• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
Documento
Autor
Nome completo
Ana Cristina Correa Cervi
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Ribeirão Preto, 2017
Orientador
Banca examinadora
Grossi, Debora Bevilaqua (Presidente)
Resende, Renan Alves
Santiago, Paulo Roberto Pereira
Shimano, Antonio Carlos
Título em português
Análise cinemática do tronco, quadril e joelho durante a realização de diferentes tarefas funcionais para avaliação do valgo dinâmico
Palavras-chave em português
Articulação do joelho
Cinemática
Fenômenos biomecânicos
Testes funcionais
Resumo em português
Um dos fatores que podem contribuir para as lesões na articulação do joelho é a incapacidade do indivíduo em manter durante atividades funcionais, um bom alinhamento entre os segmentos corporais tais como tronco, quadril e joelho. Na maioria das vezes o aumento do valgo dinâmico de joelho é apontado como um fator etiológico de lesões nessa articulação e sua identificação precoceé importante, bem como de outros fatores biomecânicos. Os testes funcionais para avaliação do valgo são importantes ferramentas para analisar o alinhamento dinâmico entre os segmentos corporais, porém ainda não há na literatura subsídios cinesiológicos que comparem a amplitude articular do joelho, quadril e tronco nas principais tarefas funcionais e utilizadas na prática clínica. Da mesma forma, a relação da cinemática desses segmentos com o torque dos músculos estabilizadores do quadril e joelho ainda é controverso. Objetivos: Comparar os valores angulares dados pela cinemática de tronco, quadril e joelho em cinco diferentes tarefas funcionais utilizadas para avaliação do valgo dinâmicoe correlacionar com o pico de torque de joelho e quadril. Materiais e Métodos: 30 voluntários saudáveis sem historia de dor ou disfunção em membros inferiores, de ambos os sexos (15 homens e 15 mulheres) com idade de 18 a 35 anos realizaram os testes de força muscular isométrica para todos os grupos musculares de joelho e quadril utilizando o Dinamômetro isocinéticoBiodex®. Entre 3 a 7 dias após o teste de força muscular foi realizada a análise cinemática de tronco, quadril e joelho utilizando o Sistema VICON (Centennial, CO, EUA) durante a realização de cinco diferentes tarefas funcionais para avaliação do valgo dinâmico de joelho, sendo elas: descida de degrau, singlelegstepdown, agachamento unipodal, aterrissagem unipodal, drop vertical jump. Resultados: A tarefa dedrop vertical jump apresentou os maiores valores de pico de valgo(média: 20,1º p<=0,04), rotação interna de joelho(média: 9,7º p<=0,003), flexão de quadril(média: 38,8º p<=0,001) e menores valores de rotação de tronco (média: 0,07º p<=0,009). A tarefa de single legstepdown apresentou maiores valores de flexão de tronco (média: 10,2º p<=0,002) em relação às outras tarefas funcionais. Foi observada uma correlação negativa e fraca do pico de torque de rotadores externos de quadril e inclinação ipsilateral de tronco(R= - 0,36; p=0,049) na tarefa de descida de degrau. Não houve evidências de correlação entre o pico de torque de abdutores, adutores, rotadores internos,rotadores externos, flexores, extensores de quadril e flexores e extensores de joelho com a cinemática de joelho, quadril e tronco nas tarefas funcionais de agachamento unipodal, aterrissagem unipodal, drop vertical jump e singlelegstepdown. Conclusão:A compreensão das variáveis cinesiológicas de joelho, quadril e troncoé fundamental para direcionar o clínico na escolha do teste funcional para avaliação do valgo dinâmico.Todas as tarefas analisadas são efetivas para avaliar o valgo dinâmico, porém adrop vertical jumpparece demandar mais estratégias de joelho e quadril, e a tarefasingle legstepdown apresentou maiores alterações cinesiológicasde tronco. Além disso, o pico de torque de quadril e joelho não exerceu influência no desempenho dos testes em indivíduos saudáveis
Título em inglês
Kinematic analysis of the trunk, hip and knee during the execution of different tasks to evaluate the functional dynamic valgus
Palavras-chave em inglês
Biomechanical phenomena
Functional tests
Kinematics
Knee joint
Resumo em inglês
One of the factors that can contribute to injuries in the knee joint is the individual's inability to maintain an alignment between the body segments such as trunk, hip and knee during functional activities. Most of the time the dynamic knee valgus has been suggested as an etiologic factor that contributefor this joint injuries and early identification along with biomechanical factors associated with knee joint injuries is important. The functional tests for knee valgus evaluation are important tools for assessing the dynamic alignment between body segments, but there is no kinesiological subsidies in the literature that compare knee, hip and trunk in most of the described functional tasks used in the clinical practice and their relationship with the hip and knee strengthin healthy subjects. This study aimsto compare the angle values by the trunk, hip and knee kinematics in five different functional tasks used to evaluate the dynamic valgus and correlate this with the muscle's torque of the hip and knee. A sample of 30 healthy volunteers (15 men and 15 women) aged 18 to 35, with no history of pain or dysfunction in the lower limbs, performed a isometric muscle strength tests for all theknee and hip groups muscles using an isokinetic dynamometer Biodex®. Between 3 and 7 days after the muscle strength testing trunk, hip and knee kinematic analysis was performedduring five different functional tasks for evaluating the dynamic knee valgus using the Vicon system (Centennial, CO, USA).The functional tests were: stair descent, single-leg step down, single leg squat, single leg landing, drop vertical jump. ANOVA repeated measures was used to verify the differencesin the tasks for knee, hip and trunk kinematics and Pearson's correlation was used to verify correlations between hip and knee muscle's torque and knee, hip and trunk kinematics. The drop vertical jump task showed the highest peak values of valgus (average: 20.1º p<=0,04), internal rotation of the knee (average: 9,7º p<=0,003), hip flexion (mean: 38,8º p<=0,001) and lower trunk rotation values (mean 0,07º p<=0,009). The single leg step down task showed greater trunk flexion values (mean: 10,2º p<=0,002) in relation to all functional tasks. It was observed a negative and weak correlation of thehip external rotators torque and ipsilateral trunk lean (R = - 0.36, p = 0.049) in stair descent task. There was no evidence of correlation between peak torque of the hip abductors, adductors, internal rotators, external rotators, flexors and extensors and flexors, extensors of the knee with knee, hip and trunk kinematics in the single leg squat, landing, drop vertical jump and single-leg step down. For choosing a functional task to evaluate the dynamic valgus is crucial to the clinicians understand the kinesiological variables of knee, hip and trunk. All assessed tasks are effective to evaluate the dynamic knee valgus, although the drop vertical jump task requires more adjustments in the knee and hip, and the single leg step down task has higher kinesiological changes in the trunk.In addition, knee and hip peak of torque had no influence on the performance of the tests in healthy individuals
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2017-09-05
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2014. Todos os direitos reservados.