• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.22.2008.tde-06102008-150715
Documento
Autor
Nome completo
Ana Cristina Magazoni Bragheto
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Ribeirão Preto, 2008
Orientador
Banca examinadora
Carvalho, Ana Maria Pimenta (Presidente)
Cervi, Maria Célia
Lima, Regina Aparecida Garcia de
Título em português
Crianças portadoras de HIV/AIDS: desenvolvimento emocional e competência social
Palavras-chave em português
comportamento
crianças
desenvolvimento infantil
HIV/Aids
Resumo em português
Trata-se de um estudo descritivo e transversal realizado em uma Unidade especializada de tratamento de doenças infecciosas de um hospital escola do interior do estado de São Paulo e em uma creche de interior do estado de São Paulo. Tem como objetivo geral identificar quais as características pessoais que podem constituir-se em fatores de resiliência em crianças portadoras do HIV/ Aids. Os objetivos específicos são: avaliar, por meio de crianças, pais e ou cuidadores de crianças portadoras do HIV/ Aids, quais são as competências sociais, o desempenho escolar e o desenvolvimento cognitivo e emocional destas crianças. A amostra foi constituída por crianças de 7 a 12 anos, sendo 15 crianças portadoras do HIV/ Aids e seus respectivos cuidadores e 15 crianças sem doença crônica e seus respectivos cuidadores. Para a coleta de dados foi utilizado o Teste de Desempenho Escolar (TDE), que avalia o desempenho escolar, o Questionário de Capacidades e Dificuldades da Criança (SDQ) que avalia as competências sociais e o Desenho da Figura Humana (DFH), que avalia desenvolvimento emocional e cognitivo. A análise dos dados foi feita mediante o cômputo dos escores de cada criança nos domínios avaliados e segundo as instruções de uso de cada instrumento. Os escores dos dois grupos, grupo pesquisa (crianças portadoras HIV/ Aids) e grupo controle (crianças sem doença crônica) foram comparados utilizando-se o teste não paramétrico de Mann-Whitney e o teste Exato de Fisher. Os resultados mostraram que não houve diferença no desempenho escolar entre os grupos avaliados; há diferenças significativas quanto ao desenvolvimento emocional e cognitivo entre as crianças dos dois grupos, sendo que aquelas portadoras de HIV/ Aids apresentaram mais comprometidas nesses dois aspectos. Quanto à avaliação comportamental, os dois grupos não diferiram entre si, com exceção do domínio relacionamento com colegas. As crianças portadoras de HIV/Aids mostraram menos problemas com colegas no grupo que as crianças sem doença crônica. Conclui-se que existe comprometimento cognitivo e emocional nas crianças portadoras do HIV/ Aids. Quanto ao desempenho escolar verificou-se nos dois grupos desempenhos aquém do esperado. Parece que, a despeito da condição da criança, as condições das escolas não estão favorecendo esse desempenho. Com relação à avaliação comportamental o resultado relativo à diferença entre os dois grupos quanto ao relacionamento com colegas sugere que as crianças portadoras de HIV/Aids possam ter menos problemas nesse domínio em função terem menos oportunidades de interação. É possível que esse resultado se deva a dificuldades vividas em suas rotinas em decorrência de processos de estigmatização. Os achados desta pesquisa fornecem subsídios para traçar estratégias de cuidados e assistência a criança portadora de HIV/ Aids e, sobretudo, levantam aspectos a ser investigados em outros estudos.
Título em inglês
Children with HIV/Aids: Emotional development and social competence.
Palavras-chave em inglês
behavior.
child development
children
HIV/Aids
Resumo em inglês
This descriptive and cross-sectional study was carried out at an infectious disease unit of a teaching hospital in the interior of São Paulo State, Brazil and at a kindergarten in the interior of the State. The general aim is to identify the personal characteristics that can constitute resiliency factors in children with HIV/Aids. The specific aims are: to assess, through children, parents and/or caregivers of children with HIV/Aids, these childrens social competences, school performance and cognitive and emotional development. The sample consisted of children between seven and twelve years old, including 15 children with HIV/Aids and their respective caregivers and 15 children without any chronic disease and their respective caregivers. The School Performance Test (SPT) was used for data collection, as well as the Strengths and Difficulties Questionnaire (SDQ), which assesses social competences, and Human Figure Drawing (HFD), which assesses emotional and social competence. Data were analyzed by calculating the scores of each child on the assessed domains, in line with the usage instructions of each instrument. Both groups scores, the research group (children with HIV/Aids) and the control group (children without chronic disease) were compared, using Mann-Whitneys non-parametrical test and Fishers Exact test. The results showed no difference in school performance between the study groups, but significant differences in emotional and cognitive development. Children with HIV/Aids were at greater risk in these two aspects. As to the behavioral assessment, the two groups did not show mutual differences, except in the domain of relationships with colleagues. Children with HIV/Aids showed less problems with colleagues in the group than children without chronic disease. It is concluded that the emotional and cognitive development of children with HIV/Aids is at risk. School performance in both groups remained below expectations. It seems that, despite the childs condition, the schools conditions are not favoring this performance. In the behavioral assessment, the result related to the difference between both groups in their relations with colleagues suggests that children with HIV/Aids may have less problems in this domain because they have less opportunities to Interact. This result may be due to difficulties they experience in their routine as a consequence of stigmatization processes. These results provide support to outline care and help strategies for children with HIV/Aids and mainly bring up aspects for further research.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2008-10-07
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.