• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.22.2008.tde-03092008-113933
Documento
Autor
Nome completo
Gloria de Los Ángeles Uicab Pool
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Ribeirão Preto, 2008
Orientador
Banca examinadora
Carvalho, Maria das Graças Bomfim de (Presidente)
Gomes, Romeu
Nakano, Ana Marcia Spano
Silva, Marta Angélica Iossi
Vieira, Marta Neves Campanelli Marçal
Título em português
Representação da alimentação e do programa alimentar para crianças menores de 5 anos, na ótica dos seus responsáveis
Palavras-chave em português
Alimentação infantil
Cultura
Programas alimentares
Representações sociais
Resumo em português
A alimentação da criança é uma necessidade e um direito que deve ser respeitado porque dela depende, em parte, o nível de saúde e desenvolvimento que poderá ter em sua vida adulta, na qual interferem fatores sociais e culturais que determinam a forma de alimentá-la. Portanto, torna-se relevante identificar as representações sociais que as reponsáveis pelo cuidado do menor de 5 anos têm em relação à alimentação e aos componentes alimentares do Programa Oportunidades, considerando seu contexto social e cultural, desde o enfoque teórico das Representações, exposto por Quieroz (2000). Para tal, foi realizada uma investigação qualitativa, com abordagem antropológica, tipo etnográfica, baseada em observação participante e em entrevistas semi-estruturadas dirigidas à responsáveis pelo cuidado do menor, as quais pertencem ao módulo No. 8, da cidade de Tizimín, Yucatán, México. O trabalho de campo foi realizado durante os meses de janeiro a abril de 2008, tendo sido solicitado, previamente, o consentimento livre e esclarecido das responsáveis. As informações captadas foram transcritas e, posteriormente, foi realizada a análise de conteúdo, segundo o recomendado por Gómes (1993), resultando em duas categorias empíricas: 1) dar de comer e 2) uma ajuda. Em relação à primeira, trata da forma como as responsáveis representam a alimentação da criança menor de 5 anos, sobre a qual influenciam os escassos recursos econômicos que têm para adquirirem os alimentos, a falta de conhecimentos sobre aspectos específicos desta alimentação, as sabedorias culturais que lhes são transmitidas por suas mães ou sogras, a propaganda maciça a que são submetidas para o consumo de alimentos industrializados e a informação proporcionada pelo pessoal de saúde, os quais, em seu conjunto, levam-nas a realizarem determinadas práticas e a valorizarem os alimentos que favorecem ou limitam a alimentação da criança. Em relação à cultura, sobressaem as práticas que não permitem uma alimentação saudável por não promoverem quantidade, qualidade e consistência adequadas de alimentos recomendados às crianças de acordo com suas idades. Tal situação, quando aliada às condições precárias em que vivem, faz com que as crianças permaneçam vulneráveis a apresentarem ou manterem-se em estado de desnutrição. Por outro lado, os componentes do Programa Oportunidades representam uma ajuda para elas, ao promoverem benefícios que possam ajudá-las a solucionar algumas necessidades apresentadas. No entanto, em relação à alimentação e saúde não tem sido possível alcançar os resultados esperados, visto que estes apoios são insuficientes para que a responsável possa promover uma alimentação saudável. Além disso, o próprio Programa apresenta limitações internas e problemas em sua forma de inserção, operacionalização e distribuição dos apoios. Finalmente, a metodologia utilizada permitiu alcançar os objetivos propostos ao compreender as responsáveis nesta complexa tarefa que realizam de alimentar as crianças menores de 5 anos.
Título em inglês
Representation of food and the food program for children under 5 years old according to their responsibles.
Palavras-chave em inglês
Child feeding
Culture
Food programs
Social representations
Resumo em inglês
Children's food is a need and a right that should be attended to, because it is partially responsible for their health and development level when adults, influenced by social and cultural factors that determine the way they are fed. This makes it relevant to identify the social representations of the persons responsible for taking care of children under five years old in terms of food and the food components of the Opportunity Program, in view of its social and cultural context, based on Queiroz' (2000) theoretical focus of Representations. A qualitative ethnographic study with an anthropological approach was carried out, based on participant observation and semi-structured interviews with 14 people responsible for taking care of children in module No. 8 of Tizimín, a city in the state of Yucatán, Mexico. The field research was carried out between January and April 2008, after obtaining the responsibles' free and informed consent. The collected information was transcribed and then submitted to content analysis according to Gómes (1993), resulting in the following empirical categories: 1) giving food and 2) help. The category giving food refers to how the responsible represent the food of children under five years old, influenced by their lack of economic resources to purchase food items, lack of knowledge on specific aspects of children's food, cultural knowledge they receive from their mother or mother-in-law to feed the child, the strong propaganda they receive to consume industrialized foods and the information they receive from health professionals. All of these factors together make them perform certain practices and attribute value to food items that favor or limit the child's food. With respect to culture, practices stand out which do not allow for healthy food by not providing foods in a quantity, quality and consistency recommended for children of their age, combined with the precarious conditions they live in. Thus, the children are vulnerable to or present malnutrition. On the other hand, the components of the Opportunity Program represent help, offering them benefits that can help them to solve some needs. However, in terms of food and health, they have not reached the expected results because this support has been insufficient for the responsible to be able to offer healthy food. At the same time, in the same Program, they present limits or problems related to how this support is inserted, put in practice and distributed. Finally, the adopted methodology permitted reaching the proposed goals by understanding the responsibles in this complex task of feeding children under five years old.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2008-09-15
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.