• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.22.2015.tde-23112015-192335
Documento
Autor
Nome completo
Luciana Castelar Tsuda
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Ribeirão Preto, 2015
Orientador
Banca examinadora
Fernandes, Ana Paula Morais (Presidente)
Simões, Renata Toscano
Martinelli, Ana de Lourdes Candolo
Mendes Junior, Celso Teixeira
Vilar, Fernando Crivelenti
Título em português
Polimorfismos do fator de necrose tumoral alfa, da interleucina-18 e do interferon gama na coinfecção HIV/HCV
Palavras-chave em português
Enfermagem
Fator de Necrose Tumoral alfa
Hepatite C
HIV
Interferon gama
Interleucina-18
Polimorfismo genético
Resumo em português
As complicações hepáticas secundárias à infecção crônica pelo vírus da hepatite C (HCV) são uma importante causa de morte em portadores da infecção pelo vírus da imunodeficiência humana (HIV). Pacientes com coinfecção HIV/HCV apresentam progressão acelerada da fibrose hepática, na qual há participação da resposta inflamatória do sistema imunológico, e requerem maior atenção no tratamento da hepatite C e de suas reações adversas. Assim, os objetivos principais do estudo foram tipificar e comparar os polimorfismos -607 e -137 da interleucina-18 (IL-18), +874 do interferon gama (IFN-?? e -308 e -238 do fator de necrose tumoral alfa (TNF- ?? em quatro grupos (coinfecção HIV/HCV, monoinfecção pelo HIV, monoinfecção pelo HCV e controles saudáveis); investigar a associação dos alelos e genótipos desses polimorfismos com a resposta ao tratamento da hepatite C (respondedor e não respondedor), graus de atividade necroinflamatória (METAVIR A0A1 vs. A2A3) e de fibrose hepática (METAVIR F0-F2 vs. F3F4) em portadores do HCV e identificar os sinais e sintomas relacionados às reações adversas do tratamento da hepatite C. Os dados foram coletados nos prontuários médicos e no sistema informatizado do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto e os polimorfismos tipificados pela técnica de reação em cadeia da polimerase com iniciadores de sequência específica. Participaram do estudo 400 indivíduos, distribuídos em quatro grupos de 100, predominantemente constituídos por homens com idade média entre 33 e 50 anos. Na avaliação geral, os genótipos -238 G/G (TNF-?? e +874 A/A (IFN-?? foram mais frequentes no grupo coinfecção HIV/HCV em relação ao monoinfecção pelo HCV. O genótipo -308 G/A e o alelo -308 A (TNF-?? foram associados com a susceptibilidade à coinfecção HIV/HCV e o genótipo -308 G/G e o alelo -308 G (TNF-?), com proteção. No grupo coinfecção HIV/HCV, a frequência do genótipo - 137 G/C (IL-18) foi maior nos sujeitos com atividade necroinflamatória A0A1 que nos com A2A3. Nos pacientes com fibrose F3F4, o genótipo -238 G/G (TNF-?? foi mais frequente no grupo coinfecção HIV/HCV que no monoinfecção pelo HCV e naqueles com F0-F2, o genótipo +874 A/A (IFN-?? também foi mais frequente no grupo coinfecção HIV/HCV. A frequência do genótipo +874 T/T (IFN-??, dentre os pacientes do grupo coinfecção HIV/HCV, foi maior naqueles com fibrose F3F4 que nos com F0-F2. Não foram encontradas associações estatisticamente significantes entre as frequências alélicas e genotípicas e os tipos de resposta ao tratamento da hepatite C nos pacientes do grupo coinfecção HIV/HCV; nos do monoinfecção pelo HCV, houve diferenças nas frequências alélicas e genotípicas (posição -238 do TNF-?) entre pacientes respondedores e não respondedores. Os principais sinais e sintomas relacionados às reações adversas do tratamento da hepatite C foram mialgia, febre, fraqueza, cefaleia e hiporexia. Anemia, hiporexia e vômito foram mais frequentes no grupo coinfecção HIV/HCV. Conclui-se que há relação dos alelos e genótipos de citocinas com a gravidade da doença hepática e resposta ao tratamento da hepatite C. Adicionalmente, algumas reações adversas ao tratamento foram mais pronunciadas em coinfectados HIV/HCV
Título em inglês
Polymorphisms of the tumor necrosis factor-alpha, of the interleukin-18 and of the interferon-gamma in HIV/HCV coinfection
Palavras-chave em inglês
Hepatitis C
HIV
Interferon-gamma
Interleukin-18
Nursing
Polymorphism Genetic
Tumor Necrosis Factor-alpha
Resumo em inglês
Hepatic complications secondary to chronic infection by hepatitis C virus (HCV) are a major cause of death in people infected by the human immunodeficiency virus (HIV). Patients with HIV/HCV coinfection present rapid progression of liver fibrosis, with involvement of the immune system's inflammatory response, and require more attention in hepatitis C treatment and its adverse reactions. The main goals of this study were to typify and compare the polymorphisms -607 and -137 of the interleukin-18 (IL-18), +874 of the interferon gamma (IFN-?? and -308 and -238 of the tumor necrosis factor-alpha (TNF-?? in four groups (HIV/HCV coinfection, HIV monoinfection, HCV monoinfection and healthy controls), to investigate the association of the alleles and genotypes of these polymorphisms with response to hepatitis C treatment (responder and non-responder), degrees of necroinflammatory activity (METAVIR A0A1 vs. A2A3) and of liver fibrosis (METAVIR F0-F2 vs. F3F4) in HCV patients and to identify the signs and symptoms related to adverse reactions of hepatitis C treatment. Data were collected on medical records and on the computerized system of the Hospital das Clínicas of the University of São Paulo Ribeirão Preto Medical School and the polymorphisms were typified using the polymerase chain reaction technique with sequence specific primers. The study included 400 individuals, distributed in four groups of 100, predominantly consisting of men with an average age between 33 and 50 years. In the overall evaluation, genotypes -238 G/G (TNF-?? and +874 A/A (IFN-?? were more frequent in the HIV/HCV coinfection group compared to HCV monoinfection. The genotype -308 G/A and allele -308 A (TNF-?? were associated with susceptibility to HIV/HCV coinfection and the genotype -308 G/G and allele -308 G (TNF-?), with protection. In the HIV/HCV coinfection group, the frequency of genotype -137 G/C (IL-18) was greater in subjects with necroinflammatory activity A0A1 than in the ones with A2A3. In patients with fibrosis F3F4, genotype -238 G/G (TNF-?? was more frequent in the HIV/HCV coinfection than in the HCV monoinfection group and in those with fibrosis F0-F2, genotype +874 A/A (IFN-?? was also more frequent in the HIV/HCV coinfection group. The frequency of genotype +874 T/T (IFN-??, among patients of the HIV/HCV coinfection group, was higher in those with fibrosis F3F4 compared to the ones with F0-F2. No statistically significant associations were found between the allele and genotype frequencies and the types of answer to hepatitis C treatment in patients of the HIV/HCV coinfection group. On the ones of the HCV monoinfection group, there were differences on the allele and genotype frequencies (position -238 of TNF-?? among responder and non-responder patients. The main signs and symptoms related to adverse reactions to hepatitis C treatment were myalgia, fever, weakness, headache and loss of appetite. Anemia, loss of appetite and vomiting were more frequent in the HIV/HCV coinfection group. It is concluded that there is relationship of the alleles and genotypes of cytokines with the severity of liver disease and response to hepatitis C treatment. Additionally, some adverse reactions to treatment were more frequent in HIV/HCV coinfected patients
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2015-12-02
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.