• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
Documento
Autor
Nome completo
Carolina Tomain Malfará
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Ribeirão Preto, 2007
Orientador
Banca examinadora
Carvalho, Ana Maria Pimenta (Presidente)
Carvalho, Maria das Gracas Bomfim de
Loureiro, Sonia Regina
Título em português
Imagem corporal, comportamentos alimentares e autoconceito de pré-adolescentes com sobrepeso, obesos e não obesos
Palavras-chave em português
Autoconceito
Distúrbios Alimentares
Imagem Corporal
Obesidade Infantil
Resumo em português
O objetivo deste estudo foi avaliar a imagem corporal, os comportamentos alimentares e o autoconceito de pré-adolescentes com sobrepeso, obesos e não-obesos. Trata-se de um estudo com delineamento de comparação de grupos e amostra de conveniência. Participaram do mesmo, dois grupos com sobrepeso e obesos e não-obesos constituídos, respectivamente, por 54 pré-adolescentes com sobrepeso e obesos e 50 não-obesos, de escolas da rede pública da cidade de Ribeirão Preto - SP. O grupo com sobrepeso e obesos caracterizou-se por 29 meninas e 25 meninos, e o grupo dos não-obesos foi constituído de 28 meninas e 22 meninos, tendo estes sido avaliados por dois instrumentos: EBBIT- Teste de Comportamento Alimentar e Imagem Corporal de Pré- Adolescentes e Escala Infantil Piers-Harris de Autoconceito. O que sinto e penso sobre mim mesmo. Foram medidos seus pesos e alturas, a fim de se obter o Índice de Massa Corporal para a idade e o gênero. A análise dos dados se deu por meio dos resultados descritivos e resultados comparativos, utilizando-se o teste estatístico não-paramétrico Mann-Whitney, comparando-se os grupos entre si e os gêneros (p<=0,05). Os resultados mostraram que os pré-adolescentes obesos estão mais insatisfeitos com seus corpos e apresentam mais sinais de restrição alimentar que os pré-adolescentes não-obesos. Apesar disso, ao comparar meninas não-obesas com meninos não-obesos, verificou-se maior insatisfação naquelas que nestes, indicando que a pressão sociocultural para um corpo magro tende a ser maior no sexo feminino, e, por isso, há maior insatisfação apresentada nesse grupo, apesar dessas meninas possuírem o peso dentro dos parâmetros de normalidade. Nenhum dos grupos apresentou indícios significativos de vii desordens no comportamento alimentar. Quanto à avaliação do autoconceito, o grupo com sobrepeso e obesos não diferiu do grupo dos não-obesos de um modo geral, mostrando que, apesar de estarem com o peso acima do esperado, eles se avaliam com características físicas e atributos pessoais positivos. Observou diferença ao avaliar meninas não-obesas e meninos não-obesos, com relação ao escore total do autoconceito, ao status intelectual acadêmico e ao comportamento, indicando que elas apresentaram um autoconceito, um status intelectual acadêmico e um comportamento inferior aos dos meninos não obesos. No que diz respeito à popularidade e à aparência física e atributos pessoais - subescalas avaliadas na escala de autoconceito - também não se confirmaram diferenças. A diferença encontrada esteve na avaliação da felicidade e satisfação, na qual as meninas obesas mostraram-se menos felizes e satisfeitas que os meninos obesos e as meninas não-obesas. Quanto à ansiedade, os meninos obesos mostraram-se mais ansiosos que os meninos não-obesos e menos ansiosos que as meninas obesas. O comportamento foi avaliado com índice melhor nos meninos não-obesos, que nos meninos obesos. Portanto, este estudo mostrou que os pré-adolescentes obesos estão mais insatisfeitos com suas imagens corporais e tendem a apresentar mais comportamentos de restrição alimentar quando comparados com os pré-adolescentes não-obesos. Por outro lado, parte dos resultados obtidos minimizou a concepção de que pré-adolescentes obesos têm problemas comportamentais, baixa auto-estima, baixo rendimento escolar e competência social.
Título em inglês
Body image, eating behaviors and self-concept of overweight, obese and non-obese preadolescents
Palavras-chave em inglês
Body Image
Child Obesity
Eating Disorders
Self-Concept
Resumo em inglês
This study aimed to assess the body image, eating behaviors and self-concept of overweight, obese and non-obese preadolescents. We carried out a group comparison study with a convenience sample. Two groups participated: overweight, obese and nonobese, which included, respectively, 54 overweight and obese and 50 non-obese preadolescents from public schools in Ribeirão Preto-SP, Brazil. The overweight and obese group consisted of 29 girls and 25 boys, and the non-obese group of 28 girls and 22 boys, who were assessed through two instruments: EBBIT Preadolescent Eating Behaviors and Body Image Test and the Piers-Harris Children's Self-Concept Scale What I feel and think about myself. Weight and height were measured to obtain the Body Mass Index (BMI) for their age and gender. Data were analyzed through descriptive and comparative results, using Mann-Whitneys non-parametric statistical test for intergroup and gender comparison (p<=0,05). Results showed that obese preadolescents are more dissatisfied about their bodies and present more signs of eating restrictions than non-obese preadolescents. Nevertheless, when comparing non-obese boys with girls, we found greater dissatisfaction among girls than boys. None of the groups presented significant eating behavior disorder rates. As to the assessment of their self-concept, in general, we found no difference between the overweight and obese and the non-obese group, showing that, although their weight exceeds expected levels, they assess their physical characteristics and personal attributes positively. Total self-concept scores, intellectual academic status and behavior differed between non-obese girls and boys, indicating that they presented a self-concept, an academic intellectual status and a behavior inferior to that of non-obese boys.. With respect to popularity, physical appearance and personal attributes subscales assessed on the Self-Concept Scale -, no differences were confirmed either. We found differences for happiness and satisfaction assessment, in which obese girls showed to be less happy and satisfied than obese boys and non-obese girls. What anxiety is concerned, obese boys showed to be more anxious than non-obese boys and less anxious than obese girls. Non-obese boys behaviors were assessed better than that of obese boys. Therefore, this study showed that obese preadolescents are more dissatisfied with their body images and tend to present more food restriction behaviors in comparison with non-obese pre-adolescents. On the other hand, part of the obtained results minimized the conception that obese preadolescents have behavioral problems, low self-esteem, low school results and social competence.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
CAROLINAMALFARA.pdf (1.77 Mbytes)
Data de Publicação
2007-07-02
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2014. Todos os direitos reservados.