• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
Documento
Autor
Nome completo
Regilene Molina Zacareli Cyrillo
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Ribeirão Preto, 2009
Orientador
Banca examinadora
Dalri, Maria Celia Barcellos (Presidente)
Carvalho, Emilia Campos de
Chianca, Tânia Couto Machado
Napoleão, Anamaria Alves
Pace, Ana Emilia
Título em português
Intervenções de enfermagem para situações de volume de líquidos deficientes: aplicabilidade da NIC no atendimento avançado pré-hospitalar móvel
Palavras-chave em português
Classificação
Cuidado de enfermagem
Enfermagem
NIC
Trauma e Assistência pré-hospitalar.
Volume sanguíneo
Resumo em português
Trata-se de estudo descritivo quantitativo, cujo objetivo foi analisar a aplicabilidade de intervenções da NIC, para situações de Volume de líquidos deficiente no Atendimento Préhospitalar Móvel Avançado à vítima de trauma. Os sujeitos do estudo foram 11 enfermeiros que atuam em Unidades Avançadas Pré-hospitalares da região de Ribeirão Preto. O estudo foi realizado em três etapas, na primeira, foram descritas pelos enfermeiros quais atividades eram realizadas para vítimas de trauma com diagnósticos de Volume de líquidos deficiente e Risco de volume de líquidos deficiente e aplicado um instrumento para apontar a aplicabilidade das intervenções e atividades contidas na NIC para os dois diagnósticos. Na segunda etapa, foram realizados o mapeamento cruzado das atividades e das intervenções da NIC para cada diagnóstico. Na terceira etapa, foram realizados o refinamento do mapeamento comparativo por enfermeiros expertos e a análise da opinião dos enfermeiros quanto à aplicabilidade das atividades à vítima de trauma. A seguir, foi realizada a proposta de reestruturação da NIC para situação de Volume de líquidos deficiente, no APH Avançado Móvel. Nos resultados identificamos 10 enfermeiros do sexo feminino, um do sexo masculino; um com doutorado, cinco com mestrado, quatro especialistas e um somente com graduação; quatro enfermeiros possuem entre 20 e 30 anos, dois entre 31 a 40 anos e cinco entre 41 e 50 anos; com relação ao tempo de atividade no APH Avançado Móvel, identificamos três enfermeiros com três anos, quatro entre quatro e cinco anos e quatro com seis anos ou mais nesse campo de assistência. Na primeira etapa identificaram-se 55 atividades descritas pelos enfermeiros para Volume de líquidos deficiente e 54 para Risco de volume de líquidos deficiente. No mapeamento cruzado, foram listadas 12 intervenções e 59 atividades das 30 intervenções e 750 atividades contidas na NIC, para o diagnóstico Volume de líquidos deficiente e, para Risco de volume de líquidos, 8 intervenções e 34 atividades das 28 intervenções e 691 atividades da NIC. Após refinamento do mapeamento cruzado pelos expertos, foi sugerido agregar as intervenções Encaminhamento, Gerenciamento de protocolo de emergência e Cuidados de emergência para ambos os diagnósticos e Controle de suprimentos para o diagnóstico Volume de líquidos deficiente. Foram refinadas, para Volume de líquidos deficiente, as seguintes intervenções: Controle da hipovolemia, Controle do choque: hipovolêmico, Monitoração hídrica, Terapia endovenosa, Controle do choque, Monitoração dos sinais vitais, Precauções contrassangramento, Punção venosa, Prevenção do choque, Redução do sangramento, Monitoração neurológica, Supervisão, Cuidados de emergência, Gerenciamento do protocolo de emergência, Controle de suprimentos e Encaminhamento e, para Risco de volume de líquidos deficiente, Controle da hipovolemia, Monitoração hídrica, Controle hídrico, Precauções contrassangramento, Prevenção do choque, Redução do sangramento, Supervisão, Sondagem gastrintestinal, Cuidados de emergência, Gerenciamento do protocolo de emergência e Encaminhamento. Na análise da aplicabilidade, foi considerado que as intervenções prioritárias, para Volume de líquidos deficiente, são Punção venosa (0,88) e Terapia endovenosa (0,81) e, para Risco de volume de líquidos, a intervenção Prevenção do choque (0,84). Na proposta de reorganização dos níveis de intervenções da NIC, sugerimos como prioritárias, para Volume de líquidos deficiente, Controle do choque, Monitoração de sinais vitais, Controle da hipovolemia e Supervisão e, para Risco de volume de líquidos deficiente, as intervenções Prevenção do choque e Supervisão. Concluímos que as intervenções contidas na NIC possuem aplicabilidade no cotidiano do APH Avançado Móvel e que algumas alterações devem ser realizadas para melhor utilização neste contexto.
