norma lateral, obtidas de cada um dos pacientes antes e logo após a realização do procedimento de ajuste oclusal, e em longo prazo (média de 3,4 anos após o ajuste). Concomitantemente, foi realizada uma avaliação da sensibilidade dentinária em longo prazo (3,4 anos pós-ajuste), que foi comparada com a sensibilidade encontrada nos pacientes antes, 1,35 e 4,61 meses após a realização do ajuste oclusal. Os resultados demonstraram que algumas das alterações conseguidas com a realização do ajuste oclusal, como a diminuição da altura facial ântero-inferior (AFAI) e da altura posterior molar (APM) e o aumento do trespasse vertical apresentaram uma recidiva significante em longo prazo. Apesar disso, a maioria das alterações obtidas com o tratamento permaneceu estável em longo prazo. Os pacientes com menos de 21 anos apresentaram o mesmo comportamento em longo prazo que a amostra total. Porém, os pacientes com 21 anos ou mais apresentaram estabilidade do trespasse vertical, apesar de apresentarem também uma recidiva da AFAI e da APM em longo prazo. Houve correlação da recidiva da mordida aberta anterior com a recidiva da AFAI e com a retrusão do lábio inferior em longo prazo. Houve diferença significante da sensibilidade à mastigação, calor, frio e percussão entre as fases antes e 1,35 meses após o ajuste, porém 4,61 meses depois, a sensibilidade já havia retornado aos níveis normais prévios ao desgaste, e isto se manteve em longo prazo. Apesar da recidiva estatisticamente significante da mordida aberta anterior observada, houve estabilidade "clinicamente significante" em 66,7% dos casos .
Título em inglês
Stability of open bite treatment with occlusal adjustment
Palavras-chave em inglês
Cephalometry
Occlusal adjustment
Open bite
Resumo em inglês
The objective of this study was to evaluate the cephalometric and clinical longterm stability of anterior open bite treatment with occlusal adjustment, as well as the dentinal sensitivity caused by this procedure in the long-term. The sample consisted of 17 patients among more than 4,000 treated in Graduating Program (Latu and Strictu sensu) of the Orthodontics Discipline at Bauru Dental School - USP, with open bite and who were previously treated and that presented a relapse of the negative vertical overbite (mean of -1.06mm) and were retreated with occlusal adjustment technique. The cephalometric changes were evaluated in lateral headfilms obtained from each patient before and after the occlusal adjustment procedure, and in the long-term (mean of 3,4 years after occlusal adjustment). Concurrently, dentinal sensitivity was also evaluated before, after 1.35 and 4.61 months of the occlusal adjustment and in the long-term (3,4 years after adjustment). Results demonstrated that some of the alterations obtained with the occlusal adjustment, such as the decrease of lower anterior face height (LAFH) and posterior molar height (PMH) and the increase of the overbite, presented a significant relapse in the long-term. However, most of the changes obtained with treatment remained stable in the long-term. Patients younger than 21 years-old showed the same long-term behaviour than the whole sample. Therefore, patients aging 21 years or older presented stability of the overbite, despite they also presented a relapse of LAFH and PMH in the long-term. There was correlation of open bite relapse with the LAFH relapse and with the retrusion of the lower lip in the long-term. There was significant difference of dentinal sensitivity to mastication, heat, cold and percussion among the stages before and 1,35 months after occlusal adjustment, but 4,61 months after, sensitivity returned to normal levels exhibited previous to adjustment, and this remained stable in the long-term. In spite of the statistically significant relapse of anterior open bite.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
MarcusCrepaldi.pdf (822.64 Kbytes)
Data de Publicação
2008-10-17
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.