• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.17.2019.tde-29102018-155613
Documento
Autor
Nome completo
Miriam Alves Ferreira
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Ribeirão Preto, 2018
Orientador
Banca examinadora
Messias, André Márcio Vieira (Presidente)
Rodrigues, Antonio Carlos Lottelli
Coelho, Roberto Pinto
Rocha, Eduardo Melani
Sousa, Sidney Julio de Faria e
Título em português
Comparação da função visual entre pacientes implantados com lentes intraoculares para a correção da presbiopia após a facoemulsificação
Palavras-chave em português
Catarata
Facoemulsificação
Lentes intraoculares
Presbiopia
Resumo em português
Objetivo: Estudar maneiras distintas de se corrigir a presbiopia durante a facoemulsificação, através da avaliação do desempenho visual de quatro diferentes modelos de lentes intraoculares; assim como determinar a influência da pupila na recuperação visual e comparar a independência ao uso de óculos após o implante bilateral. Casuística e Métodos: Estudo prospectivo, consecutivo, randomizado que avaliou 60 pacientes (120 olhos) divididos em quatro grupos: lentes multifocais Restor +3, Restor +2.5, monovisão com a lente SN60WF e a pseudoacomodativa Crystalens XO. Foram incluídos pacientes que apresentavam catarata nuclear NI, NII ou cortical similar, que foram submetidos à avaliação oftalmológica completa no pré- operatório e com 1, 3 e 12 meses após a cirurgia. Antes do procedimento, os seguintes exames foram realizados: biometria óptica (Lenstar 900), microscopia especular, avaliação da região macular e das camadas de fibras nervosas por meio de Tomografia de Coerência Óptica (OCT), avaliação da sensibilidade ao contraste (Software Macular Mapping Test) e pupilometria dinâmica (ISCAN INC). As cirurgias foram realizadas por dois cirurgiões, em caráter ambulatorial. Durante o seguimento, nas visitas de 1, 3 e 12 meses após a cirurgia, foram realizadas medidas de acuidade visual longe e perto, mono e binocular, curva de desfoco monocular e pupilometria; e foi aplicado um questionário de satisfação baseado do Visual Functioning Questionnaire - 25 (VFQ 25), assim como medidas de sensibilidade ao contraste. Resultados: Dos 120 olhos selecionados, 114 foram operados, 106 avaliados com um mês de cirurgia, 100 com três meses e 45 pacientes (90 olhos) chegaram a última avaliação com um ano de follow-up. As médias da acuidade visual para longe sem correção binocular foram de 0,09 ± 0,04; 0,09 ± 0,03 e 0,11 ± 0,03 logMar para as lentes Restor +2.5, Restor +3 e SN60WF, respectivamente. Entre elas não se observou diferença significativa. Já para a lente Crystalens XO, a média foi de 0,24 ± 0,04 logMar, constatando-se sua inferioridade para longe de forma significativa estatisticamente em relação às demais. Este resultado foi atribuído à pobre previsibilidade refracional da lente pseudoacomodativa (-1.33 ± 1.37 dpt). Para perto, não houve diferença entre os grupos Restor +3 e monovisão, e as lentes Restor +2.5 e Crystalens apresentaram piores resultados que as duas primeiras, de forma significativa. As médias para perto, em logMar foram de 0,08 ± 0,01; 0,17 ± 0,04; 0,22 ± 0,04 