• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.22.2008.tde-06102008-141759
Documento
Autor
Nome completo
Renata Karina Reis
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Ribeirão Preto, 2008
Orientador
Banca examinadora
Gir, Elucir (Presidente)
Canini, Silvia Rita Marin da Silva
Dantas, Rosana Aparecida Spadoti
Galvão, Marli Teresinha Gimeniz
Teles, Sheila Araujo
Título em português
Qualidade de vida de portadores do HIV/AIDS: influência dos fatores demográficos, clínicos e psicossociais
Palavras-chave em português
auto-estima
depressão
Infecção pelo HIV/aids
profissionais da saúde
Qualidade de vida
Resumo em português
Em decorrência dos avanços científicos e tecnológicos da última década, a aids passou a ser considerada como doença crônica. O grande benefício gerado pelo uso da terapia anti-retroviral é o prolongamento da sobrevida e a redução da mortalidade; entretanto, o impacto psicossocial da doença e dos efeitos adversos associados a esta terapia pode provocar alterações na qualidade de vida. Objetivos: avaliar a qualidade de vida de portadores do HIV/aids e suas relações com os fatores demográficos, clínicos e psicossociais, utilizando o WHOQOL HIV bref e o HATQoL. Metodologia: Trata-se de um estudo analítico correlacional, de corte transversal, realizado em dois serviços de atendimento especializado em aids, no município de Ribeirão Preto-SP. Cinco instrumentos foram utilizados para a coleta de dados: Instrumento para caracterização sociodemográfica, Inventário de Sintomas de Depressão de Beck, Escala de auto-estima de Rosemberg, WHOQOL HIV bref e o HATQoL. Resultados: Dos 228 portadores do HIV/aids, 122 (53,5%) eram homens e 106 (46,5%), mulheres, com idade média de 39 anos. Com relação aos domínios do WHOQOL HIV bref, não se observaram importantes diferenças, nas médias deste instrumento, que variaram de 58,0 a 69,2. O domínio Espiritualidade apresentou os maiores escores de qualidade de vida, seguido pelos domínios Físico, Psicológico, Relações Sociais, Nível de Independência e Meio Ambiente. Quanto às dimensões da escala HATQoL, os valores médios encontrados variaram de 31,6 a 95,7. Os domínios que apresentaram maiores escores foram: Confiança no Médico, Questões Relativas à Medicação, Atividade Geral e Satisfação com a Vida. Dentre os domínios mais comprometidos do HATQoL, destacam-se: Preocupação com o Sigilo, seguido de Preocupação Financeira, Preocupação com a Saúde. Diferentes variáveis influenciaram na qualidade de vida. Quanto às sociodemográficas, destaca-se que as mulheres apresentaram pior qualidade de vida, quando comparadas com os homens em vários domínios. Os indivíduos analfabetos e com menos de oito anos de escolaridade, aqueles sem renda e sem vínculo empregatício apresentaram qualidade de vida considerada prejudicada em diversos domínios. Sobre as variáveis clínicas, identificou-se que os portadores de aids, com baixa contagem de CD4 e alta carga viral, apresentaram pior qualidade de vida. Com referência às variáveis psicossociais, identificaram-se menores escores entre os portadores que não têm parceria afetivo-sexual e que apresentam sintomas depressivos. A depressão e o gênero constituíram-se nos preditores mais associados com pior qualidade de vida, e, ao contrário, a auto-estima associou-se com melhor qualidade de vida em vários domínios. Conclusão: O presente estudo constatou diversas variáveis que influenciam na qualidade de vida de pessoas que vivem com o HIV/aids. Este estudo oferece importante contribuição para a equipe de saúde, pois fornece subsídios para compreender melhor os fatores que podem influenciar a qualidade de vida destes indivíduos. Aponta, ainda, os domínios mais prejudicados, o que contribui para que sejam implementadas intervenções específicas pelos profissionais de saúde, bem como pelos gestores de políticas públicas.
Título em inglês
Quality of life of HIV/AIDS carriers: influence of demographic, clinical and psychosocial factors.
Palavras-chave em inglês
depression
health personnel.
HIV Infection
Quality of life
self concept
Resumo em inglês
As a result of last decades scientific and technological advances, AIDS is now regarded as a chronic disease. The great benefit of the antiretroviral therapy is the prolongation of survival and reduction of mortality; nevertheless, the psychosocial impact of the disease and the adverse effects associated to this therapy can cause changes in the quality of life. Objective: to evaluate the quality of life of HIV/AIDS carriers and their relations to demographic, clinical and psychosocial factors, using the WHOQOL HIV bref and the HATQoL. Methodology: Correlational analytical cross-sectional study, carried out at two specialized care services in Ribeirão Preto-SP. Five instruments were used for the data collection: Instrument for sociodemographic characterization, Beck Depression Inventory, Rosemberg Self- Esteem Scale, WHOQOL HIV bref and the HATQoL. Results: Of the 228 HIV/AIDS carriers, 122 (53,5%) were men and 106 (46,5%) women, with average age of 39 years. Regarding the WHOQOL HIV bref domains, it was not observed important differences on the means of this instrument, which vary from 58,0 to 69,2. The domain Spirituality had the highest quality of life score, followed by the domains Physical, Psychological, Social relations, Independence level and Environment. Regarding the HATQoL scale dimensions, the mean values vary from 31,6 to 95,7. The domains which presented the highest scores were: Trust in Doctor, Questions Related to Medication, General Activity and Satisfaction with Life. The domains highlighted at the HATQoL were: Concern about secrecy, Financial worry and Concern with health. Different variables influenced on the quality of life. Regarding the sociodemographic variables, it is highlighted that in many domains women present worse quality of life when compared to men. Analphabets, people who have studied for less than 8 years, the ones without income and not legally employed presented quality of life impaired in many domains. About the clinical variables, it was identified that AIDS carriers with low CD4 count and high viral load presented worse quality of life. Regarding the psychosocial variables, it was identified lower scores among the carriers who do not have affective-sexual partner and who present depressive symptoms. Depression and gender were the predictors most associated to worse quality of life, on the contrary, in many domains self-esteem was associated to better quality of life. Conclusion: The present study evidenced many variables which influence on quality of life of people living with HIV/AIDS. This study provides important contribution for the health team, since it offers support for better comprehension of the factors which can influence the quality of life of these individuals. The study also shows the most impaired domains, what contributes for the implementation of specific interventions by the health personnel and the public policies managers.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
RenataKarinaReis.pdf (2.37 Mbytes)
Data de Publicação
2008-10-13
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.