• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
Documento
Autor
Nome completo
Rafaela Azevedo Abrantes de Oliveira
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Ribeirão Preto, 2017
Orientador
Banca examinadora
Zago, Marcia Maria Fontao (Presidente)
Santos, Manoel Antonio dos
Lima, Regina Aparecida Garcia de
Muniz, Rosani Manfrin
Nascimento, Lucila Castanheira
Título em português
Aspectos conceituais teóricos e subjetivos da sobrevivência ao câncer: contribuições para a enfermagem oncológica
Palavras-chave em português
Antropologia médica
Enfermagem oncológica
Neoplasia
Pesquisa qualitativa
Sobrevivência ao câncer
Sobreviventes do câncer
Resumo em português
O progresso no diagnóstico precoce do câncer e terapias, bem como longevidade e o crescimento populacional, remete no aumento do número de indivíduos sobreviventes do câncer em todos os países, e com ele surge uma nova nomenclatura, a da sobrevivência ao câncer (SC). Este estudo teve como objetivo geral, analisar o conceito da SC na literatura de saúde e entre adoecidos adultos e/ou idosos diagnosticados com a doença. Para alcançar este propósito elaboramos mais quatro objetivos específicos que nos fez organizar a tese em três grandes etapas. A primeira etapa tem como objetivo analisar o conceito da SC apresentado na literatura de saúde, segundo o modelo evolucionário de análise conceitual de Rodgers. Este modelo está disposto em seis etapas, preconizando a análise dos estudos levantados pela análise temática indutiva e interpretados segundo o referencial teórico do conceito de cultura. Como resultado obtivemos os componentes do conceito, que nos auxilia na compreensão do mesmo, são eles: antecedente - ser diagnosticado com câncer; consequente - qualidade de vida dos sobreviventes do câncer (StC) e crescimento pessoal; atributos - processo de liminaridade e cuidado culturalmente congruente; termos substitutos - StC, sobrevivência em longo prazo e aquele que está vivendo após o diagnóstico do câncer, e por último os termos relacionados - sobrevida e reabilitação do câncer. Para a segunda etapa dessa pesquisa o propósito foi apreender os sentidos atribuídos a ser StC entre adoecidos, assim como, descrever os sentidos atribuídos ao conceito da SC entre adoecidos adultos e idosos por meio de sínteses narrativas. Desse modo, construímos um estudo qualitativo, com método narrativo e com referencial da antropologia médica. Realizamos entrevistas semi-estruturadas com 14 participantes diagnosticados com os diferentes tipos de câncer urológico de ambos os sexos, adultos e idosos, com no mínimo três meses pós-tratamento. Após transcrição dos dados, os mesmos foram analisados segundo a análise temática indutiva e duas sínteses narrativas foram elaboradas, a primeira delas é as dualidades da vida após o tratamento: da perda do autocontrole, da incerteza da recorrência da doença ao otimismo e esperança. Nessa síntese, discutimos acerca da experiência do sobrevivente com a doença, a perda de controle que a doença desencadeia e o consequente crescimento pessoal e aquisição do otimismo apesar das circunstâncias vividas. A segunda síntese é intitulada, o que eu sou? Sou um sobrevivente do câncer? Autorreflexão da identidade após o tratamento primário do câncer. Nela apreendemos a reflexão dos participantes sobre como se enxergam e veem a si mesmo e atribuem sentidos a ser ou estar doente, curado, vítima e principalmente StC. Com essas duas sínteses narrativas conseguimos descrever e nos aproximar dos sentidos atribuídos a SC. A terceira etapa foi desenvolvida em três tópicos, o primeiro consiste na comparação dos resultados da etapa um com a etapa dois, complementando com a importância da enfermagem oncológica no cuidado aos StC e uma reflexão sobre as políticas de saúde públicas atuais. Essa tese atualiza o conceito da SC e traz novas perspectivas sobre ele, contribuindo para a enfermagem oncológica
Título em inglês
Theoretical conceptual and subjective aspects of cancer survivorship: contributions to cancer nursing
Palavras-chave em inglês
Anthropology medical
Cancer survivors
Cancer survivorship
Neoplasm
Oncology nursing
Qualitative research
Resumo em inglês
The progress in the early diagnosis of cancer and therapies, as well as the longevity and population growth remit to an increased number of cancer survivors around the world, giving rise to a new term, that of cancer survivorship (CS). The general objective in this study was to analyze the concept of CS in the health literature and among adult and/or elderly patients diagnosed with the disease. To achieve this objective, we elaborated four specific objectives, which made us organize the dissertation in three main phases. The objective of the first phase is to analyze the concept of CS presented in the health literature, according to Rodgers' evolutionary model of concept analysis. This model is arranged in six steps, recommending the analysis of the studies surveyed by means of inductive thematic analysis and their interpretation according to the theoretical framework of the culture concept. As a result, we obtained the components of the concept, which help us understand it. These are: antecedent - being diagnosed with cancer; consequent - quality of life of cancer survivors (StC) and personal growth; attributes - liminality process and culturally congruent care; substitute terms - StC, long-term survival and individuals living after the cancer diagnosis, and finally the related terms - cancer survival and rehabilitation. For the second phase, the purpose was to apprehend the meanings attributed to being StC among the patients, as well as to describe the meanings adult and elderly patients attribute to the CS concept through narrative syntheses. Thus, we built a qualitative study, using the narrative method and the reference framework of medical anthropology. We held semistructured interviews with 14 participants diagnosed with different types of urological cancer, male and female, adult and elderly, with at least three months post-treatment. After transcribing the data, they were analyzed according to inductive thematic analysis and two narrative syntheses were elaborated, the first being the dualities of life after the treatment; from loss of self-control, the uncertainty of the disease relapse to optimism and hope. In this synthesis, we discuss the survivor's experience with the disease, the loss of control the disease triggers and the consequent personal growth and gaining of optimism despite the circumstances experienced. The second synthesis is entitled: Who am I? Am I a cancer survivor? Self-reflection on the identity after the primary cancer treatment. In this synthesis, we apprehend the participants' reflection on how they see themselves and attribute meanings to being ill, cured, victim and mainly StC. These two narrative syntheses allowed us to describe and get closer to the meanings attributed to CS. The third phase was developed in three topics, the first being the comparison between the results of phase one and phase two, complemented with the importance of oncology nursing in care for StC and a reflection on the current public health policies. This dissertation updates the concept of CS and offers new perspectives, contributing to oncology nursing
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2018-01-29
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.