e 0,23 ± 0,07 para as lentes Restor +3, SN60WF, Restor +2.5 e Crystalens, respecivamente. A curva de desfoco das lentes multifocais Restor +3 e Restor +2.5 apresentou dois picos de acuidade visual máxima; o primeiro vértice próximo a zero e o segundo em -2.5 dpt para a Restor +3 e -2 dpt para a Restor +2.5. O segundo vértice da Restor +3 foi mais acentuado em relação ao da Restor +2.5. Já o modelo Crystalens apresentou a curva de desfoco com um pico de acuidade visual máxima, semelhante às lentes monofocais SN60WF, ambas com vértice próximo ao equivalente esférico programado. A partir da curva de desfoco, somando-se as acuidades visuais entre os dois picos de melhor visão, foi criado um índice, denominado Índice de Multifocalidade. O intuito foi criar um indicador de qualidade de visão longe, intermediário e perto para as diversas lentes. O modelo Restor +3 obteve o melhorResumo índice entre as lentes estudadas, porém não mostrou diferença significativa em relação à Restor +2.5, que, por sua vez, não evidenciou diferença quanto à Crystalens. A lente SN60WF teve o pior índice. Já em relação a pupila, não houve interferência de sua amplitude de contração no pré-operatório com as acuidades visuais longe e perto após a cirurgia. Contudo, o tamanho da pupila contraída demonstrou correlação com o índice de multifocalidade. A avaliação da sensibilidade a estímulos de baixo contraste (10%) no campo visual central (8 graus) não foi diferente entre os grupos, tanto no pré quanto no pós-operatório. E em relação à presença de halos e glare, os grupos Restor +3 e +2.5 apresentaram incidência de 26% e 43%, respectivamente; já no grupo SN60WF não houve relato. A satisfação com a performance visual para longe foi de 78% no grupo Crystalens, 80% no grupo monovisão e 90% para as multifocais Restor +3 e Restor +2.5. Para perto, 100 % dos usuários da Restor +3, 80% da monovisão, e 50% dos grupos Restor +2.5 e Crystalens estavam satisfeitos. Finalmente, entre as maneiras distintas de se corrigir a presbiopia na facoemulsificação, o grupo Restor +3 atingiu 93% de independência do uso de óculos após a cirurgia. Inesperadamente e de acordo com os resultados, o modelo Restor +2.5 demonstrou baixa probabilidade de independência (14%). Para a monovisão e Crystalens, 30% e 50%, respectivamente. Conclusões: Tanto a lente multifocal Restor +3 quanto a monovisão com a SN60WF foram eficazes de forma semelhante na correção da presbiopia, porém o modelo Restor +3 proporcionou maior probabilidade de independência ao uso de óculos. Os modelos Restor +2.5 e a Crystalens XO pseudoacomodativa foram inferiores que as duas primeiras, pela lente multifocal Restor +2.5 apresentar resultados aquém do previsto para perto, com baixa independência do uso de óculos; e a Crystalens mostrar imprevisibilidade refracional biométrica, comprometendo a visão de longe dos usuários. A respeito da dinâmica pupilar, as medidas do pré e pós-operatório não evidenciaram interferência no desempenho visual das lentes multifocais, monovisão e pseudoacomodativa; exceto no índice de multifocalidade, onde as pupilas contraídas apresentaram correlação com os resultados.
