• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.25.2009.tde-29052009-100558
Documento
Autor
Nome completo
Luciana Mendonça da Silva
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Bauru, 2009
Orientador
Banca examinadora
Francisconi, Paulo Afonso Silveira (Presidente)
Daher, Maria Cecilia Veronezi
Mondelli, Jose
Título em português
Resistência da união da cimentação adesiva de pinos de fibra de vidro frente ao teste de remoção por extrusão
Palavras-chave em português
Adesivos dentinários
Cimentos de resina
Materiais dentários
Pinos dentários
Resumo em português
Este trabalho avaliou a resistência de união de pinos de fibra de vidro cimentados à dentina com o uso de um cimento resinoso convencional e um auto-adesivo. Trinta dentes bovinos unirradiculares tiveram as raízes 17mm a partir dos ápices. As raizes foram tratadas endodonticamente e divididas aleatoriamente em 3 grupos (n=10): G1- cimento resinoso convencional RelyX ARC + ScotchBond Multi Uso Plus (SBMP) fotoativado + pino de fibra de vidro; G2 RelyX ARC + SBMP quimicamente ativado + pino de fibra de vidro; G3 cimento resinoso auto-adesivo RelyX U100 + pino de fibra de vidro. Após a cimentação dos pinos, os espécimes foram armazenados por 24 horas em água destilada, à 37oC. As raízes foram cortadas sob irrigação constante para obter de 6 a 9 fatias de 1mm de espessura. O teste de resistência à extrusão foi realizado para medir a resistência adesiva nas fatias da região cervical, média e apical, a uma velocidade de 0,5mm/min. Todos os espécimes foram observados em microscópio ótico de luz para avaliar os tipos de falhas. Os valores foram submetidos à análise de variância a dois critérios (ANOVA) e teste de Tukey (p0,05). As médias gerais dos grupos 1, 2 e 3, respectivamente, (MPa) foram de 4,87 (±3,65); 5,89(±3,72); e 8,50(±4,52). Os valores de resistência adesiva regional nos terços cervical, médio e radicular, respectivamente, foram: G1- 5,26(±3,44); 5,11(±3,33); 5,01(±3,17); G2- 7,45(±3,82); 5,88(±2,50); 4,91(±2,74); G3- 10,11(±3,11); 9,12(±3,70); 4,99(±3,28). Os maiores valores de resistência adesiva foram encontrados com o cimento auto-adesivo. Ao avaliar os terços separadamente, os grupos 2 e 3 obtiveram comportamento semelhante nos terços cervical e médio. No terço apical, todos os grupos tiveram o mesmo comportamento. A resistência de união foi influenciada pelo tipo de cimento utilizado e região radicular, mas não foi alterada pela variação do modo de polimerização do sistema adesivo.
Título em inglês
Push-out bond strength of adhesive luted glass fiber posts
Palavras-chave em inglês
Dental materials
Dental pins
Dentin-bonding agents
Resin cements
Resumo em inglês
This work evaluated the bond strength of glass fiber posts to dentin using a conventional and a self-adhesive resin cement. Thirty bovine incisors had their roots sectioned 17mm from their apices, endodontically treated and assigned into 3 groups (n=10): group 1, conventional resin cement RelyX ARC + ScotchBond Multi Purpose Plus (SBMP) light activated + glass fiber post; Group 2, RelyX ARC+ SBMP chemically activated + glass fiber post; Group 3, self-adhesive resin cement RelyX U100 + glass fiber post. After luting, specimens were stored for 24 hours in distilled water at 37oC. Roots were sliced under water irrigation to obtain 1mm thick slices. Push-out test was performed on each slice with a universal testing machine with a crosshead speed of 0,5mm/min. All fractured specimens were observed using a light microscope to identify modes of failure. Values were submitted to two-way ANOVA and Tukeys test (p0,05). Mean values (MPa) and standard deviation for groups 1, 2 and 3 were, respectively: 4.87 (±3.65); 5.89(±3.72); e 8.50(±4.52). Regional bond strength values for the cervical, medium and apical were: G1- 5.26(±3.44); 5.11(±3.33); 5.01(±3.17); G2- 7.45(±3.82); 5.88(±2.50); 4.91(±2.74); G3- 10.11(±3.11); 9.12(±3.70); 4.99(±3.28). The highest bond strength values were obtained using the self-adhesive cement. Regional bond strengths were similar in the cervical and medium region in groups 2 and 3. All cements had the same performance on the apical region. Bond strength was influenced by the type of cement used and radicular region, but was not altered by the activation mode of the bonding system.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2009-06-02
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.