• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
Documento
Autor
Nome completo
Adriana Alves Nery
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Ribeirão Preto, 2006
Orientador
Banca examinadora
Mishima, Silvana Martins (Presidente)
Almeida, Maria Cecilia Puntel de
Andrade, Cristina Setenta
Campos, Célia Maria Sivalli
Palha, Pedro Fredemir
Título em português
Necessidades de saúde na estratégia de saúde da família, no município de Jequié - Ba: em busca de uma tradução
Palavras-chave em português
atenção primária à saúde
determinação de necessidades de saúde
saúde da família
Resumo em português
Estudo de abordagem qualitativa, realizado junto aos usuários de famílias acompanhadas por uma equipe de Saúde da Família do município de Jequié-BA, que teve por objetivo geral utilizar a taxonomia de necessidades de saúde de Matsumoto (1999) como instrumento de leitura de necessidades junto a uma unidade de Saúde da Família, a partir da ótica das famílias atendidas. A pesquisa teve como suporte teórico a taxonomia de necessidades de saúde de Matsumoto e como técnica de coleta do material empírico o grupo focal. Trabalhamos com cinco grupos focais, compostos de 8 a 12 integrantes das cinco microáreas na área de abrangência da equipe de Saúde da Família. Utilizamos a análise temática com a identificação de quatro temas: o processo saúde-doença; a necessidade de acesso; o vínculo na construção da interação; a participação construída versus participação concedida. Os sujeitos apontam diversas concepções do processo saúde-doença: saúde relacionada ao corpo físico, às formas de produção e reprodução social, envolvendo as condições e modos de vida dos indivíduos; saúde é crença em Deus, é um bem simbólico. Ao trazerem sua concepção do processo saúde-doença, apontam para a necessidade de boas condições de vida através do acesso à educação, ao emprego, ao lazer, a ruas asfaltadas e à rede de esgoto, dentre outros aspectos. Quanto à necessidade de acesso, reconhecem que é um direito garantido constitucionalmente, viabilizado através do SUS, embora haja dificuldades no acesso a todos os níveis de atenção à saúde, principalmente no que diz respeito às especialidades e à urgência e emergência, fazendo com que estes procurem outras alternativas assistenciais: utilização de remédios caseiros, farmácia, dentre outras. Com isto assinalam a necessidade da garantia de acesso a todas as tecnologias disponíveis. Afirmam que existem um descaso e descrédito no atendimento dispensado por alguns profissionais, na unidade de Saúde da Família e nas unidades de referência assistencial, e indicam a necessidade de ter vínculo com o profissional ou a equipe de saúde ao afirmarem que os trabalhadores da equipe não têm tempo de escutá-los em função da grande demanda e que gostariam de uma comunicação mais ?próxima? com os trabalhadores que os atendem. Ressaltam que se sentem mais à vontade e têm mais intimidade com os ACSs do que com os outros trabalhadores, porque estes são as pessoas mais próximas de seu dia-a-dia e em seus lares. Na fala dos usuários, há uma contradição em como ocorre sua participação na comunidade, uma participação que é ?concedida? através das atividades desenvolvidas pela equipe de Saúde da Família e uma construída que é pela atuação destes nas associações de moradores e no Conselho Local de Saúde, indicando a necessidade de autonomia e autocuidado no modo de ?andar a vida?. Esta investigação teve como pressuposto que a taxonomia de necessidades proposta por Matsumoto (1999) pode se constituir em potente ferramenta para a leitura das necessidades de saúde dos usuários que demandam as unidades de Saúde da Família, o que foi possível ser evidenciado através da apreensão do material empírico. Consideramos que as transformações do processo de trabalho em saúde só se efetivarão num movimento de articulação entre a produção do cuidado em saúde, a participação social e a gestão de serviços na direção de uma lógica da integralidade da assistência. Neste sentido, oferecer ferramentas para o trabalho e, neste caso, a taxonomia de necessidades proposta por Matsumoto (1999) pode levar os gestores e a equipe a refletir sobre uma outra lógica para o trabalho em saúde que os aproxime dos usuários, favorecendo os processos de participação social, possibilitando uma escuta que passe a ser qualificada pela compreensão de necessidades de saúde e com a premissa da integralidade da assistência à saúde.
Título em inglês
Health needs in the context of the Family Health strategy at the municipality of Jequié - BA: searching to underst
Palavras-chave em inglês
family health
health needs determination
primary health care
Resumo em inglês
This qualitative study was developed with users from families followed by a Family Health team at the municipality of Jequié ? BA, with the general aim to use Matsumoto´s (1999) taxonomy of health needs as an instrument to find out their needs regarding Family Health, based on these families view. The theoretical framework used was Matsumoto´s taxonomy of health needs and the technique to collect empirical data was the focal group. The author worked with five focal groups, with 8 to 12 members from the five work microareas of the Family Health team. The thematic analysis was used with the identification of four themes: health-illness process; the need for access; attachment in the construction of interaction; built participation versus conceded participation. Subjects pointed out several concepts regarding the health-illness process: health related to the physical body, to ways of social production and reproduction, involving people conditions and ways of life; health is the believe in God and as a symbolic good. When they talked about their concept with respect to the health-illness process, they emphasized the need for good life conditions through access to education, a job, leisure, paved streets and a sewerage system, among other aspects. As to the need for access, they recognized it as a constitutional right, made possible through SUS, although there are difficulties in the access to all levels of health care, mainly in some areas, urgencies and emergences, resulting in a movement to find alternative ways of care: the use of homemade remedies, pharmacy and others. Therefore, they state a need to assure the access to all available technologies. They affirm that they feel the lack of importance given to the care provided by some professionals from the Health Family team and in other health care units and indicate the need for a connection with the health professionals or the health team when they say that the health team workers do not have enough time to listen to them as they have a great demand of work and that they would like a more effective communication with the workers who provide their care. They also emphasize that they feel more comfortable with the Community Health Agents than with the other health professionals because they are closer to them and their home daily. The users? speeches show a contradiction with respect to their participation in the community as a ?conceded? participation through activities developed by the Family Health team and a ?built? participation through their work in neighborhood associations and the Health Local Council demonstrating the need for autonomy and self-care in their daily life. This investigation was based on the idea that the taxonomy of health needs proposed by Matsumoto (1999) can be an important tool to understand the health needs of the users who have their care provided by the Family Health team. This presupposition was confirmed by the empirical data. The author considered that the changes in the health work process will only be effective if we initiate an articulation movement among health care production, social participation and services? management based on the logic of an integral care. Thus, it is relevant to offer work instruments, and in this case, the taxonomy of health needs proposed by Matsumoto (1999) can bring managers and the team to reflect about another logic of the health work that is closer to users, favoring the process of social participation and enabling health professionals to listen to them and to understand their health needs based on the idea of an integral health care.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
AdrianaAlvesNery.pdf (2.08 Mbytes)
Data de Publicação
2007-03-05
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2014. Todos os direitos reservados.