• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.22.2014.tde-08012015-141731
Documento
Autor
Nome completo
Tatiana Longo Borges Miguel
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Ribeirão Preto, 2014
Orientador
Banca examinadora
Miasso, Adriana Inocenti (Presidente)
Hegadoren, Kathleen Mary
Telles Filho, Paulo Celso Prado
Vedana, Kelly Graziani Giacchero
Zanetti, Ana Carolina Guidorizzi
Título em português
Fatores associados a Transtornos Mentais Comuns e consumo de psicofármacos em Unidades Básicas de Saúde de Ribeirão Preto
Palavras-chave em português
Atenção primária à saúde
Epidemiologia
Psicotrópicos
Qualidade de vida
Saúde mental
Transtornos mentais
Resumo em português
O objetivo geral deste estudo foi investigar os fatores associados a Transtornos Mentais Comuns (TMC) e ao consumo de psicofármacos em Unidades Básicas de Saúde (UBSs) de Ribeirão Preto. É um estudo epidemiológico, transversal e correlacional com plano amostral estratificado e proporcional (n=430). Cada estrato foi formado pela maior UBS em número de usuários, na área de abrangência de cada um dos cinco distritos de saúde da cidade. Foram instrumentos de pesquisa: questionários sociodemográfico, econômico, farmacoterapêutico e de histórico de saúde; Self Reporting Questionnaire (SRQ-20), para estimar a prevalência de TMC e World Health Organization Quality of Life Assessment-Brief (WHOQOL-brief), para mensurar escores de qualidade de vida (QV) na amostra. TMC, uso de psicofármacos e QV foram considerados variáveis dependentes. Foram variáveis explicativas: sociodemográficas e econômicas, farmacoterapêuticas e histórico de saúde. Para a abordagem de TMC e uso de psicofármacos como variáveis dependentes, foram realizadas as análises: univariada (teste de Qui-quadrado) e regressão logística multivariada. Para a análise de QV, foram utilizados: t-teste de Student e regressão linear múltipla. Foram consideradas significativas as associações nas quais p<0,05. A prevalência de TMC foi de 41,4%, e a de consumo de psicofármacos foi de 25,8%. Os fatores preditores de TMC foram uso de psicofármacos (OR=3,88; IC95% 2,34-6,41) e sexo feminino (OR=1,96; IC95% 1,04- 3,69). Pelo teste Qui-quadrado, houve associação entre ser positivo para TMC e número de tipos de medicamentos e número de comprimidos por dia (p<0,05). Quanto ao uso de psicofármacos, os fatores preditores foram TMC (OR=3,9; IC95% 2,36-6,55), doenças clínicas (OR=5,4, IC95% 2,84-10,2) e baixa escolaridade (OR=1,7; IC95% 1,02-2,92). Segundo o t-teste de Student, pacientes com TMC apresentaram escores de QV menores que pacientes negativos para TMC, em todos os domínios (p<0,05). TMC foi o fator que mais contribuiu no modelo de regressão linear para piores escores de QV. O uso de psicofármacos influenciou negativamente os padrões de QV nos domínios físico e psicológico do WHOOQL- brief. Os resultados deste estudo apontam para a necessidade de estratégias em atenção básica à saúde (ABS) que busquem contemplar a integralidade dos indivíduos, visto a associação entre TMC, uso de psicofármacos e QV com variáveis sociodemográficas e econômicas. Os resultados com QV permitem a suposição de que quer estivessem em uso de psicofármacos ou não, os indivíduos apresentaram- se em sofrimento
Título em inglês
Associated Factors to Common Mental Disorders and Psychotropic Use in Basic Health Units of Ribeirão Preto
Palavras-chave em inglês
Epidemiology
Mental disorders
Mental health
Primary health care
Psychotropic drugs
Quality of life
Resumo em inglês
The general aim of this study was to investigate the factors associated with Common Mental Disorders (CMD) and the use of psychotropic drugs in Basic Health Units (BHU), in Ribeirão Preto. This is an epidemiological cross-sectional and correlational study, with stratified proportional sampling plan. Each strata was formed by the largest BHU in the number of attendees in the coverage area of each of the five health districts in the entire city. The interview subjects included 430 individuals who had medical appointments scheduled in the BHUs. These elements were used as research instruments: economic, socio-demographic, and pharmacotherapeutic questionnaires; a self-reporting questionnaire (SRQ-20), to estimate the prevalence of CMDs; and a World Health Organization Quality of Life Assessment - Brief (WHOQOL-brief) to measure quality of life scores (QOL) in the sample. The dependent variables included CMD, the use of psychotropic drugs, and QOL. The explanatory variables involved socio-demographic, economic, and pharmacotherapeutic factors, as well as health history. While analyzing TMC and the use of psychotropics drugs as dependent variables, univariate (chi -square) analysis and a multivariate logistic regression were conducted. For the analysis of QOL, a Student t - test and a multiple linear regression were used. In associations in which p<0.05 were considered significant. The prevalence of CMDs was 41.4% and psychotropic drug was 25.8%. Predictors of CMD included the use of psychoactive drugs (OR = 3.88, 95% CI 2.34 to 6.41) and female gender (OR = 1.96, 95% CI 1.04 to 3.69). Information gathered by the Chi-square test indicated an association between being positive for TMC and the number of types of medications and the number of tablets per day (p<0.05.) Regarding the use of psychotropic drugs, the predictors were TMC (OR = 3.9; 95% CI 2.36 to 6.55), physical illness (OR = 5.4, 95% CI 2.84 to 10.2), and lower education (OR = 1, 95% CI 1.02 to 2.92). According to the Student t-test, patients with CMD had lower QOL scores than patients who were negative for TMC across all domains (p < 0.05). CMD was the major contributing factor in the linear regression model for lower QOL scores. The use of psychotropics negatively influenced the patterns of QOL, in the physical and psychological domains of WHOOQL-brief. The results of this study point to the need for strategies in primary health care (PHC) which seek to consider the individuals as a whole, since there was association between CMD, use of psychotropic drugs, and QOL with socio-demographic and economic variables. The results involving QOL allow for the assumption that, whether or not there was use of psychotropic drugs, individuals presented in distress
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2015-01-27
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.