• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
Documento
Autor
Nome completo
Caroline Klein Maranho
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Ribeirão Preto, 2017
Orientador
Banca examinadora
Santis, Gil Cunha de (Presidente)
Cozac, Ana Paula Costa Nunes da Cunha
Luzo, Angela Cristina Malheiros
Oliveira, Luciana Corrêa Oliveira de
Título em português
Prevalência de anticorpos irregulares em gestantes atendidas em serviços públicos da hemorrede de Santa Catarina
Palavras-chave em português
anticorpos irregulares maternos
Doença Hemolítica Perinatal
Resumo em português
A doença hemolítica perinatal (DHPN) é caracterizada pela destruição das hemácias fetais por anticorpos da classe IgG presentes na circulação materna. Esses anticorpos, dirigidos contra antígenos eritrocitários presentes nas hemácias do feto, atravessam a barreira placentária e promovem a hemólise prematura dos eritrócitos, podendo levar à anemia fetal. O presente trabalho teve como objetivo principal determinar a prevalência dos anticorpos irregulares em gestantes atendidas em maternidades públicas da hemorrede de Santa Catarina por meio de um estudo observacional, com coorte retrospectiva, entre janeiro de 2012 a dezembro de 2015, englobando a análise de dados arquivados no laboratório de Imunohematologia do Centro de Hematologia e Hemoterapia de Santa Catarina, situado na cidade de Florianópolis. As variáveis investigadas nas amostras de cordão e de recém nascido (RN) foram: Anticorpo(s) materno(s) identificado(s) no teste de eluato de amostras com teste de antiglobulina direto positivo; fenotipagem ABO/RhD da mãe do RN. No caso das amostras de gestantes com suspeita de aloimunização e mães dos RNs, avaliaram-se as seguintes variáveis: anticorpo(s) antieritrocitário(s) identificado (s); fenotipagem ABO/RhD da gestante. O número total de casos analisados ao longo dos 4 anos foi equivalente a 585, sendo que o número de casos de anticorpos irregulares maternos na população estudada foi equivalente a 45. A distribuição do total de anticorpos irregulares maternos (TAIM) para cada ano demonstrou forte tendência de crescimento linear (coeficiente de correlação linear igual a 0,9311). Os dados coletados apontaram as seguintes especificidades de anticorpos, citados de acordo com a ordem decrescente de distribuição de frequência : anti-D (57,8%); anti-D,-C (11,1%); anti-c (6,7%); anti-c,-E (4,4%); anti-D,-E (4,4%); anti-M (4,4%); anti-C (2,2%); anti-E (2,2%); anti-K (2,2%); anti-Fy(b) (2,2%); anti-Jk(a) (2,2%) com prevalência de 41% do anti-D sob as outras classes de anticorpos. A associação entre o fenótipo RhD da gestante e a realização do teste de Pesquisa de Anticorpos Irregulares (PAI) demonstrou que o fato do fenótipo RhD ser positivo ou negativo não influencia na execução do teste (p=0,1672; Coeficiente de Cramer equivalente a 0,1783), entretanto, foi possível observar uma predominância do número de casos de testes de PAI não realizados sob os realizados, em especial em gestantes RhD positivo. Os resultados encontrados contribuíram para a elaboração do material clínico na forma de cartilha intitulado: DHPN - DOENÇA HEMOLÍTICA PERINATAL E TESTES IMUNOHEMATOLÓGICOS PARA DIAGNÓSTICO LABORATORIAL. A cartilha foi elaborada na forma de perguntas e respostas englobando principalmente esclarecimentos sobre os testes imunohematológicos que auxiliem no diagnóstico da DHPN.
Título em inglês
Prevalence of irregular antibodies in pregnant women attended by public services of hemorrede of Santa Catarina
Palavras-chave em inglês
alomaternal antibodies
Perinatal hemolytic disease
Resumo em inglês
Perinatal hemolytic disease is characterized by the destruction of fetal red blood cells by IgG antibodies present in the maternal circulation. These antibodies directed against erythrocyte antigens present in red blood cells of the fetus, cross the placental barrier and promote the premature haemolysis of red blood cells and can lead to fetal anemia. This study aimed to determine the prevalence of irregular antibodies in pregnant women in public hospitals in hemorrede of Santa Catarina through an observational study with retrospective cohort from January 2012 to December 2015, involving the analysis of archived data in Immunohematology laboratory of Center of Hematology and Hemoterapy of Santa Catarina, located in Florianópolis. The variables to be investigated in the cord samples and newborn (NB) were: maternal antibody identified in eluate test of samples with a positive direct antiglobulin test; phenotyping ABO / RhD of newborn`s mother. For samples of pregnant women with suspected alloimmunization and mothers of newborns, the following variables will be evaluated: Antierythrocyte(ies) antibody(ies) identified; phenotyping ABO / RhD of the pregnant woman. The total number of cases analyzed over the four years was equivalent to 585, and the number of cases of maternal irregular antibodies in the population studied was equivalent to 45. The distribution of total maternal irregular antibodies (TMIA) for each year showed strong linear growth trend (linear correlation coefficient of 0.9311). The data collected showed the following specific antibodies, cited according to the descending order of frequency distribution: Anti-D (57.8%); anti-D, -C (11,1%); anti-c (6.7%); anti-c E (4.4%); anti-D, E (4.4%); Anti-M (4.4%); Anti-C (2.2%); Anti-E (2.2%); anti-K (2.2%); anti-Fy (b) (2.2%); antiJk(a) (2.2%) with a prevalence of 41% of anti-D in relation to other antibody specificities. The association between RhD phenotype of pregnant women and the realization of Irregular antibody screening test (PAI) showed that the fact of the RhD phenotype be positive or negative does not influence the test execution (p = 0.1672; Cramer coefficient equivalent to 0.1783), however, it was possible to observe a predominance of the number of cases of PAI tests not performed under performed, especially in RhD positive pregnant women. The results contributed to the development of the clinical material in the form of spelling book entitled: DHPN - PERINATAL HEMOLYTIC DISEASE AND IMMUNOHEMATOLOGICAL TESTS FOR LABORATORY DIAGNOSTICS. The spelling book was prepared in the form of questions and answers covering mainly clarifications on immunohematological tests to assist in the diagnosis of DHPN.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2017-10-04
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2014. Todos os direitos reservados.