Título em inglês
Comparison of visual function in patients implanted with intraocular lenses to correct presbyopia after phacoemulsification
Palavras-chave em inglês
Cataract
Intraocular lens
Phacoemulsification
Presbyopia
Resumo em inglês
Objective: Study different ways of correcting presbyopia in phacoemulsification by comparing visual performance of four different models of intraocular lenses; as well as to determine the influence of the pupil on visual recovery and to compare the independence of glasses after bilateral implant. Casuistic and Methods: Prospective, consecutive, randomized study with 60 patients (120 eyes) divided into 4 groups: Restor +3 and Restor +2.5 multifocal lenses, monovision with SN60WF and Crystalens XO pseudoacommodative lens. Patients who had nuclear NI, NII or similar cortical cataract were submitted to a complete ophthalmologic evaluation in the preoperative period and at 1,3 and 12 months after surgery. Before procedure, the following tests were performed: optical biometry (Lenstar 900), specular microscopy, analyse of macular region and nerve fiber layers with Optical Coherence Tomography (OCT), contrast sensitivity (MMTest Software) and pupilometry dynamics (ISCAN INC). Surgeries were performed by two surgeons. During the follow-up, visits of 1, 3 and 12 months were measured far and near, mono and binocular visual acuity, defocous curve, pupilometry, satisfaction questionnaire was applied based on Visual Functioning Questionnaire - 25 (VFQ 25) as well as a contrast sensitivity measurements (Macular Mapping Test). Results: Of the 120 eyes selected, 114 were operated, 106 were evaluated at 1 month of surgery, 100 at 3 months, and 45 pacients (90 eyes) achieve the last evaluation at 1 year follow-up. The mean visual acuity for far without binocular correction was 0.09 ± 0.04; 0.09 ± 0.03 and 0.11 ± 0.03 logMar for the lenses Restor +2.5, Restor +3 and SN60WF respectively. Between them there was no difference. For the Crystalens XO lens, the mean was 0.24 ± 0.04 logMar, showing its inferiority statistically significantly different than the others. This result was attributed by the poor refractive predictability of the pseudoacommodative lens (-1.33 ± 1.37 dpt). For close, there was no difference between the Restor +3 and monovision groups, and the Restor +2.5 and Crystalens lenses were worse than the first with statistical significance . The means for near were 0,08 ± 0,01; 0.17 ± 0.04; 0.22 ± 0.04 and 0.23 ± 0.07 for the Restor +3, SN60WF-, Restor +2.5 and Crystalens lenses. The defocous curve of the multifocal lenses Restor +3 and Restor +2.5 had 2 peaks of maximum visual acuity, the first in zero and the second close to -2.5 dpt for Restor +3 and -2 dpt for Restor +2.5. The second vertex of Restor +3 was more pronounced than Restor +2.5. The Crystalens group presented a defocous curve with only 1 peak of maximum visual acuity, as well as the SN60WF monofocal lenses, both with a vertex near the programmed spherical equivalent. From the defocous curve, adding the visual acuity between the two best view peaks, an index was created, called Multifocality Index. The aim was to create a far, intermediate and close quality index for the various lenses. Restor +3 obtained the best index, but that was no significantly different than Restor +2.5, which had no difference with Crystalens. SN60WF achieved the worst index. Regarding the pupil, did no notice interference of its preoperative contraction amplitude with the visual acuities far and near after the surgery. However, the size of contracted pupil had a statistically significant correlation with the multifocality index. The sensitivity to low contrastAbstract stimuli (10%) in the central visual field (8 degrees) was no different between the groups, both in the pre and postoperative periods. About presence of halos and glare, the multifocal lenses Restor +3 and Restor +2.5 showed 26% and 43% respectively. No cases were reportaded with model SN60WF. The satisfaction with the far visual performance was 78% in the Crystalens group, 80% for monovision and 90% in the multifocal lenses Restor +3 and +2.5. For near, 100% of Restor +3 users, 80% of monovision, and 50% of Restor +2.5 and Crystalens groups were satisfied. Finally, among the distinct ways of correcting presbyopia in phacoemulsification, the Restor +3 group showed that 93% of their users achieved independence of the glasses after surgery. Unexpectedly and according to the visual results, the Restor +2.5 model showed a low probability of independence, 14%. For monovision and Crystalens, 30% and 50% respectively. Conclusions: Both Restor +3 and monovision with SN60WF were similarly effective for correction of presbyopia, but the Restor +3 model provides a greater probability of independence from wearing glasses. The Restor +2.5 and pseudoacommodative models Crystalens XO were worst than the first two, because the multifocal Restor +2.5 presented results below the predicted for near, with low independence of the use of glasses; and model Crystalens unexpected biometric refractive unpredictability, compromising the view from far away from users. Regarding the pupillary dynamics, the pre and postoperative measurements showed no interference in the visual performance of multifocal, monovision and pseudoacommodative lenses; except in the multifocality index, where pupils contracted had a correlation with the results.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2019-01-02
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.