• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.17.2018.tde-29032018-112355
Documento
Autor
Nome completo
Antonio Takashi Kitayama
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Ribeirão Preto, 2017
Orientador
Banca examinadora
Lauretti, Gabriela Rocha (Presidente)
Barros, Guilherme Antonio Moreira de
Defino, Helton Luiz Aparecido
Garcia, Luis Vicente
Oliveira, Renê Donizeti Ribeiro de
Título em português
Avaliação do efeito antinociceptivo da dexametasona e da betametasona como coadjuvantes no bloqueio sacral em pacientes com dor lombar
Palavras-chave em português
Betametasona
Dexametasona
Dor lombar
Pressão ocular
Sacral
Resumo em português
Corticosteroide por via espinal é uma das alternativas no processo de tratamento da dor radicular quando o tratamento conservador falhou. Sua administração por via epidural vem sendo reavaliada devido ao risco de sequelas, provenientes da obstrução de vasos sanguíneos, associadas a outros efeitos adversos próprios dos corticosteroides. O presente estudo visou avaliar o efeito analgésico da administração de diferentes corticosteroides, exemplificados pela dexametasona e pela betametasona, administrados por via epidural. Vinte e seis pacientes portadores de dor neuropática secundária à hérnia de disco participaram do estudo. A punção sacral foi realizada com combinação de 40 mg de lidocaína, 30 µg de clonidina e 10 mg de dexametasona ou 10 mg de betametasona, diluídos para volume final 10 ml, com solução fisiológica a 0,9%, após comprovação com contraste não-iodado do perfeito posicionamento da agulha no espaço epidural. Este procedimento foi repetido uma vez por semana por 2 semanas seguidas, e após um intervalo de 3 semanas foi realizado mais duas vezes, uma vez por semana, sendo o total de 4 procedimentos por paciente. Treze pacientes iniciaram com dexametasona epidural durante as primeiras duas semanas, e prosseguiram com betametasona após período de descanso de três semanas, sendo que cada paciente atuou como seu próprio controle. Os pacientes foram avaliados em relação à analgesia, incidência de efeitos adversos e alteração das concentrações plasmáticas de íons, cortisol, adrenocorticotrofina e glicemia. Vinte e três pacientes completaram o estudo. Cada paciente foi o seu próprio controle e, no mesmo paciente, o efeito analgésico da dexametasona foi superior ao da betametasona. (p<0,05). Cortisol e adrenocorticotrofina plasmáticos reduziram no sétimo dia após realização do bloqueio (p<0,05), As demais medidas de concentrações plasmáticas de íons Na+, K+, Ca++, glicemia inicial, pós-prandial e hemoglobina glicada foram semelhantes entre os grupos, e sem alteração quando comparados com valores iniciais (p>0,05). Ambos grupos relataram insônia relativa nos primeiros dias pós-bloqueio (p<0,05). Não houve alteração de peso corporal e da pressão arterial durante o tratamento entre os fármacos avaliados (p>0,05). Entretanto, 3 pacientes que receberam dexametasona e 2 que receberam betametasona inicialmente, apresentam medida de pressão ocular aumentada (p<0,05). Como conclusões, a analgesia da dexametasona foi superior quando comparada à da betametasona, (p<0,05). Entretanto ambos grupos apresentaram aumento da pressão ocular e prejuízo do sono noturno, não relevante este último. Finalmente, uma vez que a dexametasona foi superior à betametasona em relação à analgesia e demonstrada ser mais segura em relação à formação de agregados, sugere-se a dexametasona como escolha.
Título em inglês
Evaluation of the antinociceptive effect of epidural dexamethasone and betamethasone as adjuvant in sacral blockade for patients with lombar pain
Palavras-chave em inglês
Betamethasone
Dexamethasone
Lumbar pain
Ocular pressure
Sacral
Resumo em inglês
Although the primarily indication of epidural corticosteroids as part of the treatment of acute neuropathic pain when the conservative treatment have failed, recently there have been concerns related to which corticosteroid would be the best indication, as there is the risk of particulate aggregation and serious adverse effects secondary to their own pharmacological properties or intra vessel aggregation and obliteration, as well their efficacy as analgesics. This actual study was designed to evaluate two different corticosteroids, i.e., dexamethasone and betamethasone, as coajuvants in epidural management of acute radicular pain. Twenty-six patients with history of neuropathic pain secondary to disc herniation acted as their own control related to the epidural administration of dexamethasone and betamethasone. Sacral puncture was performed with a combination of 40 mg of lidocaine, 30 µg of clonidine and 10 mg of dexamethasone or 10 mg of betamethasone, diluted to final volume 10 ml with 0.9% physiological solution after non-iodinated contrast of the perfect positioning of the needle in the epidural space.Thirteen patients have started with dexamethasone during the first two weekly procedures, and after 3 weeks of wash-out were submitted to two weekly sequence of sacral betamethasone. The other patients have started with epidural betamethasone, followed by dexamethasone after 3-week rest. Each patient acted as its own control. Patients were evaluated related to analgesia, blood pressure, weight gain, adverse effects and plasmatic measurements of ions, glicemia, ACTH and cortisol. Twenty-three patients completed the study. The analgesic effect was higher when dexamethasone was used in the same patient (p <0.05) Plasma cortisol and ACTH reduced on the 7th day after the block (p<0.05). The plasmatic concentrations of the ions Na+, K+, Ca++, control and post-prandial glicemia, blood pressure, weight were similar between groups and did no differ from initial control values (p>0.05). Both groups reported relative insomnia in the first post-blockade days (P <0.05). However, 3 patients that received dexamethasone and 2 that received betamethasone had ocular pressure increase (p<0.05). As conclusions, both drugs resulted in still unaware increase in ocular pressure and sleep disturbance. Because dexamethasone analgesia was superior and there were no differences regarding adverse effects between either epidural betamethasone or dexamethasone, based on the literature, it would be more appropriate the utilization of dexamethasone.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2018-07-18
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.