• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.22.2004.tde-07072004-122147
Documento
Autor
Nome completo
Mary Elizabeth de Santana
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Ribeirão Preto, 2004
Orientador
Banca examinadora
Sawada, Namie Okino (Presidente)
Bianchi, Estela Regina Ferraz
Galvao, Cristina Maria
Mamede, Rui Celso Martins
Sonobe, Helena Megumi
Título em português
"Fístula faringocutânea após laringectomia total: revisão sistemática e implicações para a enfermagem"
Palavras-chave em português
Complicação
Fístula Faringocutânea
Laringectomia Total
Resumo em português
Esta pesquisa utilizou a revisão sistemática com o objetivo de identificar os principais tratamentos da fístula faringocutânea após a laringectomia total e elaborar recomendações para as intervenções de enfermagem na assistência ao paciente submetido a laringectomia total, com a complicação fístula faringocutânea. Foram previamente localizados 1007 estudos, dos quais foram selecionados 37 estudos publicados em periódicos científicos indexados no Pubmed, Biomednet, Cinahl, Cochrane Library, MEDLINE e LILACS, desses 17 (46%) abordavam o tratamento da fístula faringocutânea, após laringectomia total, 10 (27%) discutiam os fatores de risco e os outros 10 (27%) as complicações após a laringectomia total. A análise desses artigos revelou que o delineamento da pesquisa predominante nos estudos foi o retrospectivo com 88,5%, e 11,5% prospectivos. A média de tempo de acompanhamento foi de 8,8 anos e a incidência de fístula faringocutânea, após a laringectomia total variou entre 8,7% e 27,0%, envolvendo um total de 635 pacientes. Os fatores de risco estudados pelos pesquisadores foram: radioterapia pré-operatória, técnica cirúrgica, traqueostomia pré-operatória, estadiamento do tumor, febre, doenças crônicas, vômito, nível de hemoglobina e reinício da alimentação oral, formando subgrupos com um número menor de pacientes e, conseqüentemente obtiveram percentuais individuais maiores de incidência da fístula faringocutânea, quando comparados com o índice geral de fístula proveniente da amostra inicial do estudo. O tratamento conservador e cirúrgico da fístula tem por finalidade preservar e restaurar a região lesada e envolve um processo complexo, dinâmico e sistêmico. Esta complicação aumentou o período de internação e de cicatrização, com médias de 28 e de 36 dias respectivamente. O tratamento predominante é ainda o conservador que implica cuidados higiênicos intensivos e o tratamento da ferida. O planejamento da assistência de enfermagem alicerçado em conhecimentos e habilidades técnico-científicas acerca do tratamento de feridas aliadas à dimensão psicossocial resultarão em intervenções de maior qualidade.A incorporação de conhecimentos oriundos da prática baseada em evidências na prática clínica, trará maior consistência à atuação do enfermeiro no cuidado do laringectomizado total e portador de fístula faringocutânea.
Título em inglês
Pharyngocutaneous fistula after total laryngectomy: systematic review and nursing implications.
Palavras-chave em inglês
Complication
Pharyngocutaneous Fistula
Total Laryngectomy
Resumo em inglês
This research carried out a systematic review aimed at identifying the main treatments of pharyngocutaneous fistula after total laryngectomy and at elaborating recommendations for nursing interventions in care delivered to patients submitted to total laryngectomy, including the pharyngocutaneous fistula complication. In advance, 1007 studies were found, out of which we selected 37 studies published in scientific journals indexed in Pubmed, Biomednet, Cinahl, Cochrane Library, MEDLINE and LILACS. Among these, 17 (46%) dealt with the treatment of pharyngocutaneous fistula after total laryngectomy, 10 (27%) discussed the risk factors and the other 10 (27%) were about complications after total laryngectomy. The analysis of these articles revealed that the predominant research orientation was retrospective (88.5%) and 11.5% corresponded to prospective studies. Average follow-up time was 8.8 years and the occurrence of pharyngocutaneous fistula after total laryngectomy varied from 8.7% to 27.0%, involving 635 patients in total. Analyzed risk factors were: pre-operative radiotherapy, surgical technique, pre-operative tracheostomy, tumor stage, fever, chronic disease, vomiting, hemoglobin level and restarting oral feeding. These constitute subgroups with a lower number of patients which, consequently, obtained higher individual percentage values for the occurrence of pharyngocutaneous fistula in comparison with the general fistula rate from the initial study sample. The conservative and surgical treatment of fistula aims to preserve and restore the injured region and involves a complex, dynamic and systemic process. This complication increased the internment and healing periods, with an average duration of 28 and 36 days respectively. The conservative treatment still predominates and implies intensive hygienic care and wound treatment. The planning of nursing care, based on technical-scientific knowledge and abilities related to wound treatment, in association with the psychosocial dimension, will result in higher-quality interventions. Incorporating evidence-based knowledge into clinical practice will offer greater consistency to nursing actions in caring for patients after total laryngectomy who suffer from pharyngocutaneous fistula.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
tese.pdf (1.26 Mbytes)
Data de Publicação
2004-07-14
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.