• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.22.2009.tde-30062009-103348
Documento
Autor
Nome completo
Luciana Paiva
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Ribeirão Preto, 2009
Orientador
Banca examinadora
Rossi, Lidia Aparecida (Presidente)
Chavaglia, Suzel Regina Ribeiro
Dantas, Rosana Aparecida Spadoti
Título em português
A qualidade de vida e a experiência do trauma para vítimas e seus familiares
Palavras-chave em português
Cultura e trauma
Etnografia
Qualidade de vida
Resumo em português
O objetivo deste estudo foi compreender o significado cultural de qualidade de vida para pessoas que vivenciam o processo de reabilitação de múltiplos traumas. A antropologia interpretativa, a etnografia e o Modelo Conceitual de Qualidade de Vida do Centre for Health Promotion foram utilizados como referencial teórico, nesta investigação. Participaram, deste estudo etnográfico, 11 sujeitos que estiveram internados, na Unidade de Terapia Intensiva do Hospital Escola da Universidade Federal do Triângulo Mineiro, e dez familiares. Para a coleta de dados, foram utilizadas a entrevista semiestruturada e a observação direta no domicílio dos participantes. A partir da análise e interpretação dos dados, constatou-se que os sentidos atribuídos pelos participantes à experiência do trauma estão relacionados às sequelas do trauma e a suas consequências, aos sentimentos de medo e insegurança, à vulnerabilidade vivenciada no pós-trauma associada ao surgimento de novas patologias e agravamento do quadro clínico e às percepções negativas da imagem corporal e das limitações físicas. Os sujeitos atribuíram o trauma e suas consequências aos desígnios de Deus, a hábitos como bebidas e uso de drogas ilícitas, ao ambiente de trabalho inseguro. Mencionaram que, apesar das consequências do trauma (incapacidades físicas, mudanças nas relações sociais, mudanças no estilo de vida), a experiência trouxe um melhor convívio familiar. As dimensões de qualidade de vida consideradas importantes para o grupo social foram ter saúde, trabalho e apoio. Considerando o Modelo Conceitual de Qualidade de Vida do Centre for Health Promotion, apresentado por Renwick (2004), a dimensão ser para os participantes deste estudo refere-se ao aspecto físico (dependência física, a preservação da imagem corporal), psicológico (ter felicidade) e espiritual (ter fé em Deus). Ao mencionarem o trabalho como um importante aspecto de reinserção social, observaram-se em suas narrativas as noções de ser já que é preciso ter saúde, recuperar a mobilidade e a independência; o que requer a noção pertencer, ou seja, o apoio social, espiritual e familiar, e associado à noção tornar-se, à medida que auxiliaram nas adaptações às mudanças vivenciadas no pós-trauma. . Os participantes expressaram que o trauma possibilitou a oportunidade de ver a vida com outro olhar. Os familiares e os pacientes procuraram reestruturar suas vidas em função do trauma, das dificuldades encontradas e de seu significado social.
Título em inglês
The quality of life and the trauma experience for their victims and relatives
Palavras-chave em inglês
Culture and Trauma
Ethnography
Quality of Life
Resumo em inglês
The aim of this study was to understand the cultural meaning of quality of life for the people who live the rehabilitation process of multiple traumas. The interpretative anthropology, the ethnography and the Conceptual Model of Quality of Life of Centre for Health Promotion were used as theoretical reference in this investigation. In this ethnographic study, eleven subjects who were hospitalizes at the Intensive Care Unit of School Hospital of Federal University of Triângulo Mineiro and ten relatives. For the data collection, semi-structured interview and the direct observation at the participants domicile were used. From data analysis and interpretation, it was observed that the senses attributed by the participants to the trauma experience are related to the sequelas and their consequences, to the feelings of fear and lack of confidence, to the vulnerability lived at post trauma associated with the upcoming of new pathologies and aggravation of clinical situation and to negative perceptions of body image and physical limitations. The subjects attributed trauma and its consequences to Gods will, to habits such as drugs and alcohol abuse, to the unsafe working place. It was mentioned that, in spite of trauma consequence (physical disability, social relationship changes, life style changes), the experience has brought a better familiar relationship. The quality of life dimensions considered important for the social group were those of having health, work and support. Considering the Conceptual Model of Quality of Life of Center for Health Promotion presented by Renwick (2004), the dimension of being for the participants of this study refer to the physical aspect (physical dependence, body image preservation), psychological (having happiness) and spiritual one (having faith in God). At mentioning the job as an important aspect of social reinsertion, it was observed, in their narratives, the notions of being, once it is necessary to have health, recover mobility and independence; which requires the notion belonging, which is, the social, spiritual and familiar support, and associated with the notion becoming, as they have helped in the adaptations to the changes lived at posttrauma. The participants expressed that trauma made possible the opportunity to see life with other eyes. The relatives and the patients tried to re-structure their lives due to the trauma, to the difficulties and their social meaning.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
errataLucianaPaiva.pdf (28.34 Kbytes)
LucianaPaiva.pdf (324.97 Kbytes)
Data de Publicação
2009-07-31
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.