• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.12.2018.tde-25102018-170606
Documento
Autor
Nome completo
Rossimar Laura Oliveira
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2018
Orientador
Banca examinadora
Kayo, Eduardo Kazuo (Presidente)
Krauter, Elizabeth
Nakamura, Wilson Toshiro
Tavares, Rosana
Título em português
Estudos sobre o relacionamento entre estrutura de capital e setor
Palavras-chave em português
Choques exógenos
Estrutura de capital
Oportunidades de crescimento
Setor
Resumo em português
Esta tese é composta por três artigos que exploram a relação entre estrutura de capital e o setor. A literatura traz evidências que as firmas consideram as ações e decisões de seus pares competidores para tomar suas próprias decisões e que dentro deste ambiente elas podem ter estruturas de capital homogêneas. O objetivo geral é encontrar evidências que fatores relacionados ao setor são relevantes na determinação da estrutura de capital das firmas brasileiras. A contribuição está na busca pelos motivos que explicam esta influência e se os padrões do setor são importantes para as empresas brasileiras, como têm se mostrado para dados de empresas americanas. Esta tese se justifica por contribuir diretamente com as pesquisas que buscam avançar na compreensão de como os fatores relacionados ao setor vão afetar a estrutura de capital das firmas, sem desconsiderar os fatores internos. O primeiro capítulo é um artigo teórico que revisa os artigos publicados sobre o papel do endividamento nas relações intrasetor, competição e Organização Industrial. A relação da alavancagem com desempenho e sobrevivência é um dos temas principais. Os estudos revisados mostram que muitas vezes a firma endividada vai ter pior desempenho no mercado devido ao comportamento predatório das rivais. Não há consenso sobre o comportamento da firma endividada, existem autores que acreditam no comportamento mais agressivo, outros no comportamento mais conservador, assim como a falência de uma firma no setor pode trazer resultados positivos ou negativos para as demais. O segundo capítulo é um artigo empírico que utiliza as alterações de IPI realizadas pelo governo brasileiro como choques exógenos na relação entre alavancagem da firma e do setor. Foram utilizados dados de empresas brasileiras entre 2007-2015. O modelo econométrico utilizado foi o diff-in-diff-in-diff. Os resultados mostram uma relação positiva entre a alavancagem média do setor e da firma, relação esta que se mantém para o grupo de tratamento após a inclusão do choque exógeno de redução do IPI no modelo. Estes resultados se alinham com trabalhos que colocam o setor no centro dos aspectos influenciadores da estrutura de capital da firma. O terceiro e último capítulo também é um artigo empírico onde, em um modelo de ajustamento parcial, a relação entre oportunidades de crescimento de uma firma, quando maiores que as oportunidades de crescimento do setor, vão representar possíveis choques exógenos idiossincráticos recebidos por ela. Foram utilizados dados de empresas brasileiras entre 1995-2016. Os resultados principais confirmam que existe uma relação negativa, se há aumento da razão das oportunidades de crescimento da firma i em relação às oportunidades de crescimento do seu setor j, seus indicadores de alavancagem serão reduzidos, se houver queda na razão das oportunidades de crescimento, haverá aumento da alavancagem. Estes resultados estão ligados a trabalhos que afirmam que empresas com maiores oportunidades de investimento são mais eficientes, tem maior lucratividade e vão procurar manter níveis mais baixos de alavancagem e à Teoria da Agência quando demonstra que as firmas com baixas oportunidades de investimento usam o aumento da dívida como forma de controle dos gerentes.
Título em inglês
Essays on the relationship between Capital Structure and Industry
Palavras-chave em inglês
Capital Structure
Exogenous shocks
Growth opportunities
Industry
Resumo em inglês
This doctoral dissertation is composed of three papers that explore the relationship between capital structure and the Industry. Literature brings evidence that firms consider the actions and decisions of their competing peers to make their own decisions and they may have homogenous capital structures. The primary objective is to find evidence that industry factors are relevant in determining the capital structure of Brazilian firms. The study contribution is clarifying the reasons for this influence and answering if the industry's standards are important for the Brazilian companies as they have been as shown for the data of American companies. This dissertation is justified by contributing to the researches that advance in the understanding of how the industry's factors will affect the capital structure of the firms, without disregarding the internal factors. The first chapter is a theoretical article that reviews papers about the role of debt in the intraindustry relations, competition and Industrial Organization. The relationship of leverage with performance and survival is one of the main themes. The reviewed studies show that often the indebted firm will poorly perform on the market due to the predatory behavior of rivals. There is no consensus about the behavior of the indebted firm, there are authors who believe in more others in less aggressive behavior, as well as the bankruptcy of one firm in the industry can bring positive or negative results to others. The second chapter is an empirical investigation that uses IPI benefits (tax benefit) offered by the Brazilian government as an exogenous shock in the relationship between firm and industry leverage. We used data from Brazilian companies between 2007 and 2015. The econometric model used was diff-in-diff-in-diff. The results show a direct relationship between the mean industry leverage and the firm's leverage. The same remains for the treatment group after inclusion of exogenous shock of IPI reduction in the model. These results are aligned with studies that consider the industry as the principal influencing aspect of the firm's capital structure. The third and final chapter is also an empirical investigation using a partial adjustment model. The relationship between a firm's growth opportunities, when larger than the industry's growth opportunities, will represent possible received idiosyncratic exogenous shock. The Data is from Brazilian companies between 1995 and 2016. The main results confirm that there is an inverse relationship. If the ratio of growth opportunities of firm i compared with the growth opportunities of its industry j increase, than its leverage indicators will be reduced. If there is a decrease in the growth opportunities, than there will be increased leverage. These results are related to papers that show companies with greater investment opportunities are more efficient, have higher profitability and will try to maintain lower levels of leverage. These results are also related to Agency Theory, when it demonstrates that firms with low investment opportunities use the increase debt as a managerial control tool.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
RossimarCorrigido.pdf (1.49 Mbytes)
Data de Publicação
2018-11-05
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.