Título em inglês
Nursing interventions in Volume de liquid deficients situation: NIC applicability in Prehospital Advanced Support Unit.
Palavras-chave em inglês
Blood volume
Classification
NIC
Nursing
Nursing Care
Prehospital care
Trauma
Resumo em inglês
It is a quantitative descriptive study, which aim was to examine the applicability of NIC interventions in situations of inadequate volume of fluid in the pre-hospital Advanced Mobile on the victim of trauma. The group responsible for this study was composed by 11 nurses who work in Advanced Pre-hospital units in the region of Ribeirão Preto. The study was conducted in three stages. The first one was a description given by the nurses, explaining which activities were performed on victims of trauma with diagnoses of fluid volume deficit and risk of fluid volume deficit and then was applied an instrument to indicate the applicability of interventions and activities contained the NIC for both diagnoses. In the second step, was performed a cross-mapping of the interventions and activities of the NIC for each diagnosis. In the third step, were performed by expert nurses the refinement of the cross-mapping and the analysis of the applicability of the activities to victims of trauma. Next, the proposal was to restructure the NIC to the fluid volume deficit victims in APH Advanced Mobile. Results identified that 10 nurses were female, one male. One with a doctorate, five with master, four specialists and only one with graduation. Four nurses have between 20 and 30 years, two between 31 to 40 years and five between 41 and 50 years. About the time of activity in APH Advanced Mobile, we identified three nurses with 3 years, four between 4 and 5 years and four with 6 or more years in this field for assistance. The first stage identified, through the nurses description, 55 activities for the fluid volume deficit treatment and 54 risk fluid volume deficit treatments. In the mapping cross were listed 12 interventions and 59 activities from 30 interventions and 750 activities contained in the NCI for this diagnosis. The results obtained for Risk of fluid volume deficit were 8 interventions and 34 activities of the 28 interventions and 691 activities contained in the NIC. After the refinement of the mapping cross by experts, it was suggested adding interventions Routing, Emergency management protocol and Emergency care for both diagnosis and Control of supplies for the diagnosis of fluid volume deficit. Were refined for fluid volume deficit the following interventions: Hypovolemia management, Shock management: volume , Fluid monitoring, intravenous therapy, Shock management, Vital signs monitoring, Bleeding precautions, Intravenous (IV) insertion, Shock prevention, Bleeding reduction, Neurological monitoring, Surveillance, Emergency care, Emergency Management, Protocol and Routing Control Supplies, and Risk of fluid volume deficit, Hypovolemia management, Fluid Monitoring, Bleeding precautions, Shock prevention, Bleeding reduction, Supervision, Gastrointestinal tube care, Emergency Care, Emergency Management and Routing Protocol. Analyzing the applicability, it was considered that the priority interventions for the fluid volume deficit are Intravenous (IV) insertion (0.88) and Intravenous therapy (0.81), and risk of fluid volume deficit, the impact Shock prevention (0,84). In the proposed reorganization of the levels of the NIC interventions, was suggested as a priority intervention for volume of fluid volume deficit, control of shock, vital signs Monitoring, supervision, hypovolermia management, and Risk of inadequate volume of fluid, the impact of prevention interventions and Supervision. We conclude that the interventions in the NIC have applicability in the daily lives of APH Advanced Mobile and that some changes should be made to a better use in this context.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2009-10-19
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2014. Todos os direitos reservados.