• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.12.2018.tde-15102018-131902
Documento
Autor
Nome completo
Rosimara Donadio
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2018
Orientador
Banca examinadora
Sousa, Almir Ferreira de (Presidente)
Serra, Ricardo Goulart
Nakamura, Wilson Toshiro
Savoia, Jose Roberto Ferreira
Silva, Fabiana Lopes da
Título em português
O perfil de risco do investidor e a tomada de decisão: uma abordagem comportamental 
Palavras-chave em português
Educação financeira
Finanças
Finanças comportamentais
Perfil do investidor
Tolerância ao risco
Traços de personalidade
Resumo em português
O objetivo do presente trabalho é estabelecer a relação entre o nível de tolerância ao risco financeiro de investidores (e investidores potenciais), suas características demográficas, seus traços de personalidade, vieses comportamentais e nível de educação financeira. A literatura consultada subsidiou os conceitos dos traços de personalidade bem como os conceitos de finanças comportamentais, educação financeira e tolerância ao risco. A metodologia utilizada foi descritiva, com método quantitativo, tendo sido utilizadas as técnicas estatísticas de análise fatorial exploratória e regressão múltipla hierárquica para tratamento dos dados. Foi aplicada uma survey em amostra não probabilística, selecionada por conveniência, constituída por indivíduos maiores de 18 anos, oriundos de vários estados brasileiros. Os resultados mostraram que, na amostra estudada, os homens são mais tolerantes ao risco do que as mulheres, a faixa etária tem uma relação inversa com a variável independente, indicando que os mais jovens seriam mais propensos ao risco. Além disso, os achados indicam que os traços de personalidade não foram importantes para explicar a tolerância ao risco uma vez que, no modelo final da análise de regressão hierárquica, nenhuma das variáveis que compõem os traços de personalidade foram significantes. Quanto aos vieses comportamentais abordados neste trabalho, o viés do autocontrole, foi considerado significante para explicar a tolerância ao risco, indicando que as pessoas com mais autocontrole têm maior tolerância ao risco. A educação financeira também foi uma variável significante para explicar a tolerância ao risco, sendo positivamente relacionada com a mesma. Dessa forma, os resultados aqui obtidos indicaram que a tolerância ao risco é influenciada por características comportamentais e cognitivas.
Título em inglês
Investor risk profile and decision making: a behavioral approach
Palavras-chave em inglês
Behavioral finance
Finance
Financial literacy
Investor profile
Personality traits
Risk tolerance
Resumo em inglês
The aim of the present study is to establish the relationship between the level of financial risk tolerance of investors (and potential investors), demographic characteristics, personality traits, behavioral biases and level of financial education. The literature consulted supported the concepts of personality traits as well as the concepts of behavioral finance, financial education and risk tolerance. The methodology adopted was descriptive and quantitative. The statistical techniques used was the factorial analysis and hierarchical multiple regression. The sample was non probabilistic, selected by convenience and consisted of individuals over 18 years of age, from several Brazilian states. The results showed that, in the sample studied, men are more risk tolerant than women, the age has an inverse relationship with the independent variable, indicating that the younger ones would be more risk-prone. Furthermore, the findings indicate that personality traits were not important in explaining risk tolerance since, in the final model of hierarchical regression analysis, none of the traits were significant. Regarding the behavioral biases addressed in this study, the self-control bias was considered significant in explaining risk tolerance, indicating that people with more self-control have greater risk tolerance. Financial education was also a significant variable to explain risk tolerance and was positively related to it. Thus, the results achieved indicate that risk tolerance is influenced by behavioral and cognitive characteristics.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
CorrigidoRosimara.pdf (2.38 Mbytes)
Data de Publicação
2018-10-17
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.