• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.17.2012.tde-03122012-103332
Documento
Autor
Nome completo
Simara Maria Barboza
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Ribeirão Preto, 2012
Orientador
Banca examinadora
Franco, Laercio Joel (Presidente)
Sachs, Anita
Teixeira, Carla Regina de Souza
Título em português
Influência da qualidade de vida no controle glicêmico em pacientes com diabetes mellitus tipo 2
Palavras-chave em português
adesão ao tratamento farmacológico
controle glicêmico
diabetes mellitus
qualidade de vida
Resumo em português
Estudo caso-controle realizado no Centro de Saúde Escola (FMRP USP) em Ribeirão Preto SP, no período de 2010 a 2012. O objetivo do estudo foi comparar a qualidade vida geral de dois grupos de pessoas com diabetes mellitus (DM) tipo 2: um com controle glicêmico satisfatório e outro com controle glicêmico insatisfatório. A hipótese a ser testada foi que uma boa qualidade de vida está associada a um melhor controle glicêmico nesses indivíduos. A amostra foi constituída por 90 usuários, sendo 30 casos e 60 controles, com diagnóstico de diabetes mellitus tipo 2. Foi considerado caso o paciente com o diabetes mellitus com controle glicêmico satisfatório e controle o paciente com controle glicêmico insatisfatório, avaliado por meio do resultado da hemoglobina glicada (A1c), realizada nos quatro meses anteriores à entrevista. Para a coleta de dados foram utilizados três questionários: o WHOQOL BREF, o Teste de Morisky e Green e outro sobre condições sócio-demográficas e clínicas. Para a análise utilizou-se estatística descritiva e o Teste de Wilcoxon; considerou-se um nível de significância de 0,05 para todas as análises. Os resultados mostraram que a maioria dos entrevistados era do sexo feminino (78,8%), com idade média de 61 anos. Em relação à qualidade de vida, a proporção de controles que se auto-avaliam como satisfeitos foi maior do que nos casos e quanto ao grau de satisfação com a saúde, entre os mais satisfeitos também estão os controles, porém sem diferença estatística significante. Quando se comparou os resultados de cada domínio do WHOQOL-BREF entre os grupos caso e controle, pode-se observar que os dois grupos têm uma baixa satisfação da qualidade de vida no domínio psicológico (51,2 e 50,9), seguido do domínio físico (58,4 e 56,8); os domínios das relações sociais (86,9 e 78,8) e meio ambiente (69,2 e 64,0) foram os que mais se associaram positivamente à qualidade de vida dos entrevistados. As diferenças não apresentaram significância estatística entre os casos e controles nos domínios físico (p = 0,578) e psicológico (p = 0,948) e houve diferença estatística significante entre os grupos nos domínios relações pessoais (p = 0,045) e meio ambiente (p = 0,039). De acordo com o Teste de Morisky e Green, os dois grupos foram classificados como menos aderente, e a diferença entre os grupos não foi estatisticamente significante (p = 0,878). Os dados obtidos, no presente estudo, apontam que os aspectos ligados às relações sociais e ao meio ambiente devem ser priorizados nas atividades educativas que visem a melhoria do controle glicêmico dos indivíduos com diabetes mellitus.
Título em inglês
Influence of quality of life in glycemic control in patients with type 2 diabetes mellitus
Palavras-chave em inglês
adherence to pharmacological treatment
diabetes mellitus
glycemic control
quality of life
Resumo em inglês
Case-control study conducted at the School Health Center (University of São Paulo at Ribeirão Preto Medical School FMRP-USP) in the city of Ribeirão Preto, state of São Paulo, from 2010 to 2012. This study aimed to compare the quality of life of two groups of people with diabetes mellitus (DM) type 2: one with satisfactory glycemic control and another with poor glycemic control. The hypothesis to be tested was that a good quality of life is associated with better glycemic control in these individuals. The sample consisted of 90 users, being 30 cases and 60 controls diagnosed with type 2 diabetes mellitus. Case was considered the patient with diabetes mellitus and with satisfactory glycemic control; and control, the patient with poor glycemic control, assessed through results of glycated hemoglobin (A1c), performed in the four months preceding the interview. To collect the data three questionnaires were used: the WHOQOL-BREF, the Morisky and Green Test, and one on socio-demographic and clinical conditions. For the analysis, the descriptive statistics and the Wilcoxon test were used; and the researchers considered a significance level of 0.05 for all analyzes. The results showed that the majority of respondents were female (78.8%) with an average age of 61 years. Regarding quality of life, the proportion of controls that self-assess as satisfied was higher than the cases; and regarding the degree of satisfaction with health, also the controls were among the most satisfied; however no statistically significant difference was found. When comparing the results of each domain of WHOQOL-BREF between case and control groups it can be observed that both groups have a low satisfaction of quality of life in psychological domain (51.2 and 50.9), followed by physical domain (58.4 and 56.8); domains of social relationships (86.9 and 78.8) and environment (69.2 and 64.0) were the most associated positively to quality of life of the respondents. The differences were not statistically significant between cases and controls considering physical (p=0.578) and psychological (p=0.948) domains; and the differences were statistically significant between the groups considering personal relationships (p=0.045) and environment (p=0.039) domains. According to the Morisky and Green Test, both groups were classified as "less adherent", and the difference between groups was not statistically significant (p=0.878). The data obtained in this study indicate that should be given priority to the aspects linked to social relations and environment in the educational activities aimed at improving glycemic control in individuals with diabetes mellitus.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
SimaraMBarboza.pdf (1.03 Mbytes)
Data de Publicação
2012-12-11
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.