• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.22.2014.tde-06022015-192856
Documento
Autor
Nome completo
Daniele Bernardi da Costa
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Ribeirão Preto, 2014
Orientador
Banca examinadora
Gabriel, Carmen Silvia (Presidente)
Bernardes, Andrea
Peterlini, Maria Angélica Sorgini
Título em português
Cultura de segurança do paciente em serviços de enfermagem hospitalar
Palavras-chave em português
Avaliação de serviços de saúde
Equipe de Enfermagem
Qualidade da assistência à saúde
Segurança do paciente
Resumo em português
Trata-se de uma pesquisa quantitativa e descritiva, tipo survey, cujo objetivo foi investigar a cultura de segurança do paciente, na ótica dos profissionais de enfermagem de serviço hospitalar. O estudo foi realizado em dois hospitais e aprovado pelo Comitê de Ética da Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto e em ambas instituições. A amostra foi composta por 46 enfermeiros, 124 auxiliares de enfermagem e 112 técnicos de enfermagem. A coleta de dados ocorreu nos meses de junho e julho de 2013, através da aplicação questionário intitulado Hospital SurveyonPatientSafetyCulture, instrumento da Agency for Health ResearchandQuality. A análise dos dados ocorreu através de estatísticas descritivas. Quanto a caracterização dos participantes 84,7% eram do sexo feminino e 15,3% do sexo masculino, com média de 37,7 anos de idade, observa-se a predominância de técnicos de enfermagem com 41,2%, 34,6% de auxiliares de enfermagem e 24,3% de enfermeiros. Com base na avaliação das dimensões, salienta-se na dimensão trabalho em equipe dentro das unidades, que 69,4% dos profissionais concordam que quando há muito trabalho a ser feito rapidamente, trabalham em equipe para concluí-lo devidamente, na dimensão expectativas e ações de promoção de segurança dos supervisores / gerentes, 70,2% concordam que sua chefia não dá atenção suficiente aos problemas repetidos de segurança do paciente. Relativo a aprendizagem organizacional e melhoria contínua, 56,5% concordam que há avaliação da efetividade das mudanças após sua implementação. Quanto ao apoio da gestão hospitalar para a segurança do paciente os profissionais apontam com 52,8% que as ações da direção do hospital demonstram que a segurança do paciente é a principal prioridade. Sobre a percepção geral da segurança do paciente 57,2% discordam de que a segurança do paciente não deve ser comprometida em função de maior quantidade de trabalho a ser concluída. No retorno das informações e da comunicação sobre erro, 57,7% afirmam receber tais informações sempre e quase sempre. Relativo a abertura da comunicação, 42,9% apontam que nunca ou raramente sentem-se à vontade para questionar as decisões/ações de seus superiores. Quanto a frequência de notificações de eventos, 64,7% apontam notificar quase sempre e sempre o erro, engano ou falha que poderiam, mas não causam danos ao paciente. Sobre trabalho em equipe entre as unidades, nota-se proximidade entre as porcentagens de discordância e concordância, como no item há uma boa cooperação entre unidades do hospital que precisam trabalhar em conjunto", com 41,4% e 40,5% respectivamente. Sobre a adequação de profissionais, 77,8% discordam da existência de quantidade de funcionários suficientes para dar conta do trabalho, 52,4% concordam que as mudanças de plantão são problemáticas para os pacientes. Relativo as respostas não punitivas aos erros, 71,7% apontam que quando um evento é relatado parece que o foco recai sobre a pessoa. Sobre a nota de segurança da instituição, 41,6% classificam como muito boa. Quanto as notificações nos últimos 12 meses,77,80% não notificaram nenhum evento. Conclui-se que o envolvimento dos profissionais de enfermagem é essencial para a construção de uma cultura de segurança positiva, focada em melhorias para a segurança do paciente
Título em inglês
Culture of patient safety from the perspective of the nursing staff in hospital services
Palavras-chave em inglês
Health services evaluation
Nursing team
Patient safety
Quality of health care
Resumo em inglês
This is a quantitative, descriptive research, which the goal is to investigate patient safety culture from the perspective of professional from the hospital nursing team. The study was conducted in two hospitals, and approved by the Research Ethics Committee of the EERP and of both hospital institutions. The sample consisted of 46 nurses, 124 nursing assistants and 112 nursing technicians. Data collection occurred during the months of June and July 2013, through the questionnaire Hospital Survey on Patient Safety Culture, of the Agency for Health Research and Quality. Data analysis occurred using descriptive statistics. Regarding the characterization of participants, 84.7% were female and 15.3% male, with a mean of 37.7 years of age, there is a predominance of nursing technicians with 41.2%, nursing assistants with 34.6 % and 24.3% of nurses. Based on the assessment of the dimensions is stressed that, in the dimension teamwork across hospital units, 69.4% of professionals agree that when a lot of work needs to be done quickly, they work together as a team to get the work done; about the dimension supervisor/ manager expectations and actions promoting safety, 70.2% agree that their supervisor/ manager overlooks patient safety problems that happen over and over.Related to organizational learning and continuous improvement, 56.5% agree that there is evaluation of the effectiveness of the changes after its implementation.Onhospital management support for patient safety, 52.8% of the professionals refer that the actions of hospital management show that patient safety is a top priority.On the overall perception of patient safety, 57.2% disagree that patient safety is never compromised due to higher amount of work to be completed.In what refers to feedback and communication about error, 57.7% refer that always and usually receive such information. Relative to communication openness, 42.9% said they never or rarely feel free to question the decisions / actions of their superiors.Onfrequency of event reporting, 64.7% said often and always notify mistakes that could, but do not harm the patient.Aboutteamwork across hospital units is noted similarity between the percentages of agreement and disagreement, as on the item there is a good cooperation among hospital units that need to work together, that indicates 41.4% and 40.5% respectively.Related to adequacy of professionals, 77.8% disagree on the existence of sufficient amount of employees to do the job, 52.4% agree that shift changes are problematic for patients. On nonpunitive response to errors, 71.7% indicate that when an event is reported it seems that the focus is on the person.On the patient safety grade of the institution, 41.6% classified as very good. About notifications made in the last 12 months, 77.80% did not report any events.It is conclude that the involvement of nursing professionals is essential to building a positive safety culture focused on improvements to patient safety
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2015-03-10
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.