• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.21.2007.tde-20092007-165639
Documento
Autor
Nome completo
José Eduardo Martinelli Filho
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2007
Orientador
Banca examinadora
Lopes, Rubens Mendes (Presidente)
Thompson, Fabiano Lopes
Valentin, Jean Louis
Título em português
A associação entre o zooplâncton e Vibrio cholerae O1 e O139 no complexo estuarino de Santos - Bertioga e Plataforma adjacente
Palavras-chave em português
Atlântico Sudoeste
Baixada Santista
DFA
sorogrupos O1 e O139
Vibrio cholerae
zooplâncton
Resumo em português
Vibrio cholerae é uma bactéria autóctone do ambiente aquático e pode causar sérios riscos à saúde quando cepas patogênicas são acidentalmente consumidas. V. cholerae se encontra associada aos copépodes em concentrações que podem alcançar mais de 1000 vezes a densidade das bactérias livres na água. Se ingerido, um único copépode pode conter a dose mínima de bactérias necessária para a manifestação da doença. Verificar a presença e a distribuição dos sorogrupos O1 e O139 no complexo estuarino de Santos-Bertioga e plataforma continental adjacente em associação com o zooplâncton e seus distintos grupos taxonômicos foi o objetivo desse trabalho. O zooplâncton (>330 µm) foi coletado e a detecção dos sorogrupos O1 e O139 realizada nas amostras totais e nos táxons mais abundantes através das técnicas DVC-DFA e DFA (Contagem direta de bactérias viáveis e ensaio de imunofluorescência direta). Amostras fixadas em formol foram maceradas e preservadas numa solução tampão estéril, previamente aos experimentos. Para o DVC-DFA, animais vivos foram selecionados, lavados, macerados e uma alíquota transferida para meio de cultura. A presença da bactéria no zooplâncton foi correlacionada a parâmetros abióticos e bióticos. O sorogrupo O1 foi detectado em 88% e O139 em 77% das amostras de plâncton no complexo estuarino de Santos-Bertioga, valores mais altos do que os publicados na literatura mundial para outros estuários. Para a plataforma, a presença dos sorogrupos foi menor devido à salinidade mais elevada. Foram testados isoladamente 43 táxons, pertencentes a 9 filos. Dados inéditos da associação entre Vibrio cholerae e quetognatos, estágios larvas de equinodermos, urocordados e ovos de peixes foram registrados. Este trabalho sugere a existência de um gradiente costa-oceano para V. cholerae aderido ao zooplâncton de águas costeiras e ampla capacidade de V. cholerae O1 e O139 em aderir a diversos táxons do zooplâncton marinho.
Título em inglês
The association between zooplankton and Vibrio cholerae O1 and O139 on Santos-Bertioga estuarine system and adjacent shelf
Palavras-chave em inglês
DFA
Santos lowland
serogroups O1 and O139
South-eastern Atlantic.
Vibrio cholerae
zooplankton
Resumo em inglês
Vibrio cholerae is an autochthonous bacterium in the sea and may cause serious health problems when pathogenic strains are accidentally ingested. V. cholerae are found associated with copepods in concentrations up to a thousand times higher than the free bacteria in the water. If ingested, a single copepod may have enough bacteria necessary for human infection. The objective of this study was to verify the presence and distribution of Vibrio cholerae O1 and O139 serogroups over Santos-Bertioga estuarine complex and adjacent continental shelf in association with zooplankton and over its distinct taxa. Zooplankton (>330 µm) sampling was carried out and detection of V. cholerae O1 and O139 assessed in whole samples and on most abundant taxa by the DFA and DVC-DFA (Direct Viable Count and Direct Fluorescence Assay) methods. Briefly, formalin-fixed samples were grinded and preserved in a sterilized buffer solution previously to the experiments. Live animals were selected, washed and grinded and an aliquot transferred to culture media for the DVC-DFA assay. Presence of these bacteria on zooplankton was correlated with physical and biological parameters of the seawater. Serogroup O1 was found on 88% while O139 on 77% of the samples from Santos-Bertioga estuarine complex, values higher than the ones found in other estuaries in global literature. For the adjacent shelf, detection was smaller due to higher salinity. 43 taxa, belonging from 9 phyla were individually tested. Inedited data from the association of V. cholerae and chaetognaths, Urochordata, larval stages of Polychaeta, Echinodermata, and fish eggs were documented. This study suggests the existence of an inshore-offshore gradient in V. cholerae attached to zooplankton from coastal waters and the high ability of V. cholerae O1 and O139 to adhere on diverse marine zooplanktonic taxa.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
MartinelliFilho.pdf (3.59 Mbytes)
Data de Publicação
2007-09-25
 
AVISO: O material descrito abaixo refere-se a trabalhos decorrentes desta tese ou dissertação. O conteúdo desses trabalhos é de inteira responsabilidade do autor da tese ou dissertação.
  • MARTINELLI FILHO, J. E., et al. Vibrio cholerae O1 detection in estuarine and coastal zooplankton [doi:10.1093/plankt/fbq093]. Journal of Plankton Research [online], 2010, vol. 33, n. 1, p. 51-62.
  • MARTINELLI-FILHO, José Eduardo. Detection of toxigenic serogroups of Vibrio cholerae on zooplankton taxa in Santos Bay and adjacent continental shelf (Southeastern Brazil). In BDUA Journal of Biology, 4, João Pessoa, 2007. Lisboa : Universidade de Lisboa, 2007. vol. 2, p. 234-234. ISBN 16460111.
  • MARTINELLI-FILHO, José Eduardo. Vibrio cholerae O1 and O139 associated to zooplankton: the DFA method. In Vibrio 2009: Third International Conference on Vibrio (VIBRIO 2009), Rio de Janeiro, 2009.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.