• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
Documento
Autor
Nome completo
Aline Shiramizu Hisamitsu Brunello
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Ribeirão Preto, 2017
Orientador
Banca examinadora
Pinto, Ana Cristina Silva (Presidente)
Viana, Marcos Borato
Gualandro, Sandra Fatima Menosi
Santis, Gil Cunha de
Título em português
Estudo do impacto da doação de concentrados de hemácias duplas por aférese nos estoques de ferro de doadores de sangue do Centro Regional de Hemoterapia do HCFMRP-USP
Palavras-chave em português
Coleta por aférese
Concentrados de hemácias.
Depleção de ferro
Doação de sangue
Doadores de sangue
Resumo em português
Introdução: A técnica de doação de duplos concentrados de hemácias por aférese está disponível nos hemocentros desde 1997, quando este procedimento foi aprovado pela Food and Drug Administration (FDA). A legislação brasileira vigente segue as normas americanas para seleção de potenciais doadores de hemocomponentes por aférese e orienta que cada serviço tenha seu próprio protocolo para realizar esses procedimentos. Objetivo: Analisar o comportamento das reservas de ferro de doadores de duplos concentrados de hemácias por aférese, selecionados de acordo com as normas brasileiras vigentes a fim de auxiliar na definição de critérios seguros para seleção desses doadores. Casuística e Métodos: Foram coletadas amostras de sangue para exames de hemograma, ferro sérico, ferritina e UIBC (capacidade latente de ligação de ferro) de 75 doadores de hemácias duplas por aférese nos momentos pré-doação e quatro, cinco, seis e sete meses após a doação. A análise dos dados foi realizada com o uso do Graph Pad Prism versão 5.0. Resultados: A dosagem de ferritina pré-doação foi significativamente maior que nos meses subsequentes, mesmo após sete meses da coleta (148 ng/mL x 84,7 ng/mL x 91,2 ng/mL x 93,9 ng/mL x 112 ng/mL, p<0,0001). Não foi observada diferença significativa dos valores de hematócrito, ferro sérico e UIBC ao longo do estudo. Interessantemente, os doadores apresentaram contagem de hemoglobina na pré-doação menor que a coletada no sétimo mês após a doação de duplos concentrados de hemácias por aférese (15,3 g/dL x 15,7 g/dL , p<0.05). Os valores do volume corpuscular médio (VCM) foram significativamente menores com quatro e cinco meses após doação, comparados com os valores basais (87,67 FL x 86,74 FL, p<0,0001 e 87,67 FL x 87,27 FL, p<0,0161) e significativamente maiores com sete meses após a doação (87,67 FL x 88,14 FL, p=0,01). Foi observado aumento dos níveis de Hemoglobina corpuscular média (HCM) nos sexto (29,45 PG x 29,84 PG, p=0,0044) e sétimo meses após a doação (29,45 PG x 30,22 PG, p<0,0001), em comparação com os valores basais. Verificou-se, também, que os estoques de ferro apresentaram queda significativa após uma doação de duplos concentrados de hemácias, obtidos por aférese e que até sete meses após a doação não houve a devida recuperação dos estoques de ferro ao nível basal dos doadores em estudo. Houve, ainda, aumento dos valores da hemoglobina e do HCM e VCM a partir do sexto mês após a doação de hemácias duplas por aférese. Conclusão: Concluiu-se que, em doadores do sexo masculino de duplos concentrados de hemácias por aférese, a dosagem de ferritina deve ser realizada para melhor controle e segurança dos mesmos, e que se os valores da dosagem da ferritina forem <30 ng/dl, o doador deve ser impedido de doar; e se >30 ng/mL, recomenda-se liberar para nova doação somente após seis meses da doação anterior. Assim, novos estudos serão necessários para se adequarem as normas vigentes à população de doadores brasileiros, visando maior segurança e menor impacto da doação nos estoques de ferro do doador.
Título em inglês
Study of the impact of double red cell donation by apheresis on the iron storage of blood donors at the Regional Blood Center of Ribeirão Preto - HCFMRP-USP
Palavras-chave em inglês
Blood donation, Red blood cell concentrate
Blood donors
Collection by apheresis
Iron depletion
Resumo em inglês
Introduction: The technique of double red cell donation by apheresis has been available in blood establishments since 1997, when this procedure was approved by the American FDA. The Brazilian legislation follows the American standards for the selection of potential donors of blood components by apheresis and advises every establishment to have their own protocol to carry out these procedures. Aim: The aim of this study was to analyze the behavior of the iron reserves of donors of double red cells concentrate by apheresis, selected in accordance with current Brazilian standards, in order to help define safer criteria for the selection of these donors. Casuistic and Methods: Blood samples were collected from 75 donors of double red blood cells by apheresis for tests of blood count, serum iron, ferritin and UIBC at the moment before donation and at four, five, six and seven months after donation. Data analysis was done using Graph Pad Prism version 5.0. Results: Pre-donation ferritin was significantly higher than in the subsequent months, even after seven months of the collection (148 x 84.7 x 91.2 x 93.9 x 112 ng/mL, p<0.0001). Interestingly, donors showed hemoglobin count at pre-donation lower than the hemoglobin collected at the seventh month after the donation of double concentrates by apheresis (15.3 x 15.7 g/dL, p<0.05). No significant difference was observed in the values of hematocrit, serum iron, UIBC (iron binding capacity) four, five, six and seven months after the donation of double concentrates by apheresis when compared to basal levels. The MCV values were significantly lower four and five months after donation, compared to basal levels (87.67 x 86.74 FL, p<0.0001 and 87.67 x 87.27 FL, p<0.0161) and significantly higher after seven months after donation (87.67 x 88.14 FL, p=0.01). We observed an increase in MHC in the sixth month (29.45 x 29.84 PG, p=0.004 PG 4) and seventh month after donation compared to basal levels (29.45 x 30.22 PG, p<0.0001). This study observed that a donation of double blood red cell concentrates obtained by apheresis caused a significant drop in iron stores that persisted even after seven months after donation. Conclusion: We also verified an increase of hemoglobin, MCV and MHC values from the sixth month after donation, compared to basal levels. Probably, both the double red cell donation by apheresis and the stimulus of erythropoiesis might have influenced the slow recovery of donors' iron stores in this study. Thus, novel studies are necessary to adjust the current standards to the population of Brazilian donors, aiming a greater safety and lower impact of donation in the donor's iron storage.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2017-10-04
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2014. Todos os direitos reservados.